Você é uma série que está gerando muitos comentários desde sua estreia na Netflix. Baseado no livro homônimo de Caroline Kepnes, a trama apresenta Joe e sua paixão obsessiva por Beck, que o leva a cometer atos absurdos.

Como é costumeiro nesse tipo de adaptação, a série possui algumas modificações em relação ao livro. Mesmo mantendo a essência principal e sendo fiel em quase todos os momentos, há algumas mudanças mais consideráveis.

Veja as principais mudanças entres a série e o livro:

***Atenção, contem spoilers a seguir***

1.  Economia de atores

Inicialmente, quem trabalhava na livraria era Curtis, um jovem que acaba sendo demitido após dar o endereço de Joe para Beck, sem sua permissão. O problema dessa ação é que a moça apareceu de surpresa no apartamento, sem dar tempo de Joe esconder todos os objetos que furtou dela que estavam espalhados pelo ambiente.

Em vez disso, quem já é empregado da livraria é Ethan, que no livro entra após essa demissão. É ele que entrega o endereço na série, mas não tem o mesmo destino de Curtis.

2. As mudanças em Benji

Benji é um babaca em todas as versões, mas há algumas alterações na série. Na obra original ele não chega a tentar manter algum tipo de relacionamento com Beck, nunca nem mesmo pediria desculpas por um de seus atos. É ela que sempre persegue o cara, que aproveita que ela se mantém disponível para algo casual, e geralmente violento. Beck chega a comprar um livro conceituado, do qual ele ignora completamente.

A questão dele ter matado um colega, mostrado através de um vídeo apresentado na série, não existe no livro. Ele é um viciado apenas, nada de assassinato.

Outra coisa que é apresentada no livro e não na série, é o depósito de Benji. Ele era cleptomaníaco e alugou um para deixar todos os itens que roubava. Ele entrega a chave para Joe na tentativa de comprar sua liberdade, mas ele acaba mesmo é a usando para guardar suas cinzas.

Alias, é Curtis que está por trás do ataque do qual Joe é vítima, uma vingança por sua demissão, e não um confronto com Ron (padrasto de Paco, na série).

3. Paco não existe no livro

Paco e toda a questão do padrasto abusivo não existe no livro. Obviamente, Ron e Claudia não existem também. Karen, a irmã que namora Joe, de fato existe e é uma namorada dele, mas claro, sem parentesco com a família e longe de ser vizinha dele. Eles se conhecem no transporte público.

4. Tá tudo errado no Festival de Charles Dickens

O festival de Charles Dickens é muito importante para o desenvolvimento de várias questões, que são bem abordadas na série, mas tem várias modificações.

Para começar, ele é feito em um barco. E não é possível entrar sem fantasia, por isso Joe arranja uma de última hora, sempre reclamando da despesa extra da roupa e das estadias nos hotéis.

Beck não o vê no festival, Joe chega a suspeitar de ser visto, mas é apenas uma paranoia. Aliás, ela nunca o viu em nenhum momento em que ele a estava perseguindo.

Por isso, ela não conta sobre o pai quando eles se encontram, e sim quando voltam e ela resolve confessar tudo para Joe. Ah, a gravidez de Nancy também não existe.

5. Mooney não é tão perturbado (nem tão inválido)

Joe comenta muito sobre Mooney no livro, deixando claro que o dono da livraria foi um tipo de figura paterna. Mas não fica claro se ele chegou a cuidar dele, apenas que o emprego na livraria foi um alivio para a cabeça do jovem.

Entretanto, a série explora isso e coloca como se Mooney tivesse adotado Joe, quando seus pais o abandonaram. As inúmeras vezes em que ele prendeu Joe na jaula foram exageradas, sendo que a única citada no livro é quando Joe pega uma edição raríssima de lá para ler e permite que ela seja roubada quando larga no balcão da loja.

Mooney também não sofre um derrame no livro, ele apenas cansou e se aposentou. Está velho, mas é só isso.

6. Peach- levemente- mais sociável

Peach também tem uma obsessão por Beck, ela não gosta de suas amigas e sempre quer toda a atenção para ela. Quando marca algo, não quer a companhia das outras amigas, dando desculpas para desconvidá-las, diferente de como a série apresenta, com momentos sociais entre todas elas.

A questão da cirurgia no nariz e o vídeo que Peach posta sobre Annika também são invenções da adaptação.
Outra invenção é toda aquela questão do agente, o tal de Roger Steven, que Peach arranja. Nunca aconteceu nada parecido com isso no livro, e esse personagem não existe. Raj e a história de ir à Paris também são coisas apresentadas apenas na série.

Por fim, ela nunca teve uma arma ou chegou a confrontar diretamente Joe em um momento de vida ou morte. Quando corria, não usava fones exatamente por questões de segurança, que é o que a salva quando Joe a ataca da primeira vez, alguém ouve a música e a encontra a tempo de a levar ao hospital. Já na segunda vez, ele a ataca por trás na praia e a joga no mar com pedras no bolso para que o corpo fique perdido.

Por sinal, quando Joe sofre o acidente a caminho da casa na praia, ele chega a ir ao hospital no livro, sem a desculpa de ser casado com uma médica.

7. A terapia modificada

Desde o início do livro, Peach fazia terapia com Dr. Nick. Joe entra nela antes de eles de fato começarem a namorar, quando ela some e ele acha que há algo rolando entre eles.

E de fato algo estava rolando. Através dos áudios que o terapeuta mantinha, ele descobre que eles estavam flertando loucamente e, dessa vez quando Joe está namorando Beck, eles começam um caso. Joe chega a tentar matá-lo, mas é interrompido por uma ligação de Beck e acaba decidindo que não vale a pena. Essa história toda dele ser culpado pelo assassinato de Beck é uma invenção total da série, ela nem chegou a escrever um livro.

É Nick que dá o Macbook a Beck, que na realidade usava um computador velho por quase todo o livro. Curiosamente, quando Nick resolve se separar da esposa e enfrentar o medo de perder os filhos para começar a ter algo sério com Beck, ela decide que o caso não vale a pena e quer manter o namoro com Joe.

Por falar em casos, Joe nunca teve um enquanto estava com Karen e não há nada comprovado sobre casos de Beck com professores.

8. As grandes mudanças em relação à Candace

Essas são as mudanças mais importantes da série. No livro, Joe matou sim Candace, da mesma maneira que matou Peach. Não havia um caso comprovado, mas ela estava estranha com ele e pretendia terminar tudo. Ele matou seu irmão, que se opunha ao namoro logo que a conheceu.

Ninguém sabia sobre ela, no livro não há todo esse alarde onde Beck tenta encontrá-la a todo custo, e muito menos amigos em comum.

9. Beck tem uma morte mais dramática

Quando Joe prende Beck, ele tenta desesperadamente uma ligação entre eles. Para isso, ele lê com ela O Código DaVinci, o primeiro livro que ela deu pra ele. Ela então aproveita a confiança dele e, em um momento provocante, consegue o atrair para depois tentar fugir. Apenas para encontrar a porta principal trancada e ser pega antes de conseguir ajuda.

Então, ela acaba desistindo e quando confessa seus problemas psicológicos para Joe, ele surta e a enforca, quase sem perceber. Ela morre no chão da livraria, atrás do balcão.

10. Bônus

Sabe a camiseta do Nirvana que Beck vive usando quando fica na casa de Joe? Ela na realidade pertencia à mãe dele e ele de fato a vestia ocasionalmente, até Beck se apossar dela.

E aquele passeio romântico que Joe planeja com Beck, que acaba sendo esquecido porquê Peach a chama, é na realidade uma referência ao primeiro encontro deles. Nele, Joe a leva para andar de carruagem e depois para um bar muito chique, mas são interrompidos por Peach.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui