domingo, 19, setembro, 2021

Crítica | O Oficial e o Espião

O Oficial e O Espião (J’accuse) de Roman Polanski (O Pianista, 2002) chega aos cinemas brasileiros após sua grande Première mundial no Festival Internacional de Cinema de Veneza, tendo levado o Grande Prêmio do Júri, concedido ao segundo filme de maior destaque do evento.

Com base na história real de Alfred Dreyfus, a trama apresenta o Capitão e Oficial de Artilharia do exército francês, de origem judaica, que foi acusado e condenado em 1894 como traidor, sendo então degradado do exército e exilado na Ilha do Diabo. Polanski refaz a trajetória do Tenente-coronel Georges Picquart, do dia da execução da condenação de Dreyfus até o ano de 1899, quando Dreyfus é anistiado e deixa a prisão, mesmo sendo ainda considerado culpado.

Crítica | O Oficial e o Espião 1
O Oficial e o Espião | Califórnia Filmes | Georges Picquart (Jean Dujardin)

Baseado no livro An Officer and a Spy (O Oficial e o Espião, sem tradução para o português), do jornalista britânico Robert Harris, que assina o roteiro junto de Polanski e do artigo de Émile Zola J’accuse (Eu acuso), o longa ambientado durante a Terceira República Francesa retrata o caso Dreyfus de maneira singular.

Com um clima social instável, Dreyfus (Louis Garrel) é condenado por alta traição e Georges Picquart (Jean Dujardin) assume o departamento do serviço de inteligência, que precisa ser organizado após seu antecessor tê-lo negligenciado por estar doente. Durante seus dias de trabalho nota que os vazamentos de informação não pararam desde a condenação de Dreyfus e decide investigar a fundo.

Louis Garrel e Jean Dujardin são excepcionais e com uma similaridade que impressiona, a caracterização dá a impressão de estar vendo os personagens recém saídos de uma fotografia. Com mais de duas horas de duração, o roteiro em seu ritmo constante não deixa que o longa se torne cansativo, mas provoca ansiedade no espectador para saber quando as farsas serão reveladas, deixando até mesmo um gosto amargo no final. O retrato de como o antissemitismo, também presente e crescente após a condenação de Dreyfus, deixa uma marca importante para entender o período histórico do filme.

Crítica | O Oficial e o Espião 2
O Oficial e o Espião | Califórnia Filmes | Georges Picquart (Jean Dujardin)

Roman Polanski

Em novembro de 2019, a uma semana da estreia francesa do longa, uma nova denúncia de estupro surgiu contra Polanski, dessa vez vindo de Monnier, atriz e ex-modelo, que afirma ter sido violentada aos 18 anos em um chalé em Gstaad na Suíça. Polanski se declara inocente dessa acusação.

Porém a estreia foi marcada por protestos e boicote ao diretor, que foi expulso pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pelo Oscar, em 2018. Já condenado nos Estados Unidos pelo abuso sexual de Samantha Geimer, com 13 anos na época, e se encontra impedido de voltar ao país por ter uma ordem de prisão.

Roman Polanski
Roman Polanski

No Brasil, o filme chega aos cinemas em 12 de março.

Nota do Thunder Wave
Com uma ambientação e caracterização impressionante, o novo trabalho de Polanski retrata o Caso Dreyfus, ocorrido na França, de forma dinâmica e direta.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,954SeguidoresSeguir
4,242SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave