sexta-feira, 4, dezembro, 2020
Início Filmes Críticas Crítica: Antes Que Eu Vá

Crítica: Antes Que Eu Vá

Teoria do caos em um ambiente adolescente

Personagem presos em um looping temporal não são raros nos filmes. Antes Que Eu Vá (Before I Fall) possui essa temática, porém, por ser inspirado na obra homônima de Lauren Oliver, consegue entregar uma trama mais profunda e se diferenciar um pouco das outras produções.

O motivo é simples, mesmo usando o argumento não muito original de reviver o mesmo dia para consertar algo, a autora da obra original foca em passar uma lição de moral e apontar problemas típicos da adolescência americana – bullying, alcoolismo, exposição sexual e etc-, usando esse dia apenas para ajudar na “investigação” cheia de detalhes que ligam os acontecimentos.

Na trama, Samantha Kingston (Zoey Deutch) é uma jovem popular que tem tudo, inclusive uma boa amizade com as inseparáveis Lindsay (Halston Sage), Ally (Cynthy Wu) e Elody (Medalion Rahimi), além de um namorado cobiçado, Rob (Kian Lawley). Mas tudo muda quando sofre um acidente após uma festa e se vê revivendo esse mesmo dia. Agora precisa saber o motivo de estar presa nesse momento e tentar arrumar o que está errado.

Crítica: Antes Que Eu Vá 1
Antes Que Eu Vá | Imagem: Paris Filmes

O roteiro tenta, mas não consegue passar a mesma profundidade do livro, por mais que ainda entregue um enredo emocionante. Com vários cortes, a falta de vários detalhes deixa o longa mais superficial e o que era uma enorme crítica à sociedade se torna uma apenas uma bonita história.

Ainda assim, a essência continua e a mensagem de aceitação é gritante. A direção de Ry Russo-Young mantém o clima certo, intensificando a emoção certa em momentos necessários. As atuações são competentes, o time de meninas populares entrega tão bem seu papel que trazem Meninas Más à lembrança, entretanto Zoey Deutch é, obviamente, quem mais se destaca. A protagonista carrega quase toda a carga emocional da produção nas costas sem demonstrar dificuldades. Já as breves, porém marcantes, aparições de Elena Kampouris conseguem roubar a cena.

Antes Que Eu Vá
Halston Sage e Elena Kampouris em Antes Que Eu Vá | Imagem: Paris Filmes

Antes Que Eu Vá consegue entregar a mensagem proposta, em meio a um ritmo agradável, porém, deixa um sentimento de que podia ser mais, principalmente para quem conhece todo o potencial do livro.

Veja a ficha técnica e elenco completo de Antes Que Eu Vá

Quer comentar sobre as produções com pessoas que possuem o mesmo interesse? Entre no nosso grupo do facebook e comece a discussão!

Nota do Thunder Wave
Com uma emocionante mensagem e boas atuações, o longa entrega o que foi proposto, mas deixa o sentimento de que poderia ser mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Siga nossas redes sociais

6,970FãsCurtir
3,084SeguidoresSeguir
4,355SeguidoresSeguir

Crítica | Dash&Lily

0
Dash & Lily é uma série encantadora e que através dos desafios feitos pelo caderno nos traz uma reflexão sobre enfrentar os nossos próprios medos e a sair da nossa bolha. O mundo pode ser um lugar incrível quando nos abrimos pra ele.

The Walking Dead | Cena de momento íntimo causa nojo nos...

0
Cena de momento íntimo entre Negan e Alpha causou reações negativas nos fãs de The Walking Dead. Veja.
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave