Cemitério Maldito chega aos cinemas com algumas diferenças entre o livro e a adaptação. Poucas delas chegam a pesar na trama, que mantém os pontos principais da obra de Stephen King bem evidente. Veja abaixo as principais diferenças entre o livro e o filme.

-> Caso ainda não tenha visto o filme ou lido o livro, leia a resenha do livro e crítica do filme antes de continuar.

**Atenção, spoilers a seguir**

 

1Ellie toma o lugar de Gage

Essa mudança é proclamada. Por conta do conhecimento da história da versão de 1989- e talvez algumas facilidades nas gravações-, é Ellie que morre e retorna a vida quando enterrada no “Simitério”. Na versão original, é Gage que vem a falecer após um brutal atropelamento.

Mas temos que admitir, a maneira que manejaram as modificações dessa cena no filme é ótima.

2Amizade menos calorosa

Ao se mudar de Chicago (e não de Boston como está no filme) para Ludlow, Louis começa uma grande amizade quase instantaneamente com Jud. O atento vizinho se prontifica a ajudar quando Gage é picado por uma abelha e ainda entrega sua chave extra para que Louis possa abrir a porta para o caminhão de mudanças, já que ele perdeu as suas.

Também é Jud que leva a família Creed por um tour pela propriedade, apresentando até mesmo o cemitério, em uma tarde que passa confraternizando com eles.

No longa, tudo isso é modificado. Jud já encontra com Ellie no cemitério, evitando que a menina passe para a área perigosa e é dela a picada que ele cuida. O vizinho está sempre lá nos principais momentos, mas a amizade não é tão paternal como no livro.

3Sem espaço para Norma

Assim como Jud, Norma, sua esposa, tem uma grande amizade com os Creed na obra de King. A senhora sofre de artrite e vem a falecer no decorrer da história.

Já no filme ela é apenas citada, apresentada como a esposa já falecida de Jud.

4Steven quem?

Outro personagem que é arrancado da história é Steve Masterson, colega de Louis que ajuda a cuidar de Rachel quando Gage morre e no final, é quem descobre que algo suspeito está acontecendo com Louis.

5Zelda fantasiada

King narra detalhadamente a morte de Zelda, irmã de Rachel que sofreu com meningite e acabou morrendo exatamente no dia em que a irmã, ainda criança, estava cuidando dela.

Diferente de como foi relatado no filme, com Zelda caindo do elevador de carga e surgindo nas visões de Rachel como uma versão atrofiada que lembra muito monstros comuns de produções de terror, a menina morre por causa da doença e a participação de Rachel é apenas não poder fazer nada para ajudar.

6Morte de Church

Algumas mudanças também foram feitas em relação a Church, o gato da família. Para começar, algo que possivelmente nem se encaixaria no longa, é a questão da castração do gato. King passa por uma grande discussão sobre castrar o animal para evitar sua morte em seu livro, que, claro, foi ignorada no filme.

Outra mudança, essa sim significativa, é o fato da família não saber que Church morreu na obra original. Na ocasião, Rachel e os filhos estavam passando o dia de ação de graças na casa de seus pais e Louis lidou com a situação. Com a ajuda de Jud, foi coagido a enterrar o gato na parte adjacente do cemitério e presenciou o retorno do bichano, sem nunca mencionar isso à família.

7Micmac e Wendigo

Stephen King explica o estranho fenômeno do cemitério através da tribo Micmac, que tinha um cemitério ali e resolveu parar de usar a terra quando canibais começaram a levar sua vitimas para lá. Por acharem que o ocorrido fazia com que os mortos retornassem, resolveram interditar o local.

Outro ser que aparece constantemente é o Wendigo, que inclusive se manifesta rapidamente para Louis quando o mesmo enterra alguém ali. Tudo leva a crer que sob a influência dele que tudo se desenvolve.

O filme não entra em detalhes, apresentando apenas as terras indígenas e deixando o resto das explicações apenas por uma rápida conversa onde a imagem de um Wendigo aparece.

8Mortos- vivos do passado

 

Jud menciona casos antigos para Louis em vários momentos da narrativa de King. Seu cachorro, o qual ele enterrou ali quando criança e Timmy, um garoto que morreu na guerra e retornou quando enterrado lá pelo seu pai. Após ficar realmente diferente e começar a parecer ameaçador, ele é assassinado pelo pai, Jud e alguns moradores que se oferecem para ajudar o celeiro com seu corpo é incendiado.

O filme apenas menciona uma rápida explicação sobre o cachorro de Jud e nada tem a dizer sobre Timmy.

9O final criativo

O livro termina de uma maneira interessante, após Gage matar Jud e Rachel, Louis mata o filho e enterra Rachel rapidamente, com a esperança de que, se ele for rápido, ela retorne sem os problemas que Gage demonstrou ter. Ele consegue essa façanha e a obra termina no exato momento em que Rachel entra em casa.

O filme encontrou uma maneira muito interessante de terminar, que certamente é o maior ponto positivo da produção. Ellie mata Jud e a mãe, mas sua intenção já era trazer a mãe pro seu lado. Ela enterra Rachel, que a ajuda a fazer o mesmo com Louis e todos retornam possuídos. Gage, que tinha ficado protegido, é o único que sobra para lidar com essa estranha nova família.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui