Essa semana chega aos cinemas o longa It- A Coisa, adaptado do livro homônimo de Stephen King.

Obviamente, devido ao tamanho da obra clássica de King, muitos cortes foram feitos e algumas mudanças tomaram o roteiro. Veja as principais na lista a seguir:

1. 30 anos depois

Há uma enorme atualizada no tempo em que se passa a trama. Ao invés de começar em 1958 para depois retornar em 1985 com as crianças já crescidas, o roteiro já começa em 1988, com o elenco infantil.

2. O grande Bueiro

No livro, quando George é atacado por Pennywise, seu braço é arrancado e o menino é encontrado morto, com metade para dentro e metade para fora do bueiro, pelo policial Adam. Isso serve para o policial ficar obcecado e reparar na familiaridade dos eventos 27 anos depois.

Já no filme, o garoto desce pelo bueiro e Adam não existe. Inclusive, isso abre uma brecha para Bill acreditar que o irmão ainda está vivo.

3. A Silver normal

Essa irá fazer falta apenas para o grandes fãs da obra original.
Silver, a bicicleta de Bill, tem um tamanho normal no filme, e não é cômicamente gigante como no livro. Alias, todas as crianças possuem uma bicicleta, mas isso provavelmente porquê o filme se passa na década de 90, onde todos tinham uma bicicleta.

Por falar nisso, ele também não usa a famosa frase “Aiô Silver”, referência ao Cavaleiro Solitário, que é de onde vem também o nome da bicicleta.

4. Bip, Bip

Outra coisa que apenas os grandes fãs irão sentir falta é das crianças falarem “Bip, Bip, Richie para o Richard. Como o menino vivia falando mais do que devia, eles inventaram isso, baseado no papa-léguas, para pedir para o amigo se calar.

Há uma referência em apenas um momento no filme, mas ainda faz falta.

5. Update nas fotos

A mudança de época do filme acarretou em outras mudanças ao longo da trama e uma delas foi a “atualizada” do álbum de foto para slides.

A cena, que inclusive aparece nos trailers, ficou boa, mas há um terror maior em uma foto que se mexe e corta o dedo das crianças.

6. Diferentes Visões

Alguns dos primeiros encontros de cada criança com a Coisa também muda, pois o roteiro aproveitou para explicar o passado dos personagens com essas visões. Stan, Richie e Mike (que no filme perdeu os pais em um incêndio e mora com o avô) são os mais afetados por elas.

Além disso, Pennywise não muda de acordo com o medo mais recente como no livro, e se mantém no medo de que tem mais intensidade, no caso esse que aparece nas visões.

7. Vida curta ao Patrick

Enquanto no livro Patrick é o último a se juntar à gangue de Henry e tem seu comportamento bem explorado, no filme ele aparece logo de cara apenas para morrer em sua segunda cena.

Ele morre na obra de Stephen King, mas só depois de mostrar sua psicose. Patrick era um maníaco, que chegou a matar o irmão mais novo quando tinha apenas 4 anos e agora estava matando animais de toda a vizinhança.

8. A falta de preconceito exposto

Talvez por conta da censura, o roteiro do longa não explora tão bem os preconceitos como a obra original. Enquanto King não tem medo de ousar e colocar pais batendo abertamente nos filhos, crianças cometendo atos horríveis de violência e chamando Mike de Crioulo quando o persegue apenas pela sua cor, o filme acaba cortando boa parte desses preconceitos. A trama ainda se foca nisso, mas fica bem ameno.

Por sinal, Henry não quebra o braço de Eddie, ele quebra ao cair do segundo andar de uma casa onde são atacados.

9. Bev vira donzela indefesa

Uma das mudanças mais gritantes do filme é quando as crianças desistem de perseguir a Coisa, porém acabam mudando de ideia quando Bev é pega pela criatura e elas partem ao seu resgate.

Muita coisa muda nessa cena, incluindo o fato de que Pennywise se mantem na forma de palhaço ( um grande alívio para os aracnofóbicos).
Bev também protagoniza uma cena que faz referência a uma do futuro no livro, quando a esposa de Bill é capturada e fica flutuando. Nesse caso, Bev assume o papel.

10. Tchau, Tartaruga

A tão falada tartaruga, que é mencionada por um longo tempo na obra original para ser explicada apenas no final, não é explorada no filme.

Há algumas menções a ela, entres bonecos de lego e comentários, mas ficam apenas como referências mesmo, a criatura que serve como lado bom para Pennywise fica de fora do longa.

11. A retirada óbvia

Há uma cena polêmica no livro de Stephen King que sempre é removida das adaptações, por um motivo bem óbvio. Na obra original, após lutarem com Pennywise as crianças enfraquecem seus dons- cada um possuía uma habilidade interessante, como por exemplo uma grande noção de rastreamento- e acabam perdidos em meio a um local que vai desmoronar. A solução encontrada por Bev foi reacender a ligação entre eles e a única maneira que ela conseguiu pensar foi fazendo sexo… com todos eles!

Claro que essa orgia infantil não aparece em nenhum dos filmes, certamente por questões morais. Uma cena com várias crianças fazendo sexo não seria bem vista no cinema, além de ser uma exposição complicada para um elenco mirim.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here