Uma criança britânica desaparecida enquanto passava férias com sua família foi um caso que rapidamente ganhou atenção internacional e se tornou um dos casos de pessoas desaparecidas de maior destaque na história moderna.

Conheça tudo sobre o caso de Madeleine McCann

Quem é Madeleine McCann?

Madeleine Beth McCann nasceu em 12 de maio de 2003, em Leicester, Inglaterra, filha de Kate McCann, antiga médica anestesista e Gerry McCann, cardiologista. A família morava em Rothley, um vilarejo em Leicestershire, Inglaterra. Em 2007, Madeleine tinha três anos e dois irmãos gêmeos mais novos, Sean e Amelie.

Dossiê | Conheça o caso Madeleine McCann, a menina que desapareceu 1
Madeleine McCann/ Imagem: Reprodução

Uma marca característica é o seu olho direito que tem um tipo de coloboma, um alastramento completo da íris (uma faixa radial que se estende da pupila até ao limite do olho).

O Desaparecimento de Madeleine McCann

Em 28 de abril de 2007, a família McCann chegou à Praia da Luz, uma cidade turística na região do Algarve, em Portugal, para férias de sete dias. A família estava acompanhada por um grupo de amigos e seus filhos. O grupo se hospedou no Ocean Club, um complexo de resort com vários blocos de apartamentos e áreas comuns, incluindo clube infantil e piscina.

Na noite de 3 de maio de 2007, Kate e Gerry McCann deixaram seus três filhos dormindo em seu apartamento enquanto jantavam com amigos em um restaurante próximo, cerca de 100 metros do local. O casal se revezava verificando as crianças periodicamente. Quando Kate foi ver as crianças por volta das 22h, descobriu que Madeleine estava desaparecida.

Os McCann imediatamente acionaram o alarme e um grande esforço de busca começou, envolvendo autoridades portuguesas, a polícia britânica e centenas de voluntários. A mídia rapidamente pegou a história e logo se tornou uma sensação internacional.

Dossiê | Conheça o caso Madeleine McCann, a menina que desapareceu 2
Condomínio onde a família passava férias e Madeleine sumiu/ Imagem: Reprodução

A Investigação

A polícia portuguesa tratou inicialmente o caso como o de uma pessoa desaparecida e centrou a sua investigação na teoria de que Madeleine se tinha afastado e se perdido, posteriormente investigando a teoria de que tinha sido raptada. No entanto, a investigação deu uma guinada significativa quando um cão farejador treinado para detectar restos humanos e sangue encontrou vestígios de sangue no apartamento e em alguns dos pertences dos McCann.

A polícia então mudou seu foco para a teoria de que os pais estavam envolvidos no desaparecimento de Madeleine. Eles foram declarados suspeitos em setembro de 2007, mas isso foi posteriormente levantado devido à insuficiência de provas. Os McCann negaram consistentemente qualquer envolvimento no desaparecimento de sua filha e fizeram campanha incansável para aumentar a conscientização sobre o caso.

Veja também: Dossiê | Conheça Natascha Kampusch, mulher sequestrada que inspirou o filme Estocolmo Pensilvânia

A investigação continuou, tendo sido identificadas uma série de pistas e suspeitos, entre os quais Robert Murat, um britânico expatriado a viver em Portugal, e um grupo de homens que estariam a cometer assaltos na zona. No entanto, nenhuma dessas pistas resultou em avanços significativos.

Em 2020 a polícia concluiu que o principal suspeito é o alemão Chrstian Brueckner, que já estava preso por ter estuprado uma turista americana de 72 anos onde McCann desapareceu, dois anos antes.

Operação Grange

Em 2011, o caso foi arquivado pelas autoridades portuguesas por falta de provas. No entanto, os McCann continuaram a procurar por sua filha e fizeram campanha para manter o caso sob os olhos do público. Em 2013, a Scotland Yard lançou a Operação Grange, uma nova investigação sobre o desaparecimento de Madeleine, que foi parcialmente financiada pelo governo britânico.

A Operação Grange buscou várias novas pistas e teorias, incluindo um reexame dos roubos na área e a possibilidade de Madeleine ter sido levada por traficantes. Em 2017, a investigação foi reduzida devido à falta de progresso, mas continuou em menor escala.

Esforço familiar

Conforme o caso foi parecendo não ter solução, foi lançado um website oficial para as buscas. A família McCann lançou ela própria dois vídeos de apelo. O primeiro consiste numa montagem ao som de Don’t You Forget About Me, do Simple Minds. O segundo consiste numa montagem de imagens com voz sobreposta da atriz Zoë Wanamaker mencionando o seu coloboma, pedindo informações sobre o seu paradeiro, e para fazer o download de um póster de Madeleine do site oficial.

Dossiê | Conheça o caso Madeleine McCann, a menina que desapareceu 3
Pais de Madeleine McCann continuam tentando encontrar a filha/ Imagem: Reprodução

Existe também um fundo, conhecido como Madeleine’s Fund: Leaving No Stone Unturned, com apoio do antigo jogador de rugby Martin Johnson. O objetivo do fundo consiste em ajudar a família nos custos incorridos e em continuar a investigação independentemente, caso se torne necessário. A família declarou que quaisquer fundos adicionais serão utilizados para ajudar a procura de outras crianças desaparecidas. 

A família permaneceu no mesmo resort desde o desaparecimento, enquanto as investigações estavam ativas. 

Obras sobre o caso de Madeleine McCann

A Netflix lançou uma série documental de oito partes, intitulada The Disappearance of Madeleine McCann (O Desaparecimento de Madeleine McCan), em 15 de março de 2019.

Veja também: Dossiê | Boate Kiss – Uma década do incêncio que abalou o Brasil

Os entrevistados incluiam Jim Gamble, ex-chefe do Comando de Exploração Infantil e Proteção Online; Alan Johnson, ex-secretário do Interior britânico; Brian Kennedy, o empresário britânico que apoiou financeiramente os McCann; Justine McGuiness, ex-porta-voz dos McCann; Gonçalo Amaral, ex-chefe da investigação do PJ; Robert Murat, o primeiro acusado; Julian Peribañez, ex-investigador particular da Método 3; Sandra Felgueiras, jornalista portuguesa que cobriu o desaparecimento; e Anthony Summers e Robbyn Swan, autores de Looking for Madeleine (2014).

Novidades sobre o caso

Recentemente, a jovem polonesa Julia Faustyna se manifestou nas redes sociais afirmando ser Madeleine McCann. Segundo ela, estava tendo memórias do ocorrido e acreditava ser a menina desaparecida, pedindo por um exame de DNA.

O caso foi descartado, mesmo com a família da garota negando o exame de DNA. Segundo Paweł Noga, porta-voz da polícia provincial de Wrocław, a própria família de Julia apresentou documentos que contrariam essa tese, como sua certidão de nascimento. Os pais da jovem esclareceram ainda que a filha sofre de transtornos mentais.

Onde está Madeleine McCann agora?

Em 2023, Madeleine McCann continua desaparecida e o caso permanece sem solução. Apesar de inúmeras pistas e teorias, nenhuma evidência concreta foi encontrada para explicar o que aconteceu com ela. O caso continua a atrair a atenção da mídia e o interesse público, e os McCann continuam esperançosos de que um dia encontrarão sua filha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui