domingo, 20, setembro, 2020
Início Filmes Críticas Crítica: Colossal

Crítica: Colossal

Abordando abusos de uma maneira criativa

Monstros gigantes, prédios destruídos e pessoas esmagadas não é algo raro de se ver nos cinemas, porém a comédia indie Colossal consegue usar esse mesmos argumentos de uma maneira mais original, jogando os monstros para segundo plano enquanto explora também os problemas rotineiros dos protagonistas.

A trama primeiro apresenta a primeira aparição do Kaiju, para então focar em Gloria (Anne Hathaway), a típica perdedora, praticamente falida e com problemas alcoólicos. Quando seu namorado, Tim (Dan Stevens), a expulsa de casa, ela volta para sua cidade natal e é nessa mesma época que a Coreia do Sul começa a ser atacada por um monstro gigante. Não demora para a protagonista descobrir estar mentalmente ligada à criatura e assumir a missão de não deixar mais ninguém morrer.

Resumidamente, Colossal é insano, mas de uma maneira interessante. Mesmo tentando, não chega a explicar racionalmente como a ligação aconteceu (e de que maneira um monstro gigante se materializando em uma cidade poderia ter uma origem lógica?). O roteiro de Nacho Vigalondo se destaca por deixar o foco nas questões pessoais dos personagens, com os ataques sendo apenas um detalhe no filme. O relacionamento entre Gloria e seu amigo de infância, Oscar (Jason Sudeikis), é onde a verdadeira carga dramática está, com um interessante desenvolvimento- um tanto abusivo-, que contrasta diretamente com o jeito do grosso, porém preocupado, Tim, que tenta salvar a personagem de seu vício.

Colossal
Jason Sudeikis e Anne Hathaway em Colossal | Imagem: Paris Filmes

Ao mesmo tempo que usa de argumentos já há muito explorados no cinema, a trama consegue surpreender em vários momentos, com revelações e momentos inesperados. Há também uma ambiguidade interessante, que analisa os monstros internos e vícios, passando a mensagem de que a criatura vista externamente não é nada além do que uma representação do interior dos personagens. E isso tudo é muito bem apresentado com as mudanças de comportamento individual, com a boa atuação do elenco.

Colossal é uma grata surpresa. Sabendo inovar com elementos já muito vistos em diversas obras e abordando abertamente o alcoolismo e um pouco de machismo, o longa se torna interessante e diferente.

Veja a ficha técnica e elenco completo de Colossal

Nota do Thunder Wave
Colossal consegue ser original mesmo abordando tema já muito utilizados e se diferencia por tratar vícios de uma maneira interessante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Siga nossas redes sociais

7,011FãsCurtir
3,084SeguidoresSeguir
4,362SeguidoresSeguir

Brooklyn Nine-Nine | Série exibirá episódio sobre brutalidade policial na 8ª...

0
Brooklyn Nine-Nine vai exibir uma história sobre a brutalidade policial na 8ª temporada. Depois de supostamente desfazer-se de pelo menos quatro episódios...

The Walking Dead | Cena de momento íntimo causa nojo nos...

0
Cena de momento íntimo entre Negan e Alpha causou reações negativas nos fãs de The Walking Dead. Veja.
pt_BRPT_BR
en_USEN pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave