Os “Muppets” estão de volta. Mas não aqueles que você conhece com “Caco” e cia, que agora pertencem a Disney. Estes são os mais sombrios e da fantasia criada em 1982 por Jim Henson e Frank Oz.

Crítica | O Cristal Encantado: A Era da Resistência 1
Jim Henson, que morreu em 1990, ao lado de suas criações, Os Muppets.

Naquele tempo, contar histórias com marionetes, principalmente para crianças, envolvia aventuras divertidas e empolgantes. Henson e Oz inovaram ao ousar com uma narrativa de fantasia sombria, envolvendo uma atmosfera complexa e totalmente diferente de tudo feito até então.

Crítica | O Cristal Encantado: A Era da Resistência 2
A primeira vista, o nome de Frank Oz pode até não ser lembrado, mas com certeza é muito conhecido pelos fãs da franquia Star Wars, já que ele é o responsável pela criação de muitos personagens e por ter manipulado Yoda.

Assim nasceu O Cristal Encantado, no original The Dark Crystal –que tem mais a ver com o título do que a tradução nacional. Sua história mostra o mundo de Thra. Tudo começa a mil anos atrás quando o cristal é quebrado e uma profecia diz que apenas se um Gelfling manipular o cristal, a paz será restaurada. Assim começa a jornada de Jen e Kira.

Crítica | O Cristal Encantado: A Era da Resistência 3
O Cristal Encantado de 1982. Os protagonistas da história, Jen e Kira.

É um resumo do resumo, retirando todos os motivos que levam a jornada, assim caso deseje conferir, não sofrerá com spoilers. O motivo? Esta nova aventura que chega na Netflix no dia 30 de agosto, é um prequel do acontecimentos da história original de 1982.

Mantendo a mesma característica das marionetes do original, já que os atuais foram criados pelos artistas Brian e Wendy Froud, que também esculpiram os de 1982, a aventura mantém o mesmo clima sombrio contada por estes personagens. Alguns, além de marionetes, são animatronics, mas ainda sem nenhum humano em cena. Isto é até interessante e chama a atenção. A história para os dias de hoje não é nenhuma novidade, mas ela é coerente e mais profunda que as contadas atualmente.

Nesta história- que possui a dublagem no original composta por nomes como Mark “The Joker Skywalker” Hamill, Caitriona Balfe, Helena Bonham Carter, Taron Egerton, Nathalie Emmanuel entre outros-, se passa no momento em que o mundo de Thra está morrendo, e o Cristal da Verdade está no coração de Thra, uma fonte de poder incalculável, mas que foi corrompido pelos Skeksis, e uma doença se espalha pela terra. Quando três Gelfling descobrem a verdade terrível por trás do poder de Skeksis, partem em uma aventura para tentar evitar que o pior aconteça e assim formam uma rebelião. Para representar esses males, cenas emotivas são mostradas desde o primeiro episódio, que se tornam um pouco impressionantes, visto que a classificação é 12 anos.

Histórias sombrias com um apelo emocional e com moral parecem ter se perdido, escondidas nas desculpas que as novas gerações não estão preparadas para elas. Justificando que lidar com a perda e a maldade, assim como responsabilidades, são partes que devem ficar para quando forem adultos. Mas não a há problema algum quando se trata de comércio e violência, onde o discurso se torna que eles devem estar preparados para enfrentar o mundo desta forma. O Cristal Encantado: A Era da Resistência pode sofrer por conta dessa nova visão, visto que o público alvo se encaixa na descrição acima e não se interessam tanto por essa temática como antigamente.

Incoerências a parte, O Cristal Encantado: A Era da Resistência tem um roteiro inteligente para todos os públicos. O uso de marionetes infelizmente poderá afastar o público infantil e adolescente, que prefere algo mais 3D, como Toy Story, para assistir. A série tem potencial para atrair os pais que cresceram vendo programas como Os Muppets, Garilbado, Topo Gigio, e outros programas marcantes que estavam no auge durante sua infância.

Crítica | O Cristal Encantado: A Era da Resistência 4
Impossível não falar o nome do bonequinho, sem brincar com a voz e dizer “sou o Topo Gigio”.

Infelizmente o uso de fantoches ficou quase que esquecido durante décadas, com as empresas dando preferência para outros tipos de animação, e as novas gerações sentirão um pouco o impacto de ver algo novo, com cara de velho.

De qualquer maneira, O Cristal Encantado: A Era da Resistência, com seus 10 episódios que chegam dia 30 de setembro na Netflix, é uma ótima animação, que pode ser cansativa para este público, mas que irá entreter os mais velhos, que se forem inteligentes, irão lembrar desta nostalgia e chamar seus filhos para conhecerem um trabalho manual e uma forma de contar histórias que é mais envolvente do que ficar apenas “socando” botões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui