sexta-feira, 27, maio, 2022

Crítica | The Batman

The Batman foge do óbvio das adaptações anteriores do personagem, utilizando outros aspectos do herói, com foco no amadurecimento e em seu lado detetivesco, e mesmo com essas inovações, ainda mantém viva a essência do herói.

Não é fácil reinventar um personagem por mais de 80 anos e ainda assim manter a essência dele, e esse talvez seja um dos maiores desafios quando se trata de uma adaptação de Batman.

O herói é até hoje um dos mais populares dos quadrinhos, e carrega uma enorme legião de fãs ao longo desses anos. E é por esse motivos que o material seja um pouco delicado de manipular.

Depois de tantas turbulências na adaptação mais recente do personagem nas telonas, a Warner resolveu apostar na escolha segura para a direção do tão aguardado The Batman, dando o projeto ao diretor Matt Reeves.

A escolha foi segura pois o diretor já mostrou recentemente do que é capaz, e a franquia mais recente de Planeta dos Macacos chancela a capacidade de Matt Reeves.

E após diversas movimentações, houve uma excelente escolha de elenco, que em um primeiro momento foi muito questionado pelos fãs.

Uma das escolhas que mais movimentou as redes foi a do protagonista, porém Robert Pattinson entrega muito bem um Batman e também um Bruce Wayne, mostrando uma versão do herói totalmente diferente das que foram apresentadas previamente nas telonas.

Em The Batman temos um protagonista que não é um vigilante iniciante, mas também não é o Batman mais velho e experiente, estando em um momento de amadurecimento.

A trama tem um aspecto Noir, se entregando ao lado investigador do personagem, e essa escolha colaborou com a escolha do vilão, o Charada (Paul Dano).

O personagem é extremamente diabólico é inteligente, colocando a cidade de Gotham em cheque a todo momento.

E tanto a atuação do Paul Dano quanto a de Colin Farrell, que ficou irreconhecível na pele do Pinguim, são incríveis e se consolidam na galeria de grandes vilões do Batman do cinema ao lado de Heath Ledger e Jack Nicholson, com as suas versões de Coringas.

E nem só de vilões cartunescos o longa vive, The Batman resgata também as velhas batalhas travadas em Gotham entre o Homem Morcego e a máfia, centralizada em Carmine Falcone (John Turturro).

The Batman é autoral, consistente e surpreendente, tudo isso carregado com diversas características que formam a essência do personagem, e é um ótimo início de franquia, que carrega um enorme potencial da DC mais “pés no chão”.

Nota do Thunder Wave
The Batman foge do óbvio das adaptações anteriores do personagem, utilizando outros aspectos do herói, com foco no amadurecimento e em seu lado detetivesco, e mesmo com essas inovações, ainda mantém viva a essência do herói.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,825FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
4,220SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
The Batman foge do óbvio das adaptações anteriores do personagem, utilizando outros aspectos do herói, com foco no amadurecimento e em seu lado detetivesco, e mesmo com essas inovações, ainda mantém viva a essência do herói.Crítica | The Batman
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave