O filme Caixa de Pássaros foi lançado no catálogo da Netflix, no último dia 21 de dezembro e em apenas uma semana desde sua estreia, o longa atingiu mais de 45 milhões de visualizações, tornando a produção Original Netflix de maior audiência da história do serviço de streaming. Fato inédito também, afinal, a própria Netflix não divulga seus números e entende-se quando algo é cancelado, repentinamente, é por baixa visualização ou quando o orçamento é alto e não acompanha o interesse popular.

Desde quando foi noticiado de que Sandra Bullock seria a protagonista do longa, fãs da atriz torceram para que ela entregasse uma Malorie como fora descrita no livro e que também, a adaptação fosse inteiramente ou o melhor possível, fiel à obra. Escrita por Josh Malerman, o livro é considerado uma novela – por ser menor que um romance e maior que um conto -, lançou Malerman ao mercado editoral em 2014. No Brasil, a editora Intrínseca adquiriu os direitos de publicação da obra.

Como nem tudo é perfeito, há sim as diferenças (sejam elas grandes ou pequenas) dos livros e filmes, bem como, cenas criadas, informações alteradas ou vice-versa. Confira abaixo, algumas das principais diferenças de Caixa de Pássaros.

*** ESTE TEXTO CONTÉM SPOILERS ***

Para o filme, mudaram os nomes de alguns personagens:

Shannon – Jessica
Don – Douglas
George – Greg

Malorie, Tom, Olympia, Cheryl e Gary foram os únicos nomes que não sofreram alterações. Lucy e Charlie não existem no livro. Jules e Victor, o cachorro, não estão no filme.

No filme, Shannon (Jessica) está no carro quando vê uma das criaturas. Ela causa um acidente e depois se joga na frente de um caminhão. No livro, em casa, Shannon (Jessica) vê uma das criaturas pela janela que estava momentaneamente aberta e Malorie encontra a irmã no chão do banheiro, com o rosto virado para o teto e uma tesoura cravada no peito.

No filme, Malorie encontra a casa de Riverbridge * depois do acidente de carro causado por sua irmã, Jessica, durante o caos. No livro, Malorie acha Riverbridge através de um anúncio no jornal, logo após a morte de Shannon. No filme, George ainda está vivo. No livro, George havia morrido depois de ver as filmagens da câmera – essa cena chegou a aparecer no filme, mas no livro quem contava era o Tom, pois George já estava morto quando Malorie chegou em Riverbridge.

* Riverbridge é o local onde a casa em que Malorie mora junto das outras pessoas.

A morte de George também sofreu alterações.No filme, ele estava amarrado à cadeira, no escritório, no andar superior, onde observava as câmeras de segurança. Ele enlouqueceu e a cadeira tombou, fazendo com que ele batesse a cabeça na pedra. No livro, estava amarrado, mas ele forçou tanto que as cordas atravessaram os músculos e chegaram até seus ossos.

No filme, Malorie, Tom, Don, Charlie e Lucy, saem para procurar comida no mercado. Felix e Lucy fogem juntos e levam o carro. No livro, apenas Tom e Jules saem pela vizinhança. É nesse momento que eles encontram dois cachorros da raça Husky Siberiano e uma caixa com dois pássaros. Ainda no livro, Lucy não existe, Felix fica até o final e morre com os outros.

No livro, ao longo dos dias, os sobreviventes bolam um esquema para sair da casa e buscar água no poço. Só que eles sentem que as criaturas estão à sua volta e as as cenas descritas por Malerman, são tentas e não foram para a versão final do filme. Ainda na novela, o grupo só descobre sobre Gary durante o parto de Malorie e Olympia. A confusão começa e Don acaba tirando as cobertas das janelas e abrindo as portas para que as criaturas pudessem entrar.

No filme, só existem três pássaros. No livro, existem dois pássaros e três cachorros, mas os dois Huskies Siberianos morrem no meio da confusão. Uma das cenas mais tensas no livro, que não conseguiram reproduzir de maneira digna no filme, é o parto de Malorie e de Olympia. Elas passaram o tempo todo no andar superior da casa, enquanto ouviam os gritos desesperados de Tom, Jules, Cheryl, Felix e dos cachorros.

Sobre as mortes: no livro, Cheryl tem o corpo contorcido, Feliz com buracos pelo rosto, Jules com cinco faixas sangrentas, Don é encontrado no chão da cozinha e Tom, não teve a morte explicada, mas Josh Malerman descreve que Malorie não saberia identificá-lo. Ainda sobre as mortes, no filme, Olympia se joga pela janela e o livro, também se atira pela janela e morre enforcada com o cordão umbilical.

No livro, Victor, o único cachorro sobrevivente, fica com Malorie por um tempo até que em uma de suas saídas para buscar mantimentos, acaba vendo uma criatura. O autor descreve de forma chocante, como o animal começou a se machucar para se matar. A cena é bem forte.

Ainda no livro, a cena de Malorie com Garoto e Garota no rio, é tensa. O autor soube criar, de maneira brilhante, um terror psicológico de dar inveja a muitos autores renomados. Além disso, o Homem do Rio nunca ataca o barco. Apenas ri, faz piadas e vai embora. O mesmo vale para a criatura, que nunca chega a derrubá-los no rio, apenas, para o barco e mexe no tecido que cobria os olhos de Malorie.

Uma outra cena bem triste no livro, é quando Tom e Jules entram numa casa e Tom encontra um menino sentado na cama, de olhos abertos e boca aberta. Ele havia morrido de fome. Antes, viu seus pais morrerem e os colocou juntos com um papel escrito “DeScanSSe EM Pas”.

No filme, Tom ajuda Malorie a cuidar das crianças e eles ficam juntos por um tempo. No livro, Tom e Malorie nunca tiveram um relacionamento afetivo. Malorie cuidou sozinha das crianças, tornou a casa segura novamente, limpou todo o sangue, enterrou todos os corpos e treinou as crianças – um mulherão da p***a!

No livro, a escola para cegos tinha pessoas de fora que enxergavam mas arrancaram/furaram seus olhos para não verem a criatura. Quando a tal coisa entrou no local, eles perderam muitas pessoas, inclusive Malorie se assusta com isso e fica um tanto ressabiada.

Ainda existem outras grandes diferenças e detalhes importantes, como por exemplo, Malorie cogita a possibilidade de cegar Garoto e Garota ainda bebês, o que obviamente, não foi para a cena final do filme.

Bird Box está disponível no catálogo da Netflix, enquanto que o livro, espero que consiga a sorte de encontrar um exemplar em alguma livraria, sebo ou livrarias digitais – desde a estreia do filme, os exemplares esgotaram, até os que estavam em estoque e vitrine. E lembrem-se: não abram os olhos – a não ser que seja para ler o livro ou assistir o filme.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui