Com uma bagagem de 30 prêmios e 46 seleções internacionais, O Enigma da Rosa (Bajo La Rosa) é uma produção independente que chega aos cinemas batendo recordes.

Não é para menos, com um roteiro muito bem executado, o filme impressiona com uma trama angustiante que foge do comum, quando a jovem Sarah (Patricia Olmedo) é sequestrada na porta da escola. Após dias sem ter uma notícia sobre a filha, seus pais Oliver (Pedro Casablanca) e Julia (Elisabet Gelabert) recebem uma carta do sequestrador com apenas um pedido: conversar com eles naquela noite.

bajo la rosa
O Enigma da Rosa | Imagem: Elite Filmes

Uma obra intimista, O Enigma da Rosa tira o foco da ação e investigação acerca do sequestro e mostra a história pelo ponto de vista da família. Quase todas as cenas se passam dentro da casa, mostrando à principio a vida cotidiana dos habitantes, para então mostrar os acontecimentos nos mesmo cômodos. Essa escolha não é por acaso, além de dar uma sensação mais sufocante por ser fácil de se relacionar com o que os personagens estão passando, as explicações finais se encaixam quando o espectador descobre o motivo desse crime.

Josué Ramos faz um ótimo trabalho na roteirização e na direção do longa. O desenrolar da trama é envolvente, mostrando o desespero da Família, enquanto as motivações e motivos vão se encaixando, e o desfecho justifica todas as decisões do personagem- além de impressionar com as reviravoltas.

Por ser tratar de uma produção independente, O Enigma da Rosa peca apenas em alguns momentos, geralmente nos cortes, onde algum erros cometidos são gritantes. Entretanto, o ótimo trabalho com a direção e o roteiro compensam os erros e é possível relevar todos devido à qualidade da trama.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui