Difícil pensar em algo pior do que perder sua liberdade. 12 Anos de Escravidão (12 Years a Slave) mostra como um homem livre pode se tornar um escravo através da história de Solomon Northup, um negro que nasceu livre e foi sequestrado e vendido como escravo. O filme é baseado no livro de mesmo nome, escrito pelo próprio Solomon, onde ele retrata como isso aconteceu e o que ele passou nesses 12 anos como escravo.

A primeira coisa que chama atenção no longa é o excelente trabalho do diretor Steve McQueen, que resolveu colocar uma visão diferente do que estamos acostumados a ver em produções que relatam escravidão, usando pouca violência explicita (e esse pouco que foi usado sendo muito, muito bem empregado) e apelando muito mais para o lado emocional da história.

12-anos-de-escravidão
12 Anos de Escravidão | Imagem: Disney

Na trama, Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor) é um cidadão negro nascido livre na época da escravidão, que vivia uma boa vida, era casado, tinha filhos e se sustentava tocando violino em festas. Durante uma viagem à Washington, da qual Solomon está fazendo um “bico” enquanto sua esposa, Anne (Kelsey Scott), está viajando à trabalho, é sequestrado e vendido como escravo.

E é após esse sequestro que começa a aparecer o verdadeiro drama dos escravos sequestrados. Além das péssimas condições em que são mantidos e a violência empregada a eles, são apresentadas situações de cortar o coração, como uma mãe sendo separada dos filhos, que também foram vendidos como escravos. O roteiro acompanha o caminho de Solomon desde vendido para Ford (Benedict Cumberbatch), que foi o melhor Amo que Solomon teve, até o período que passou na fazenda do Amo carrasco Edwin Epps (Michael Fassbender), onde ficou até ser finalmente resgatado.

12 anos
12 Anos de Escravidão | Imagem: Disney

O elenco é algo que realmente enriquece o filme, além de muitos atores de peso como Benedict CumberbatchBrad Pitt, o próprio Michael Fassbender, entre outros, que dão um show de atuação, temos várias participações muito interessantes como Taran Killam que faz Saturday Night Live e acabou impressionando ao fazer um papel muito mais sério e dramático. Garret Dillahunt, conhecido como o cabeça vazia Burt, em Raising Hope, também faz um breve porém interessante papel completamente diferente do que está habituado.

Chiwetel Ejiofor faz uma trabalho magnífico como Solomon, merecendo suas indicações ao Oscar e Globo de Ouro, porém, quem realmente merece todo o destaque e prêmios é a, até agora pouco conhecida, Lupita Nyong’o, que faz a sofredora escrava Patsey e sem dúvida nenhuma, roubou toda a cena com sua atuação.

Lupita Nyong'O como Patsey
Lupita Nyong’O como Patsey

12 Anos de Escravidão agrada em todos os sentidos, nas atuações, na direção de Steve McQueen, no roteiro de John Ridley e principalmente em como relata todo drama sem apelar para uma enorme quantidade de violência explicita. É um longa envolvente e angustiante, que retrata uma época complicada e aponta os problemas da sociedade nessa época onde os negros eram tratados como descartáveis.

Veja a ficha técnica e elenco completo de 12 Anos de Escravidão

Veredito
Nota do Thunder Wave
Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here