domingo, 17, outubro, 2021

Crítica: Thor- Ragnarok

O filme mais Fanfarrão da Marvel

Ragnarok é um evento importante para a mitologia Nórdica. Considerado um apocalipse, inúmeras obras utilizam essa temática como trama central, afinal, faz sentido que tudo que gire em torno dessa mitologia acabe usando-o. A Marvel não ficou de fora e trouxe, em 2004, sua própria versão de Ragnarok em uma minissérie especial do Deus do Trovão. E é essa saga que inspira o novo filme solo do herói.

Na realidade, Thor: Ragnarok é uma junção de dois eventos interessantes da Marvel: Ragnarok e Planeta Hulk. E é aí que reside o problema da trama, se tratando mais de Planeta Hulk do que Ragnarok em si, passa a maior parte da produção no planeta Sakaar, onde força muitos momentos de humor que quebram a tensão da situação. Esse excesso de humor poderia ser justificado com o argumento de um foco mais infantil, se o roteiro não usasse de várias piadas de duplo sentido feitas claramente para adultos.

***Pode conter algum spoiler a seguir***

Mesclando cenas de Sakaar com Asgard, o longa introduz Hela (Cate Blanchett), Deusa da morte que pretende assumir trono após a morte de Odin ( Anthony Hopkins). Entretanto, mesmo sendo extremamente bem representada por Blanchett, a personagem é mal aproveitada e sua breve introdução, seguida de uma densa resolução, não entregam a carga dramática necessária- nem mesmo a perspectiva de uma total destruição de Asgard chega a realmente tocar o público.

Thor Ragnarok
Hela e Skurge em Thor: Ragnarok | Imagem: Marvel

Ao seu lado, o recém introduzido Skurge (Karl Urban) sofre o mesmo destino. O personagem é importante na Marvel, mas é igualmente mal aproveitado, tendo uma trama fraca, que além de desperdiçar o potencial do ator, não justifica o foco em um novo personagem quando outros antigos e importantes são retirados rapidamente. O que nos leva para o maior problema do longa: A remoção de lady Sif. Sendo uma personagem muito importante e muito trabalhada nas obras anteriores, Sif agora é completamente ignorada, sem ao menos uma menção de seu nome.

Entretanto, em relação a risadas e um bom visual, Thor: Ragnarok faz bonito. Não deixa de ser um bom entretenimento, que consegue divertir e apresentar momentos descontraídos entre personagens que conquistaram o público. A trama, mesmo errando em alguns pontos, é importante como ligação para Guerra Infinita, apresentando uma evolução crucial em Thor (Chris Hemsworth) e Loki (Tom Hiddleston) e dando um novo rumo aos companheiros do Deus do Trovão.

Crítica: Thor- Ragnarok 1
Thor: Ragnarok | Imagem: Marvel

Cheio de ação, Thor: Ragnarok tem seus altos e baixos. Com uma trama que deixa a peteca cair na metade, mas consegue se recuperar no final, o longa erra em algumas decisões, porém ainda é importante para o caminho que a nova fase que a Marvel pretende seguir.

Veja a ficha técnica e elenco completo de Thor: Ragnarok

Nota do Thunder Wave
O longa comete erros em relação aos personagens, mas é importante para a nova fase do herói e da Marvel no cinema

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,959SeguidoresSeguir
4,239SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave