sábado, 23, outubro, 2021

Crítica | Space Jam: Um Novo Legado

Não se trata apenas de lembrar com carinho do antecessor e sim, de tudo que a Warner Bros já produziu... é uma homenagem do estúdio para o estúdio.

Ahhh quem não se lembra do clássico de 1996, ‘O Jogo do Século’? Impossível esquecer esse longa por várias razões: a participação de Michael Jordan, a canção ‘I Believe I Can Fly’, a aparição surpresa de Bill Murray e os queridinhos Looney Tunes que por mais de uma geração, encantam, emocionam e divertem. Aqui estamos nós com essa sensação nostálgica de infância. Será que é muito cringe? Bem, lá em 2014, rumores de um longa produzido pela Warner Bros. Pictures, a possibilidade de um ramake ou uma continuação do famoso Space Jam rondava por aí. O mais bizarro não era ter uma continuação e sim o fato de como inovar anos depois? Como reviver uma história legal que fez sucesso com Michael Jordan e ajudou a popularizar a NBA? A WB tinha duas alternativas… a primeira, fazer um filme jus ao primeiro ou… não tem opção, tinha que ser épico, fantástico, incrível, algo capaz de manter o legado de seu anterior. ‘Space Jam: Um Novo Legado‘ arrebentou com força e vai fazer muita gente se emocionar.

Antes de falar do novo lançamento da WB, vamos rebobinar a fita e relembra a narrativa de Space Jam: O Jogo do Século de 1996. A trama nos apresenta Pernalonga e seus amigos do Looney Tunes que correm atrás do jogador Michael Jordan para pedir ajuda em uma partida de basquete contra alienígenas. Lembrou? Aqui, a formula se repete, mas de forma inversa. Quem precisa de ajuda é o famoso Lebron que terá que ganhar uma partida de basquete se quiser salvar o seu filho e ter sua vida de volta. Antes que você comece a tecer críticas sobre esse longa, lembre-se: de um longa para o outro temos uma diferença de quase três décadas e sim, ele vem numa pegada mais high tech, mais moderna, histórica, talvez.

Space Jam: O Jogo do Século (Dublado) - Vivo
Space Jam: O Jogo do Século, 1996 / Reprodução

O longa está bem produzido e encanta por seus efeitos especiais. As cores puxadas para o neon, a fotografia impecável, os cortes e enquadramentos, a trilha sonora, tudo bem amarrado e tudo se conversa na produção. O time que arquitetou os efeitos especiais e a animação… fizeram um ótimo trabalho, nada fiou bizarro ou feio. O roteiro escrito por Juel Taylor, Tony Rettenmaier, Keenan Coogler, Terence Nance, Jesse Gordon e Celeste Ballard está super coeso e o mais interessante é que o filme não se perde nos mais diversos easter eggs no universo dos Looney Tunes, que se mistura com o ambiente da liga de basquete estadunidense (NBA), que incluí o ambiente do próprio Lebron James e, sobretudo, ao extenso e primoroso currículo da Warner Bros. Não se trata apenas de lembrar com carinho do antecessor e sim, de tudo que a Warner Bros já produziu… é uma homenagem do estúdio para o estúdio.

O novo longa, traz várias referências de diversas produções, quase impossível de serem listadas em 100%, mas temos as principais como a Liga da Justiça, Rick & Morty, Matrix, Game of Thrones e Harry Potter, isso tudo e mais um pouco num longa com o Pernalonga. Além de outras icônicas produções como Os Flintstones e Os Jetsons. Mesmo com tantos elementos para trabalhar na produção, o trabalho de Malcolm D. Lee (O Bom Filho à Casa Torna) é bem feito e bem executado. Em nenhum momento deixou a peteca cair e soube “beber” da obra original com parcimônia e criou algo muito atual e podemos dizer qe de certa forma, é bem original. Aqui a direção a direção soube trabalhar e deu espaço para o excelente trabalho em 2D (as passagens mais legais do filme são completamente animadas) e o belíssimo cenário gráfico em 3D para impressionar o telespectador e o fato de não haver interferências um no outro, é um resultado magnifico.

Space Jam 2 cast: Who stars in the new movie?
O vilão AI G Rhythm (Don Cheadle) coloca o “King” James diante de um desafio: “O único jeito de ter seu filho de volta é você jogar basquete comigo” / Reprodução

O elenco está incrível. O astro das quadras, “King” James está fantástico, carismático, divertido e nem um pouco forçado. O ator Don Cheadle como “Al-Geritimo”, uma inteligência artificial astuta e má é a responsável por digitalizar Lebron e o filho mais velho jogador, Dom (papel de estreia do jovem Cedric Joe), no ‘serviverso’. Acredito que ele nunca fez algo tão bom, nunca vi um ator se sair tão bem num papel que provavelmente não fazia há muito tempo. É um vilão inteligente, com senso de humor, debochado e seus trejeitos, modos e andares completam o algoritmo vilanesco que ele encenou tão bem. Embora o motivo para todo o caos causado pelo vilão, seja meio sem sentido, não alterou em nada na performance de Don Cheadle.

Space Jam: Um Novo Legado”: LeBron James joga basquete com Pernalonga e  mais ícones do Looney Tunes para salvar filho no primeiro e eletrizante  trailer; vem assistir! - ToDeOlho Blog
Algumas das cenas mais engraças de ‘Space Jam: Um Novo Legado’ são totalmente em 2D / Reprodução

A animação, um estilo meio cartunesco está bem atual e todos os elementos como a quadra de basquete, os personagens, tudo bem feito, bem produzido. O mais legal é que a partida final acontece não numa quadra de basquete tradicional e sim num jogo de videogame, onde podemos ver os efeitos especiais brilharem de tão incriveis que são. Além disso, toda essa beleza e primor da produção artistica deu uma ar de mais moderno nos Looney Tunes, e não apenas pela versão 3D, mas sim pelo contexto narrativo que foi uma ideia genial. A WB trouxe uma narrativa “velha”, manteve a nostalgia e deu uma inovada trazendo o ambiente digital e uma vibe gamer.

Mas a modernidade não fica apenas por conta do visual alucinógeno, mas sim pelas pautas tratadas. Se você já assistiu o antecessor, lembra que a personagem Lola Bunny está super sexualizada. A roupa que a personagem veste é justa, que destaca os seios e o bumbum da personagem que faz parte de um desenho animado e essa mudança reflete o momento em que estamos vivendo. E como não poderia faltar, houveram criticas a respeito do novo visual de Lola Bunny.

Space Jam": Lola Bunny estrena un aspecto menos sexualizado en la nueva  película con LeBron James | RPP Noticias
Lola Bunny de 1996 e a versão 2021 / Reprodução

Outra sacada genial do longa é ter vários ícones conhecidos da NBA dublam e que servem como molde dos jogadores do Esquadrão Valentão, como Klay Thompson, Anthony Davis, Damian Lillard, Diana Taurasi e Nneka Ogwumike – algo que Lebron aproveita até para fazer algumas piadas mais intrínsecas ao contexto da liga na vida real. A dublagem em português está bem legal e condiz com o filme, não destoa tanto e o mais legal é que não tem como não se emocionar ao ouvir Pernalonga dizendo “O que é que há, velhinho?” na voz de Alexandre Moreno, que o dubla desde os anos 2000.

Assim como o ‘Space Jam’ original, o segundo filme também conta com uma trilha sonora impecável composta por uma galera de nome na indústria musical, como John Legend, Lil Wayne, Jonas Brothers, Anthony Ramos, Chance The Rapper, SZA e mais! Mas você deve estar se perguntando… será que Michael Jordan vai aparecer no longa de 2021? Ficou ansioso para assistir ao filme? ‘Space Jam: Um Novo Legado’ chega aos cinemas brasileiros a partir desta quinta-feira, 15 de julho.

Nota do Thunder Wave
É nostálgico, mas moderno. É divertido, mas com um senso de responsabilidade enorme. Space Jam de 2021 vem com uma pegada que reflete os dias atuais e sim, não faça comparações com seu antecessor, afinal já se passaram quase três décadas e o mundo mudou, se recriou. É um ótimo entretenimento para qualquer geração.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,958SeguidoresSeguir
4,239SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave