domingo, 3, julho, 2022

Crítica | The Boys- 2ª temporada

The Boys foi uma estreia ousada, adaptando quadrinhos igualmente ousados Garth Ennis e Darick Robertson, que não tiveram medo de expor os absurdos do controle das corporações usando uma temática popular e que sempre trazia mensagens positivas: Super- Heróis. Em sua primeira temporada, a trama agradou e muito, sabendo balancear as críticas sociais com a dose certa de insanidade nos acontecimentos, se tornando praticamente um fenômeno.

Enquanto o primeiro ano parece testar se o público estava pronto para ver tudo isso em tela, deixando alguns momentos chocantes de fora, o segundo ano chega sem nenhum pudor, entregando toda a loucura visual que pode e sabendo que os fãs vão conseguir absorver suas mensagens. É assim que começa essa temporada, já abrindo com episódios frenéticos e violentos que vão ditar o ritmo da série.

Veja também: Crítica | The Boys - 1ª temporada

Enquanto o arco inicial apresentou e cativou com seus personagens, a trama da segunda temporada aproveita a ótima formatação de cada um e se aprofunda em boa parte do núcleo. Através de flashbacks e diálogos explicativos, a narrativa apresenta muito do passado de cada um, principalmente de Billy Butcher (Karl Urban), Mother’s Milk (Laz Alonso), Frenchie (Tomer Kapon) e Hughie Campbell (Jack Quaid), em momentos que justificam como se tornaram essas pessoas complicadas e fecham as questões deixadas em aberto até então. Butcher possui um destaque ainda maior, cruzando as informações de seu passado com as consequências dos acontecimentos finais da temporada anterior.

Crítica | The Boys- 2ª temporada 1
The Boys 2ª temporada / Imagem: Amazon Prime

A principal e mais acertada mudança é o protagonismo feminino. O roteiro aproveita que a critíca machista já foi bem estabelecida na trama anterior e eleva as mulheres em suas representações e anseios. Starlight (Erin Moriarty) e Maeve (Dominique McElligott) são as mais afetadas nessa mudança, ganhando novas personalidades, mais fortes e muito mais destacadas, como repercussão dos acontecimentos da temporada anterior. Já Kimiko (Karen Fukuhara) ganha um arco interessante, tendo seu passado e sua personalidade, até então pouco explorada, como mote ao longo dos episódios.

A nova adição ao time reforça o feminismo da série, Stormfront (Aya Cash), que nos quadrinhos originais é um homem, chega revelando aos poucos suas intenções e força, mostrando ser a única com poderes à altura do temido Homelander (Antony Starr). É ela que dá o estopim para o grande acontecimento dessa temporada: o crescente declínio psicológico de Homelader. O personagem, que já vinha tendo algumas crises existenciais nos acontecimentos anteriores, parece sofrer muito mais com a ameaça de uma mulher mais poderosa que ele e dessa vez cruza um caminho sem retorno para uma possível e ameaçadora loucura total que prejudicará a todos. Starr, que já provou seu talento com o herói, destaca ainda mais sua atuação em momentos de insanidade impressionantes.

Crítica | The Boys- 2ª temporada 2
The Boys 2ª temporada/ Imagem: Amazon Prime

The Boys é uma série crítica e isso não fica esquecido na nova história. De maneira orgânica e totalmente bem encaixada nas cenas, o roteiro ainda faz críticas sociais e investe muito em desigualdade nesse ano, em pequenas falas ou ações engajadas dos personagens que apresentam essas questões. Entretanto, a crítica mais gritante gira em torno da própria proposta da trama, preconceito contra estrangeiros e o crescimento de movimentos de supremacistas brancos são colocados a todo momento em pauta, sendo até mesmo a motivação de novos heróis. São temais atuais que precisam desse destaque, principalmente nos EUA, que vive um momento complicado em relação a esses assuntos.

The Boys consegue se superar em sua 2ª temporada. Encaixando mais os acontecimentos, explicando as partes deixadas em aberto e crescendo muito seus personagens, principalmente os femininos, enquanto faz críticas atuais e necessárias, o novo ano chega agradando e provando que ainda há muito mais a ser explorado nessa insana série.

Nota do Thunder Wave
The Boys consegue se superar em sua 2ª temporada. Encaixando mais os acontecimentos, explicando as partes deixadas em aberto e crescendo muito seus personagens, principalmente os femininos, enquanto faz críticas atuais e necessárias, o novo ano chega agradando e provando que ainda há muito mais a ser explorado nessa insana série.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,825FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
4,220SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
Crítica | The Boys- 2ª temporadaThe Boys consegue se superar em sua 2ª temporada. Encaixando mais os acontecimentos, explicando as partes deixadas em aberto e crescendo muito seus personagens, principalmente os femininos, enquanto faz críticas atuais e necessárias, o novo ano chega agradando e provando que ainda há muito mais a ser explorado nessa insana série.
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave