quarta-feira, 8, dezembro, 2021

Crítica | Yesterday

O quê aconteceria se ninguém se lembrasse d’Os Beatles? Uma das bandas mais influentes do cenário musical?

É o que acontece em Yesterday, novo filme do diretor Danny Boyle (Trainspotting – Sem Limites e Quem Quer Ser Um Milionário?), que chega aos cinemas de maneira discreta, pegando muitas pessoas de surpresa. Diferente de outros filmes do gênero como Bohemian Rhapsody (2018) que teve acompanhamento da mídia desde o anúncio, Yesterday chega sem grande alarde, mas cativa com sua proposta e roteiro, que é assinado por Richard Curtis (Simplesmente Amor, Questão de Tempo e Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo).

Ao mesmo tempo que o mundo entrava em um grande apagão por alguns segundos, Jack Malik (Himesh Patel) sofria um acidente onde um ônibus o atropela pela falta de luz. Após um tempo no hospital, sendo sempre visitado pela amiga e empresária, Ellie (Lily James), Jack faz uma referência à música When I’m 64 (Quando tiver 64), que ela não entende.

Jack percebe que tem algo estranho quando ao receber alta do hospital, canta Yesterday e os amigos se emocionam com a canção que acham ter sido ele que compôs. Jack acredita que eles estão fazendo uma brincadeira, até que ao fazer uma busca pela internet percebe que não há nenhuma referência a banda. Jack percebe que pode ter a fama como músico e compositor que sempre desejou, usando justamente as músicas da banda esquecida, chegando até mesmo a receber uma ligação de um dos cantores mais queridos da atualidade, Ed Sheeran. A carreira de Jack parece que vai apenas subir, mas é claro que não vai ser tão simples assim.

Crítica | Yesterday 1
Yesterday | Imagem: Universal Pictures

O longa segue toda a trajetória de Jack até alcançar a fama através das composições que mudaram uma geração, e podem vir a mudar novamente. O roteiro leve e divertido faz com que seja agradável de assistir esse universo paralelo, além disso os papéis de Ed Sheeran e de e trazem uma veracidade singular.

Mesmo sem apresentar nada que seja extraordinário, o apelo musical é muito forte e funciona sem ser forçado, as canções são facilmente reconhecidas e é difícil não cantar junto. Leve e sem grandes surpresas, mas que vai fazer muita gente sair da sala do cinema querendo ouvir um ou outro álbum para relembrar dos clássicos da banda britânica.

Nota do Thunder Wave
Simples e certeiro, Yesterday agrada por seu roteiro cativante e relembra músicas marcantes.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,962SeguidoresSeguir
4,234SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave