Difícil pensar em uma série mais aguardada do que Jessica Jones. Depois do sucesso de Demolidor, a Netflix provou que sua parceria com a Marvel não está para brincadeiras e rapidamente Jessica Jones caiu na graça do público. É com muita satisfação que lhes digo que assisti a temporada completa de Jessica Jones e sim, ela corresponde a todas as expectativas criadas!

**Não se preocupe, essa review da temporada é livre de spoilers.**

Primeiro, vamos lembrar que Jessica Jones é a segunda série das quatro estreias que antecedem Os Defensores.

Jessica Jones (Krysten Ritter, de Breaking Bad) é uma detetive particular que possuí poderes (super força, resistência e um “quase vôo”), no passado ela foi vítima dos poderes de controle cerebral de Killgrave (David Tennant, de Doctor Who) e agora se afastou de todos, inclusive da sua amiga com quem cresceu junto Trish Walker (Rachael Taylor, de 666 Park Avenue). Porém, ela descobre que Killgrave está de volta e é a única que pode derrotá-lo.

Killgrave
David Tennant como Killgrave

Continuando na onda da sutileza em apresentar os personagens, descobrimos aos poucos o passado de cada um, enquanto acompanhamos as batalhas de Jessica. Tudo isso, é claro , com muitas referencias no caminho,começando com o nome da empresa de investigações, Alias, que foi a primeira aparição de Jessica nas HQs. Killgrave, conhecido como  Homem Púrpura, acabou não sendo púrpura na série, apesar de todas as artes onde David Tennant aparecia pintado, por isso tudo que envolve o personagem é púrpura, a roupa, as luzes, a cor favorita dele… Para finalizar, temos uma certa cena onde sugerem o nome Safira para Jessica, um dos nomes que ela tinha nas HQs.

Jessica Jones Luke Cage
Luke Cage e Jessica Jones

Luke Cage (Mike Colter, de The Good Wife) é sutilmente introduzido aqui, dando uma boa base para sua série solo que irá chegar à Netflix. Muitos elementos importantes para o futuro das outras séries, inclusive a já lançada Demolidor, são iniciados aqui também, para serem melhor explicados no futuro.

Se Demolidor abusou das lutas, Jessica Jones preferiu abusar das bebidas e do Sexo. As cenas mais pesadas são de cunho sexual. Não chegam a ser desnecessárias, mas tirem as crianças da sala!

As atuações, como eram de se esperar, são mais do que maravilhosas. Krysten Ritter consegue levar muitos episódios sozinha, e isso diz muito sobre seu talento. David Tennant foi fabuloso como Killgrave, conseguindo colocar toda a carga emocional necessária para um vilão tão bem elaborado como esse. O elenco de apoio também não deixou a desejar, mas quero destacar Carrie-Anne Moss, eterna Trinity de Matrix, que encarnou um papel de uma advogada que não tem medo de passar por cima de quem for para não destruir sua carreira. A atriz conseguiu transparecer muito bem seu personagem, chegando a dar raiva em muitos momentos.

Por fim, quero falar sobre o vilão. Deixando meu lado Whovian de lado (sim, e David Tennant era meu doctor favorito. A maior ansiedade que tinha para assistir Jessica Jones era ver o ator encarnando um vilão desses), vamos focar no personagem. Sou do tipo que gosta muito mais de um vilão bem trabalhando do que de um herói, e Killgrave é o perfeito exemplo de bom vilão. Não são raros os momentos em que questionamos se seus motivos não seriam justos e acho que isso é o que deixa o personagem tão bom, afinal, sem um belo motivo, não tem como ter uma explicação para fazer maldades. Junte isso à maravilhosa atuação sarcástica de David Tennant e Killgrave rapidamente conquista o público.

Jessica Jones realmente cumpre tudo que prometeu, deixando a desejar apenas na caracterização. Por ser muito realista, a produção optou por tirar as características dos personagens da HQs, como o Killgrave ser mesmo púrpura, o voo de Jessica e até mesmo sua caracterização, alguns fãs podem sentir falta desses elementos.

A primeira temporada de Jessica Jones já está disponível na Netflix.

Veja a ficha técnica e elenco completo de Jessica Jones. 

20 COMENTÁRIOS

  1. Oi, Taranis!

    Eu não sei nem o que comentar! Eu simplesmente adorei Jessica Jones, comecei a assistir na sexta 10h da manhã e fui até 1h da manhã de sábado (até os maratonistas precisam dar uma pequena pausa entre episódios às vezes). Ela superou todas as minhas expectativas e a atuação do Tennant foi brilhante, mesmo na falta do púrpura na pele dele, a jogada de usar a iluminação roxa no ambiente foi genial!

    Allons-y! Beijos, Maria.
    http://nerdsideblog.tumblr.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui