Criada por Tony Basgallop e dirigida pelo conhecido cineasta M. Night Shyamalan, Servant é uma das séries mais bizarras e medonhas da atualidade. A 2ª temporada começou em janeiro, com episódios semanais, no Apple TV+.

Em sua primeira temporada, a série apresentou a chegada da jovem babá Leanne (Nell Tiger Free) na casa do casal Sean (Toby Kebbell) e Dorothy (Lauren Ambrose). Entretanto, a babá foi contratada para cuidar de um bebê fora do comum, Jericho, filho do casal, na realidade é um boneco realista que substitui o verdadeiro filho morto do casal. Ao longo dos acontecimentos, a trama explica o que aconteceu no passado, enquanto apresenta o enorme mistério acerta da estranha e um tanto medonha Leanne.

Atenção, contem spoilers da 1ª temporada a seguir.

O primeiro ano da série flerta entre o realismo e o sobrenatural, deixando a ambiguidade nas explicações entre a verdadeira identidade de Leanne e se o bebê que retorna é de alguma maneira o bebê morto do casal ou – como acredita Sean e seu cunhado Julian (Rupert Grint)-, uma criança roubada para substituir Jericho.

Essa segunda temporada vem explicar, sem perder o tom de suspense, esses mistérios. Focada na busca de Dorothy pelo seu filho, que acredita ter sido sequestrado por Leanne quando a mesma foi embora, os 10 episódios da temporada se aprofundam na origem da babá e sua estranha seita apresentada brevemente anteriormente.

Veja também: Crítica | Servant – 1ª Temporada

O tom de suspense cresce nesse novo ano, transformando a obra em um suspense dramático e não mais um mistério. O desenvolvimento interno dos personagens também se aprofunda. Dorothy se torna mais decidida e sombria, começando enfim a lidar com seu psicológico afetado pelo seu erro na criação de Jericho, do qual havia escondido dentro de si. Já Sean passa do marido que apenas apoiava o tratamento da esposa a um pai que lida com a própria culpa pelo ocorrido e Julian se torna um personagem que começa a expor sua própria história, não sendo mais apenas um recurso de cena temporário.

A trama também elimina a ambiguidade, deixando o fio de realismo para trás e decidindo por usar as questões religiosas que beiram o sobrenatural, da conhecida maneira de Shyamalan. É uma decisão esperada, visto que na primeira temporada vários acontecimentos não poderiam ser explicados apenas pelo psicológico, principalmente aos que remetem à saúde de Sean.

Crítica | Servant- 2ª Temporada 1
Elenco de Servant na 2ª temporada/ Apple

Servant apenas cresce nesse novo ano, em relação à trama, que se torna mais profunda, e ao visual, que, possivelmente devido às dificuldade de gravação por conta da pandemia, sofre um visível aumento de cenário.

Para os fãs de mistério – e das obras com o tom de suspense de Shyamalan-, Servant apenas agrada mais ao começar a amarrar as pontas. Com um arco pensado para 4 temporadas e uma terceira já garantida pela Apple TV, a série promete manter a qualidade e apenas agradar mais ao longo dos anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui