Chegou recentemente no catálogo da Netflix, mais precisamente na última sexta-feira, a série Greenleaf, produzida e exibida originalmente, pelo canal OWN (Oprah Winfrey Network) – sim, Oprah além de ser dona do mundo, possui um canal com seu nome desde 2012.

Criada por Craig Wright, a trama relata a trajetória da família episcopal – termo muito utilizado para discernir pessoas que ocupam cargos ministeriais dentro de uma instituição religiosa cristã – Greenleaf (que dá nome à série), constituída pelo bispo James (Keith David), sua mulher Lady Mae (Lynn Whitfield), seus filhos Jacob (Lamman Rucker) e Charity (Deborah Joy Winans) – e seus respectivos cônjuges Kerissa (Kim Hawthorne) e Kevin (Tye White), respectivamente – e netos. Todos morando na mansão localizada num rancho da cidade de Memphis, estado do Tennessee. James é líder e fundador da igreja protestante intitulada Irmandade do Calvário, onde possui muitos membros e um centro comunitário que emprega muitas pessoas e presta serviço à toda comunidade.

No primeiro episódio da série, somos apresentados a essa família que até então, não possui suspeita de coisa alguma e também à Grace (Merle Dandridge), a filha do meio que retorna à sua cidade natal para o velório de sua irmã caçula, Faith, que misteriosamente suicidou-se. Grace é famosa na cidade por ser filha de quem é, claro, e também, por ter sido antes de ir embora, uma pregadora nata a qual contagiava a todos ao seu redor e também aos membros da Calvário com sua oratória de fé.

Greeleaf
O elenco em foto promocional da série | Reprodução: OWN

Logo ao chegar no rancho da família ao lado de sua filha Sophia (Desiree Ross), Grace é bem recebida por seu pai sob fortes abraços e sorrisos e fica bem claro, que sua relação com seu ele é melhor se comparadas às relações com sua mãe, seus irmãos, tio e cunhada – com exceção de Kevin, que a ajuda em uma missão em alguns episódios à frente.

“Contar essa história potencialmente explosiva com Oprah, uma parceira que tem tanto respeito e carinho pela Igreja, assim como eu, cujo todo corpo de trabalho é infundida com o que eu chamaria de um humanismo baseado na fé”, disse o criador da série em uma coletiva de imprensa para anunciar a produção. “É uma oportunidade que surge apenas uma vez na vida. É uma bênção”, completou.

Oprah assina a produção executiva da série, além de interpretar Mavis, a irmã de Mae e Mac (Gregory Alan Williams), o antagonista da série – e se formos classificar mocinho, bandido e afins, todos na trama apresenta um comportamento de vilania e traz um paradoxo por serem pertencentes a uma comunidade evangélica, como quem diz “isso não deveria acontecer!”. Na mesma ocasião da coletiva, Oprah mostrou seu entusiasmo de trabalhar com Craig e também, pelo fato do OWN produzir uma série com temas tão humanos. “Esse programa será um passeio divertido”, relatou.

Pôster da série “Greenleaf” | Reprodução: OWN

Por detrás dos discursos e sermões de fé dominicais, a série aborda temas que podem chocar a sociedade por não entenderem muito bem do que se trata. Ganância, adultério, rivalidade entre os irmãos (de sangue e de fé), lavagem de dinheiro e corrupção, homossexualidade, desvio de caráter e uso de drogas e substâncias ilícitas por adolescentes, são temas os temas abordados durante os treze episódios de quarenta e dois minutos.

Craig fez questão de tocar na ferida e relatar que também dentro de um lar cristão possui tantos pecados quanto dentro dos lares daqueles que são considerados “do mundo” e sem reservas, ao contrário da igreja católica que opta por abafar os casos de pedofilia, estupro e violência sexual infantil, o texto é repleto de ironias e citações a referências e textos bíblicos, que os personagens utilizam para justificarem seus erros e interpretam as escrituras sagradas a seu bel-prazer.

A trama mostra, também, o enriquecimento de líderes religiosos e leva aquela discussão sobre a administração de dízimos e ofertas dado pelos fiéis – explicitamente, o racho da família, a postura comportamental e a vestimenta da primeira-dama Lady Mae e até a compra de um jatinho particular, em um dos episódios, justificam esse enriquecimento e “bem-bom” de pastores, bispos e outros ligados a uma comunidade religiosa.

A atriz Merle Dandridge como Grace, em “Greenleaf”, em uma das cenas da retomada da personagens em um de seus sermões na igreja | Reprodução: OWN

Com um elenco predominantemente negro – esse é o feeling das produções do canal de Oprah, porque também ela acredita e luta pelo empoderamento negro – , a série te prende e não te cansa e vai te fazer não esperar os quinze segundos de espera entre um episódio e outro. Cada personagem, possui uma história secundária e essas histórias, estão ligadas ao grande mistério que envolve a primeira temporada. A segunda temporada foi confirmada muito antes da primeira ser exibida nos Estados Unidos e começará no próximo dia quinze de março no OWN. Por aqui, ficamos com a primeira e esperamos ansiosamente, que a segunda não demore a chegar.

Entrementes, a série agradou e muito. E como o Thunder ama coisas boas, fica a nossa dica para você maratonar nesse final de semana e não se esqueça de comentar o que você achou da atuação do elenco, da trilha sonora que é uma loucura de boa, do produto em si.

Veja a ficha técnica e elenco completo de Greenleaf.

Veredito
Nota do Thunder Wave
Compartilhar

15 COMENTÁRIOS

  1. Fui assistir o 1o episódio de Greenleaf por mera curiosidade, pois já faz algum tempo que não tenho tido ânimo para acompanhar séries. Fui surpreendida nos primeiros minutos de série e não consegui mais parar. É uma trama que te envolve com dramas, segredos, corrupção, e o dia -a dia dos religiosos “praticantes”. É possível ver que religião nenhuma difere os seres humanos.

    • Oi Jaqueline, tudo bem?

      Que bom que gostou da série, nós aqui do Thunder, amamos quando os leitores leem nossos textos, assistem nossas dicas e comentam aqui. Estamos ansiosos para a nova temporada chegar aqui no Brasil. Por um mundo com mais séries assim, não é?

      Obrigado por comentar, Jaqueline.
      Um abraço.

    • Oi, tudo bem?

      O objetivo da série não é denegrir a imagem de ninguém nem dizer que tal religião é pior ou melhor que as outras. O fato é que dentro de uma religião protestante acontece tanta coisa que não deveria acontecer justamente por ser uma religião cristã. E o autor e criador da série não nos poupa de detalhe algum, afinal, independente de serem ou não cristão, antes de mais nada, são humanos.

      Obrigado por comentar.
      Um abraço! 😀

    • Oi Alessandra, tudo bem?

      A segunda temporada de Greenleaf só está disponível nos Estados Unidos, aqui no Brasil deve chegar no ano que vem. Se a série parou, provavelmente trata-se de um hiato – uma pausa que ocorre no mundo do entretenimento, muito comum nas séries de TV e também, em bandas. Ou então, pode ocorrer do site a qual você assiste a série, não ter atualizado com o restante dos episódios.

      Ficamos felizes que você tenha curtido nossa crítica.
      Já conhece nosso canal no Youtube? https://www.youtube.com/user/CanalThunderWave

      Obrigado pelo seu comentário e volte sempre, tá bom?
      Um abraço! 😉

  2. A série é realmente muito boa. Chama a atenção pelo nível da série. Aqui não vemos pessoas negras abaixo ou acima de ninguém, somente como pessoas. O tema é profundo. Mas também penso que o debate será intenso. A série é mega

  3. Olá, Aparecida. Tudo bem? Olha, realmente a série é muito boa não é? Profunda, densa e com temas relevantes que nos fazem pensar sobre diversas coisas, independente de religião.

    Ficamos muito felizes com seu comentário e gostamos muito que você tenha gostado da série. Por aqui, estamos bem animados e ansiosos pela segunda temporada.

    Conheça nossas redes sociais e nosso canal do Youtube que está cheinho de coisas interessantes. Um abraço e volte sempre, viu? 😉

  4. Meus amados irmão em cristo, temos que vigiar em Romanos 16,17 fala que:
    “E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles.”
    Então meus amados quando alguns atores em seu contesto interpretam a escritura a bíblica ao seu bel-prazer tentando justificando seu erros, que não tem justificativa e achando que estão certo. Com certeza nos cristãos devemos desvia deles, ou seja esta serie não e benção.
    Com toda certeza meus amados e muito mais gratificante diante de Deus ler as escrituras e cultuar ao Deus vivo isto sim e maravilho.
    Meus amado e minha opinião eu não me sinto bem com estas pessoas que interpretam a palavra de Deus seu bel-prazer, vamos fugir disto.

    • Olá, Evaldo, tudo bem?

      Greenleaf é uma obra de ficção e qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real, é mera coincidência. A produção é norte-americana e o Thunder não se responsabiliza por nenhum conteúdo apresentado nos episódios das primeira e segunda temporadas. Como comunicadores, jornalistas e/ou formadores de opinião, nossa obrigação é passar a visão dos fatos através de resenhas e/ou críticas com fins meramente voltados para o entretenimento.

      Muito obrigado por comentar!
      Um grande abraço! 😉

  5. Genteeeeeeeeee o o quê é essa série perfeita elenco maravilhoso e sem contar com a riqueza de detalhes , e temas super atuais estou enlouquecendo já vi a 1°e 2° em 24hrs qto mais vc vê mais vc qr saber em fim estou apaixonado e espero logo outras temporadas de Green Life estou estasiado já morrendo de sdds de cada personagem e por favor me mantenha informado pois qro devorar mais dessa série maravilhoso Parabéns a todos pela elaboração dessa verdadeira obra prima #feliz demais ♥️????????

    • O Thunder ama leitores/espectadores iguais a você, Anderson, que vibram e assumem gostar de alguma série, filme, livro ou qualquer coisa ligada ao entretenimento. Você pode ficar tranquilo e descansado que nós vamos atualizar você todo o nosso público com informações verdadeiras e muito bem apuradas. Para não perder absolutamente nada, nos siga nas redes sociais que estamos sempre postando materiais que complementam as nossas postagens por aqui.

      Obrigado por comentar, viu?
      Grade abraço! 🙂

  6. Série boa que realmente prende…Vi um comentário em que a pessoa tem medo de isso respingar nos evangélicos…. Pois é acontece muitas coisas que nos deixa intrigados e que certamente DEUS tá vendo tudo, tudo o que acontece na série acontece na vida real.. Cabe a cada um fazer o certo e realmente fazer o que agrada a DEUS.. Pelo contrário será punido pelos seus erros

  7. O que eu realmente tiro dessa série é que Deus tem visto tudo é que realmente ELE quer que o sirvamos de verdade, é uma ficção mais que realmente tiro proveito e vejo que servir a DEUS no pecado e na mentira como nessa série é enganar a si mesmo… NINGUÉM SERVE A DOIS SENHORES.. E nessa série ninguém serve a AO VERDADEIRO SENHOR.. Cabe a cada um evangélico que tá atônito ao que acontece na série se não estar acontecendo na vida deles..
    Reflexão pura

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here