Durante essa BGS, que aconteceu em São Paulo no Expo Center Norte, tive uma das experiências mais impressionantes da minha vida, que foi dirigir um carro de F1. Calma, não foi um carro de verdade de F1, mas uma réplica equipada com óculos de realidade virtual, a famosa VR, que está super na moda.

Eu havia tido a oportunidade de usar realidade virtual apenas uma vez antes dessa, mas pra ser sincero, foi bem sem graça, os gráficos eram ultrapassados, não era um jogo em si, apenas um “filme”, mas dessa vez foi totalmente diferente. Logo que sentei no cockpit do carro e coloquei os óculos, parecia realmente que eu estava em Interlagos. Ajudava muito também o fato do carro se mexer de acordo com o que estava acontecendo na tela. No começo leva um tempo para a sua vista se acostumar, senti uma leve dificuldade de determinar, por exemplo, a distância que faltava até eu chegar nas curvas e acaba freando muito tempo antes, mas logo que você se acostuma a experiência fica perfeita. Assim que acaba o seu tempo, fica até sem graça voltar para o mundo real.

No stand do PlayStation, no qual era necessário fazer um agendamento pelo aplicativo para pode testar alguns jogo, tive a oportunidade de testar dois jogos, Call of Duty World War II e Gran Turismo Sport. O COD realmente me surpreendeu, não apenas porque eu conseguir ficar positivo na partida, provando que existem mais pessoas que jogam tão mal quanto eu, mas pela qualidade gráfica do jogo. Não chega ao ponto de Battlefield 1, mas o jogo consegue surpreender com gráfico bonitos. Único ponto negativo dessa parte, e que não é nada relacionado ao jogo, foi o espaço que os jogadores tinham enquanto testavam o jogo, era preciso ficar tão perto da TV, que no começo senti até um pouco de tontura, espero que para a próxima BGS eles colaborem para que a vida do jogador seja um pouco mais fácil.

Stand da Playstation na BGS 2017 | Imagem: Divulgação

Falar sobre o Gran Turismo Sport chega a ser sacanagem depois daquele simulador de F1, mas eu estou aqui para isso. O tempo disponibilizado para jogar era bem limitado, não consegui nem completar duas voltas na pista que eu estava jogando e já vieram me tirar da cadeira. O stand também possuía volante e pedais para acelerar e frear, mas no console que eu fui jogar, o jogo estava configurado para ter tanto auxílio para dirigir o carro, que eu senti que se não estivesse sentado lá não faria muita diferença, era praticamente um Tesla, só precisa de alguém sentado no banco do motorista porque a lei exige. Realmente acho que isso atrapalhou um pouco o que o jogo poderia oferecer, mas todo mundo que conhece a franquia Gran Turismo já sabe que pode esperar um jogo de muita qualidade para se divertirem no seu PS4.

Também consegui jogar Middle Earth: Shadow of War no PC, os gráficos me pareceram bem semelhantes ao seu antecessor Shadow of Mordor, nenhuma novidade nesse quesito. A jogabilidade me pareceu estar mais lenta, observei que estava bem mais fácil se defender quando vários inimigos te atacam simultaneamente, algo que era bem mais complexo no primeiro jogo. Claro que eu não tive a oportunidade de testar todas as novas mecânicas que o jogo tem a oferecer, mas foi bom ver novamente o sistema nemesis em ação, e lembrar a raiva que aqueles Orcs conseguem causar no jogador.

Black Desert na BGS 2017 | Imagem: Thunder Wave

E pra encerrar, testei o jogo Black Desert Online, um MMORPG. Sério, alguém ainda joga algum jogo desses em 2017 que não seja World of Warcraft?  Sinceramente acho que esse é um gênero que está morrendo há anos e não vejo muitas possibilidades desse jogo ser um mega sucesso, principalmente pelo fato dele não ser gratuito, é preciso pagar uma assinatura para jogar.

Infelizmente por falta de tempo e também das já famosas horas de filas de toda BGS, não consegui fazer muito mais do que isso, mas mesmo se eu tivesse apenas tido a oportunidade de testar aquele simulador de F1 e não tivesse feito mais nada, já voltaria para casa satisfeito. Infelizmente VR é uma tecnologia muito nova e absurdamente cara para nós aqui do Brasil, mas eu realmente espero num futuro não muito distante, poder desfrutar disso em casa também.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here