Marco Polo é a nova série original do Netflix. Como o serviço de Streaming não está decepcionando em suas originais, suas estreias sempre geram expectativa e Marco Polo não ficou de fora. Veja nossa resenha da primeira temporada:

Como o próprio nome sugere, a obra é baseada na vida do explorador veneziano Marco Polo, porém, não espere ver grandes viagens e aventuras, o foco é o tempo em que o historiador serviu a corte de Kublai Khan, por isso, vemos muito mais do Império Mongol do que as crônicas do explorador

Na versão televisiva, Marco Polo (Lorenzo Richelmy) é deixando pelo seu pai, Niccolò Polo (Pierfrancesco Favino)como prisioneiro de  Kublai Khan (Benedict Wong), líder do Império Mongol. A partir disso,  acompanhando a vida de Polo como um estrangeiro na China e os ataques e conquistas de Khan.

Khan Marco Polo
Kublai Khan

É realmente muito interessante ver a cultura chinesa do século XIII, quem não ama ver e rever os antigos costumes desse povo? Porém, mesmo sendo maravilhoso ver as lutas, batalhas e costumes da época, ficamos sentindo falta de ver mais do explorador que ficou marcado pelas suas incríveis aventuras. Afinal, quando vamos assistir à uma série com esse nome, queremos ver mais do Veneziano, já temos muitas obras que abusam dos rigorosos costumes Asiáticos por aí. Esse excesso de elementos acabou sendo um ponto positivo e negativo da temporada.

Outro ponto contra Marco Polo é a clara tentativa da Netflix de bater de frente com os concorrentes e usar de sexo e violência em excesso, como são usadas na séries da HBO, por exemplo. Não é de hoje que o serviço de streaming vem colocando esse tipo de cena, em alguns momentos desnecessários, para cativar o público mais sedento por esse tipo de ação.

Marco Polo Cem Olhos
Marco Polo e Cem Olhos

Pelos lados positivos, a fotografia e figurino de Marco Polo são divinos. As roupas e acessórios estão impecáveis e o visual não deixa nada a desejar. Como lado positivo do excesso de cultura que mencionei acima, as cenas de treinamento, guerra ou até mesmo as cenas em que vemos o Monge Cem Olhos (Tom Wu)em ação, são capazes de prender completamente sua atenção pela beleza da representação.

Marco Polo começa um pouco lenta, com os episódios um pouquinho arrastados no início, mas lá pelo terceiro episódio consegue começar a prender o telespectador, até chegar ao final e deixar um gostinho de quero mais.

Com seus pontos negativos e positivos, Marco Polo foi mais um acerto do Netflix, tendo potencial para agradar, mesmo que não vire um sucesso como House of Cards ou Orange is the New Black. Tenho fé que, se renovada, ficará ainda melhor e veremos mais das crônicas de Marco Polo que realmente queremos ver.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui