quarta-feira, 27, outubro, 2021

Crítica | It: Capítulo 2

Dois anos após o sucesso do primeiro capítulo, It Capítulo 2 chega as telonas, com um orçamento duas vezes maior que seu antecessor, custando um total de US$ 70 milhões. A sequência se passa 27 anos após os acontecimentos de It: A coisa (2017), e tem como plano de fundo o retorno dos protagonistas para a cidade de Derry.

Assim como no primeiro filme, a continuação além do terror, também aborda temas pesados do dia a dia, como o preconceito e ódio, a história começa de uma maneira pesada, mostrando um casal Homossexual sendo agredido por jovens moradores da cidade, e a partir desta cena inicial temos o gatilho para a reaparição de Pennywise.

O clube dos perdedores havia prometido que voltaria à cidade para enfrentar o palhaço caso ele retornasse, e Mike (Isaiah Mustafa) é o responsável por reunir o grupo, uma vez que é o único que permaneceu no local. A escolha do elenco é interessante. O núcleo adulto do longa cumpre muito bem a função de representar os personagens crescidos, e alguns flashbacks permitem que a gente veja essa comparação física de maneira clara.

Crítica | It: Capítulo 2 1

O filme conta com diversos flashbacks para realizar paralelos entre a situação atual dos protagonistas, e a situação de 27 anos atrás, inclusive a virada entre o período corrente da trama e lembranças, é feita de forma sutil, e assim o espectador só se dá conta que é de fato uma memória quando é mostrado a aparência dos protagonistas mais novos. Os flashbacks são quase sempre bem colocados, exceto quando é jogado para explicar algo que havia sido mostrado poucas cenas antes no longa, subestimando o espectador.

It conta com sustos muito bem preparados em cena, e em alguns momentos fugindo do óbvio, pegando o público desprevenido. Além dos Jumpscares, a trama ainda conta com uma pitada de humor, e nesse quesito, Richie (Bill Hader e Finn Wolfhard) ainda é o principal personagem, com a sua ironia e sacada rápida para respostas. Como todo bom terror, a ameaça é um dos destaques, pois novamente Pennywise (Bill Skarsgård) protagoniza cenas aterrorizantes, que acabam causando desespero tanto nos personagens, quanto no público. Mais uma vez a amizade do grupo é retratada de uma maneira cativante, mesmo após todo esse tempo de distância, o filme faz com que a gente sinta o quão próximos os protagonistas são, sobretudo na última cena, que serve como uma celebração da amizade deles.

No filme, a história e mitologia por trás da “coisa” é explorada, e os personagens passam a entender o que é aquilo que aterroriza a cidade de tempos em tempos, assim o longa entrega uma das maiores curiosidades de quem acompanhou o primeiro filme.

O ritmo em certos momentos passa a ser cansativo, pois em determinadas partes do longa mostra de maneira detalhada elementos que não agregam em nada para a narrativa, e isso é colocado de uma forma lenta e sonolenta, fazendo com que todo o clima criado anteriormente seja deixado de lado.

As cenas finais do Pennywise justificam o aumento de orçamento ente os Capítulos 1 e 2, abusando de efeitos visuais, e de uma maneira que faz com que o artificio enriqueça ainda mais a grandiosa cena em que o palhaço fica frente a frente com o clube dos perdedores.

It Capítulo 2, fecha a franquia de uma forma brilhante, e é o necessário para que o arco não deixe pontas e não sature os fãs.

O longa estreia dia 05 de Setembro, confira o trailer:

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,958SeguidoresSeguir
4,238SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave