American Gods, adaptada do best-seller Deuses Americanos, de Neil Gailman, teve sua estreia americana no Starz nesse domingo(30). Nos últimos meses saíram algumas notícias informando que a produção teria algumas diferenças em relação à obra original, como o final que não será igual ao do livro e algumas adições que foram anunciadas.

Só pudemos ver o primeiro episódio, mas já deu para notar algumas diferenças em relação à adaptação. Veja 5 das principais diferenças apresentadas no primeiro episódio de American Gods:

1. A viagem de Shadow

Shadow dormindo no aeroporto a espera de seu voo

Na obra original Shadow estava com a saída da prisão programada e Laura, esposa de Shadow e agente de viagens, havia deixado reservado um bilhete eletrônico para a passagem dele. Como ele saiu um dia antes, ficou com medo de ter que esperar até o dia seguinte para tomar o voo, mas conseguiu antecipar sem problemas, apenas tendo uma pequena dor de cabeça (que parece ter sido intencional) com sua conexão.

Já na série, ele não consegue e acaba tendo que comprar uma nova passagem, que mesmo assim é demorada. Pelo lado positivo, ele não precisa da complicada conexão.

2. Enxugada do elenco

Companheiro de cela de Shadow contanto o relato de outro presidiário

Como geralmente acontece nas séries, alguns personagens pequenos são enxugados. Em American Gods escolheram os que realmente não iriam fazer diferença alguma e tiram de cena os presidiários mencionados.

Shadow costuma contar no livro como aprendeu algumas coisas através de histórias dos colegas, na série as histórias ainda existem, mas são todas contadas pelo seu companheiro de cela, que ouviu da pessoa que originalmente conta no livro.

3. Wednesday engana a atendente

Wednesday aplicando um golpe na atendente do aeroporto

Na série, enquanto espera pelo seu voo, Shadow vê Wednesday pela primeira vez, onde ele está aplicando um golpe na pobre atendente para conseguir passar sua passagem para a primeira classe. No livro, não há nada disso, ele apenas encontra (no voo da conexão) com Wednesday na primeira classe, sem que nada seja mencionado sobre como ele foi parar lá, mas não duvido que tenha enganado alguém para isso…

4. E ele sabe menos do que deveria

Wednesday perguntando a Shadow seu nome

Na obra de Gailman, Shadow encontra Wednesday no avião, mas de cara parece que ele estava esperando sua chegada. Assim que se encontram, ele menciona o atraso dele e afirma que estava receoso que ele perdesse o voo, pois queria fazer uma proposta de trabalho (isso comprova que a conexão obrigatória foi obra de Wednesday). De cara ele já chama Shadow pelo nome, assustando o ex-presidiário com essa informação e já menciona o acidente da esposa, ao contrário da série, onde ele demostra saber apenas que Shadow saiu da prisão, que é justificado pela afirmação do personagem em saber ler a postura de um homem. Todas as outras informações são perguntadas.

Além disso, na produção ele menciona que um de seus talentos é dormir em qualquer lugar. Bom, ele de fato parece dormir no avião, mas em várias ocasiões diz a Shadow que “não perde tempo dormindo”, por isso ser um de seus maiores talentos parece um pouco exagerado.

5. Audrey safadinha

Aubrey e a proposta indecente

O modo como Laura e Robbie, melhor amigo de Shadow, morreram não foi modificado na série, porém o modo como Audrey lida com isso foi. No livro, Shadow chega no velório e vê Aubrey cuspindo no rosto de Laura e quando a confronta sobre isso, ela declara que a esposa dele morreu com o órgão genital do marido dela na boca. A partir disso Shadow joga a moeda no caixão e vai embora.

Já na série eles estão já estão enterrando Laura e Aubrey parece bem bêbada. Ela conta o fato em um momento de raiva e, após todos irem embora, Shadow grita com o corpo já embaixo da terra. Nesse momento Audrey aparece, declara também estar com raiva e tenta convencer shadow a fazer sexo com ela, como vingança.

6. Bônus: A origem dos deuses não foi removida

Um dos deuses escrevendo sobre com chegou na America. Escrito traduzido: Chegando à América 813 D.C.

Em Deuses Americanos, Neil Gailman costuma colocar algumas histórias sobre como um deus específico foi levado para a América entre os capítulos. É através deless que os leitores aprendem como um deus se locomove para além do país de sua religião, mas como os personagens apresentados ali geralmente não contribuem para o entendimento da trama atual, era de pensar que seriam removidos.

Pois, para nossa surpresa, é como o episódio começa. Para introduzir os deuses na trama, o roteiro abre com uma dessas divindades escrevendo da mesma maneira como é apresentada na obra de Gailman, sua história. Além de ser satisfatória na explicação, a cena virou uma bonita homenagem à obra original. Entretanto, não há ainda como saber se vão manter esse formato ou se foi usado apenas nesse episódio introdutório.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here