Resenhas Filmes

Resenha: Noé

Noe

Noé (Noah), o filme, é inspirado nos fatos bíblicos, segundo anunciou a Paramount Pictures, e com uma certa licença poética, como disse o diretor e criador Darren Aronofsky. Portanto, não vamos discutir religião, muito menos teologia, mas simplesmente analisar o filme,  que conta com o roteiro de Darren Aronofsky e Ari Handel.

Noé (Russell Crowe), descendente de Set, e neto de Matusalém (Anthony Hopkins) é um homem naturalista, muito justo e perfeito, que era casado com Noéma (Jenifer Connelly) e tinha três filhos homens, o mais velho, Sem (Douglas Booth), Cam (Logan Lerman) e o mais novo Jafet (Leo McHugh Carroll) e também a”filha adotiva”, Ila (Emma Watson). Quando Noé começa a ter sonhos proféticos, vai procurar seu avô e juntos descobrem o que devem fazer, pois os homens estão em uma grande corrupção moral.

Critica noé

Noé segue minuciosamente as orientações de do Criador, e junto com seus filhos constroem a arca que deve abrigar um casal de cada espécie animal. No filme eles contam com a ajuda dos anjos caídos, retratados como guardiões de pedra.

O longa tem ótimos efeitos, e, claro, excelentes interpretações, principalmente da “família Noé”. A  história tem sequência, retrata muito bem a seriedade do tema do pecado original e do juízo de Deus, aos impuros. Tem 2 horas e 14 minutos de duração, tendo um draminha familiar entre Noé, seu filho Sem e sua nora-filha adotiva Ila, que não consta dos relatos bíblicos, mas o autor quis dar um drama extra na história. Também foi colocado uma grande dose de drama entre Noé e Cam, que, na minha humilde opinião, foi um pouco exagerado.

Apesar da Arca, feita de madeira à prova d’água, e com divisões para cada espécie, muita gente se pergunta como os os animais não devoraram uns aos outros e como conseguiram alimentar à todos na arca, homens e animais. A resposta está no próprio filme, é MILAGRE.

Noé

A parte mais bonita no filme é quando Noé, ainda na Arca, cita a criação do mundo: ” No início, não havia nada, depois fez-se a LUZ.”, e em seguida um a um os dias, até o sétimo.

A obra é um retrato da história que conhecemos, lembrando que é apenas baseado na famosa citação bíblica, portanto, se encaixa na mesma categoria que as adaptações literárias baseadas em livro de ficção e, consequentemente, não necessita de críticas quanto as mudanças. O visual do longa é algo que merece muito destaque, ficou realmente lindo de se ver, principalmente em 3D. Alias, deixo aqui a minha dica para vocês, assistiam em Imax, tenho certeza que não irão se arrepender.

  • Veja mais sobre filmes clicando aqui.
  • Nota do Thunder Wave3.5
3.5Nota Total

2 Comments

  1. kadlu (já sei quem é você…rs), gostei muito da crítica! "Noé" é um espetáculo visual e a maneira como Aronofsky opta por contar a história torna a narrativa bíblica numa aventura épica de primeira!

    Reply

Comentários da postagem