terça-feira, 11, maio, 2021
InícioFilmesCríticasCrítica | Teia de Corrupção

Crítica | Teia de Corrupção

-

Teia de Corrupção (The Corrupted) surpreende por construir uma boa narrativa de intrigas e com reviravoltas que acontecem de maneira natural na trama, com destaque para o final que reflete como muitas das histórias de corrupções permanecem encobertas e sem chegar a ser reveladas, como essas ramificações entram nos mais diversos setores da sociedade e nenhum local está totalmente isento de ter pessoas envolvidas nos mais diversos esquemas ilegais.

Crítica | Teia de Corrupção 1

Antes das Olimpíadas de Londres a especulação imobiliária já é uma realidade, dura e cruel onde muitos não irão sair bem, e é o que acontece com o pai de Liam (Sam Claflin) e Sean (Joe Claflin) que acaba sendo assassinado pela propriedade de uma terra, aonde no futuro viria a ser uma das localizações a serem desapropriadas para a construção de um dos locais para as Olimpíadas.

Assim como uma teia possui várias conexões seguimos um a linha de narrativa que se ramifica nos mais diversos personagens e com motivações diferentes, da mesma maneira, quando um ponto se perde é muito provável que leve outros junto ou que seja preciso reconstruir uma nova teia. Seguimos um dos pontos principais, Liam que acabou de sair da prisão e está tentando ter uma vida normal para ficar perto do filho Archie (Aled Arhyel) e de Grace (Naomi Ackie).

Mesmo sendo um suspense com doses de drama, as cenas de ação são muito bem pensadas e melhor ainda executadas, mostrando um lado real e um pouco caricato de como funciona o submundo, com cenas de execução que poderia ter saído de qualquer filme de máfia, mas que possuem uma finalidade para a narrativa e não apenas pela violência em si. Mostrando de maneira crua que algumas pessoas fazem de tudo para conseguir o que desejam, que a vida de quem está em seu caminho não tem valor se comparado ao dinheiro que podem fazer.

Timothy Spall que interpreta Clifford Cullen, um dos gerentes dos esquemas de corrupção, rouba as cenas nas quais participa, com uma interpretação ímpar que faz com que o personagem seja odiado a partir da primeira cena em que aparece. Clifford é o personagem que faz com que Teia de Corrupção seja memorável, não apenas pelo momento de tela, mas por ser a chave para grande parte dos acontecimentos que se desenrolam no longa.

Crítica | Teia de Corrupção 2

Sem um final inovador, a ponte está em como ele pode muito bem ser uma interpretação de como essas teias de corrupção estão envolvidas silenciando qualquer pessoa que tente torná-las públicas, envolvendo pessoas influentes e que possuem os meios para fazer essas informações sumirem sem que haja desconfiança de outras pessoas, um acidente forjado, uma pessoa desaparecida e a manutenção dessa hegemonia de terror para aqueles a quem convêm.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Siga nossas redes sociais

6,919FãsCurtir
3,084SeguidoresSeguir
4,315SeguidoresSeguir

Crítica | Em Guerra com o Vovô

0
Peter adora cada canto do seu quarto. Mas, ele é levado a ceder esse espaço ao seu recém-chegado avô. Logo, está instaurada uma guerra entre duas gerações de uma mesma família que tem lá suas peculiaridades.

The Walking Dead | Cena de momento íntimo causa nojo nos...

0
Cena de momento íntimo entre Negan e Alpha causou reações negativas nos fãs de The Walking Dead. Veja.
Crítica | Teia de Corrupção 7

Um adeus a Merlin

pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave