Baseado no livro homônimo de Lauren Oliver, Antes Que Eu Vá chega aos cinemas dia 18 de maio. A adaptação não muda muita coisa, a maioria são cortes, mas infelizmente esses detalhes retirados acabam tirando boa parte da essência da obra original, simplificando muito o roteiro.

Veja nossa lista de diferenças do filme em relação ao livro e entenda melhor:

***Cuidado, pode conter spoilers***

1. As vida não prejudicadas

Antes Que Eu Vá  | Imagem: Paris Filmes

Antes Que Eu Vá segue a regra da teoria do caos, que defende que uma pequenina mudança no início de um evento qualquer pode trazer consequências enormes. Com isso em mente, a autora aproveita para deixar várias pequenas questões rotineiras na vida do colégio que mudam conforme Sam volta e conserta algo.

Antes do acidente, Sam narra o dia comum e logo no começo fazem uma colega chegar atrasada por pegar a vaga dela. Consequentemente ela é suspensa por extrapolar o numero permitido de atrasos e expulsa do time. Há também uma menina que é traída pelo namorado e por culpa indireta de Sam, ela descobre.

Esses detalhes foram completamente removidos do filme, apenas as questões de Juliet e o relacionamento de Rob e Sam ficaram.

Faz diferença esse corte? Não muita, porém tira a riqueza de detalhes e simplifica muito a trama, deixando de lado vários assuntos interessantes que iriam diferenciar o longa.

2. Professor politicamente correto

Samantha e Damien | Imagem: Paris Filmes

No livro, Damien, o lindo professor de matemática e Samantha vivem flertando. Em uma das vezes que revive o dia, Sam resolve jogar tudo pro ar e de fato dá em cima do sexy professor bem no meio da aula, na frente de todos. Em resposta, no final da aula, ela a agarra e quando ela diz que precisam parar com isso, prontamente pede para manter segredo.

No longa, tanto o flerte quanto o amasso são retirados, há a cena em que ela o provoca, mas ele a dispensa.

Faz diferença esse corte? Em relação ao caminho para o desfecho, não, porém em relação às pequenas mensagens que a autora deixa no livro faz, e muita. Essa parte do professor era uma das mais interessantes na obra, pois Samantha, que mal resistia ao sorriso dele, começa a sentir nojo do professor que beija uma aluna e muda completamente a visão que tem dele. É uma mensagem importante para as jovens, afinal, quem nunca teve uma queda pelo professor gostoso? Mas fica o lembrete de que isso é muito errado!

3. Kent simplificado

Kent e Samantha | Imagem: Paris Filmes

A relação entre Sam e Kent está bem simplificada no longa. Enquanto no livro eles dizem verdades doloridas na primeira noite, ela o evita na segunda e nas seguintes chora ao seu lado e apenas na noite em que presencia o acidente dorme na casa dele, o filme retira a briga e junta o choro com o dia em que ela dorme lá.

Por falar em Kent, o bilhete que ele envia com a rosa também foi modificado, ao invés do desenho, ele escreve uma frase que faz referência à pele vermelha que a personagem menciona ser motivo de gozação no livro.

Faz diferença esses cortes? Apenas a briga, pois as palavras de Kent foram o gatilho para Samantha perceber que não era uma boa pessoa e tentar mudar

4. Drama Extra

Lindsay e Juliet | Imagem: Paris Filmes

Na obra de Lauren Oliver, Juliet já estava decidida quando foi à festa, chegando apenas para dizer algumas verdades para o grupo e então sendo atacada e selando seu destino. Já no longa, ela apenas pretendia se divertir, mas ao chegar é atacada por Lindsay no mesmo instante.

Por falar em Juliet, sua irmã caçula foi cortada do filme, além disso, Sam não vai à sua casa, a explicação da paixão de Juliet por arte é trocada por uma parte mostrando a garota pintando na escola.

Vale mencionar que, fazendo todo o sentido, cortam a primeira vez que Samantha acha que vai conseguir salvar a menina mas falha.

Faz diferença essa mudança? Um pouco. Fica claro na primeira cena que essa mudança foi feita para dar uma justificativa extra para as atitudes de Juliet, porém atrapalha quando chega a hora de mostrar que ela já estava com a mente feita mesmo antes da briga.

5. A Sam não-detetive -nem ladra- nem virgem

Antes Que Eu Vá | Imagem: Paris Filmes

Diferente do livro, onde Samantha descobre a amizade entre Lindsay e Juliet ao procurar por um segredo nas coisas dela, no filme as amigas apenas contam.

Pelo lado positivo, ela não tem aquele momento bad girl, na vez em que briga com as amigas, todo o momento em que sai com Tara, roubando o cartão da mãe e fazendo compras caras, é cortado e já mostra a garota na festa. Entretanto, ela de fato faz sexo com Rob nessa festa, diferente do livro onde acaba mesmo se mantendo virgem.

Faz diferença esse corte? Não, na realidade, faz sentido cortarem.

6. Mais diversidade

Liv Hewson interpreta Anna em Antes Que Eu Vá

Lembra da traição que cortaram? Pois então, a Anna era a garota que gostava de ficar com o namorado alheio, mas como não havia esse motivo para ser mal vista na escola, trocaram por preconceito contra sua opção sexual. Sim, Anna é gay e Lindsay não escreve “vadia” nos banheiros e sim “bem-machão”.

7. E lá vamos nós de novo…

Antes Que Eu Vá | Imagem: Paris Filmes

No filme, mesmo com todos os cortes que acabam mostrando menos dias que Sam revive, ela acaba voltando mais vezes. Através de montagens, vemos que ela voltou muitas e muitas vezes, sem saber exatamente quantas, mas são mais do que as sete originais.

Faz diferença essa mudança? Não, mas havia algo harmonioso em ela voltar o dia por exatamente uma semana.

8. Sem colar, sem presente

Samantha e Izzy | Imagem: Paris Filmes

Por fim, uma pequena e insignificante mudança. No livro, Samantha usa um colar com pingente de pássaro que ganhou de sua avó já falecida e sua irmã, Izzy, é louca por ele. Quanto Sam percebe o que precisa fazer, dá o colar para a irmã. No filme não há o colar, e francamente, não havia necessidade mesmo.

Veja também a resenha do livro e a crítica do filme.



Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here