Cyberpunk: Mercenários | Anime é a verdadeira crítica Cyberpunk ao nosso modo de vida

Cyberpunk: Mercenários é um anime que faz justiça ao gênero, mesmo que possua um visual muito brilhante, mas sua história mantém a crítica e toda a violência física e mental que um Cyberpunk deve ter.

O universo da ficção científica sempre foi vasto e rico em sua visão de mundo, que pode ser utópica e distópica. Lógico que existem oturas visões, mas uma que chama e muito a atenção, é o Cyberpunk. Com sua crítica fria contra a sociedade e modelo de vida, não existe lugar melhor do que o Cyberpunk para cutucar a todos.

Ninguém escapa do mundo Cyberpunk. E é assim que se apresenta o anime baseado no jogo da CD Projekt Red, Cyberpunk 2077, a adaptação Cyberpunk: Mercenários, ou no original Cyberpunk: Edgerunners.

Leia também: O que você precisa saber para assistir Cyberpunk: Mercenários na Netflix

Conferimos os dois primeiros episódios a convite da CD Projekt Red do anime que estreia dia 13 de setembro na Netflix, e Cyberpunk: Mercenários contém tudo o que os fãs do gênero desejam e muito mais. Para começo, não é uma adaptação ou “desenho animado” para crianças ou pessoas com “pudores”.

O anime possui violência gráfica e de palavreado, principalmente a versão dublada em português que está excelente e lembra e muito o saudoso Yu Yu Hakusho, com suas brincadeiras típicas de nossa língua. Mas para aí. Cyberpunk: Mercenários, como dito, é violento, tanto na parte de violência física, quanto sexual e mental.

Mas infelizmente pelo seu estilo de animação, totalmente ‘brilhante’ e colorido como muito compõe o Cyberpunk atual, ele perde ao mostrar a sujeira – que sempre parece limpa – e uma cidade que deveria parecer decrépita e assustadora, como algo brilhante, suntuoso e esperançosa.

Nada daquilo que os fãs do gênero estão acostumados, principalmente se for comparar com Akira, que ainda hoje é uma obra prima e referência para uma sociedade preconceituosa, violenta, suja e corrupta.

Mas se Cyberpunk: Mercenários peca, é apenas nesse sentido. Portanto não espere ver algo como uma cidade nos moldes de Blade Runner, que são gigantes e ao mesmo tempo claustrofóbicas.

Cyberpunk: Mercenários, mesmo com esta parte ‘ruim’, continua sendo um ótimo anime para o gênero. Os dois primeiros episódios já apresentam um personagem latino, com todos os seus problemas sociais para serem resolvidos, com uma mãe que precisa trabalhar para que ele possa estudar em uma escola particular e ser alguém na vida.

Leia também: Review | Cyberpunk 2077

E com isso, somos apresentados a um futuro que já se percebe, que pode ter toda a tecnologia a seu favor, mas com ela aumentou – e muito – os problemas sociais. Para aqueles que jogaram Cyberpunk 2077, todas as referências e locais são mais do que gritantes. Mas os que jamais jogaram, não precisam se preocupar pois os personagens e história são inéditos.

Ainda somos apresentados aos problemas gerados por uma econômia que favorece apenas aqueles que possuem status e dinheiro, pois caso você não tenha um plano de saúde decente, talvez nem seja atendido, pois como acontece em nosso mundo atual, você só terá direito a tratamento, se pagar determinados planos. E isso é levado ao extremo no anime.

Esses são acontecimentos simples que estão presentes e norteiam todo o contexto Cyberpunk, que Mercenários apresenta muito bem. Até mesmo a frieza de pessoas que deveriam te atender com um pouco mais de respeito – emocional – não ligam para isso. Essas coisas não são importantes. O que importa são os números, o tipo de plano que paga para ter direito a algo e lógico, os implantes e atualizações.

Em um mundo dominado pelo plástico e um universo virtual, Cyberpunk: Mercenários consegue em dois episódios levar o espectador a um futuro que se não fosse a tecnologia preente e mais avançada, poderia muito bem ser o nosso presente.

Com corporações que ditam o modo de vida de todos e pessoas que parecem não se importar, e ficam viciadas em um mundo cada vez mais virtual, Cyberpunk: Mercenários tem tudo para se tornar uma obra de referência como é os livros de onde ele nasceu – no caso Cyberpunk 2077 -, dos jogos de RPG e até mesmo Blade Runner.

Cyberpunk: Mercenários é um anime que faz justiça ao gênero, mesmo que possua um visual muito brilhante, mas sua história mantém a crítica e toda a violência física e mental que um Cyberpunk deve ter.

Nota do Thunder Wave
Cyberpunk: Mercenários é um anime que faz justiça ao gênero, mesmo que possua um visual muito brilhante, mas sua história mantém a crítica e toda a violência física e mental que um Cyberpunk deve ter.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,825FãsCurtir
2,998SeguidoresSeguir
4,049SeguidoresSeguir

Receba as novidades

Fique por dentro de todas as novidades do site em primeira mão!

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Stage

Tudo sobre roteiro
Cyberpunk: Mercenários é um anime que faz justiça ao gênero, mesmo que possua um visual muito brilhante, mas sua história mantém a crítica e toda a violência física e mental que um Cyberpunk deve ter.Cyberpunk: Mercenários | Anime é a verdadeira crítica Cyberpunk ao nosso modo de vida
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave