Critica Atlantis

Já fizemos as primeiras impressões da série Atlantis, exibida pela BBC One, agora damos um resumo da primeira temporada.

A história gira em torno do herói Jason, tendo uma certa sequência, sendo aos poucos explicados os mistérios a respeito de Jason. É uma história inusitada, não seguindo à risca a mitologia tradicional, como os autores já fizeram no seriado Merlin. Tem uma mistura de personagens que acaba ficando interessante, e tem também bastante humor para suavizar a trama.

A série apresenta uma mescla de personagens mitológicos, com aventuras inusitadas, desafios que o atores principais tem de enfrentar, sendo cada episódio  um assunto diferente, mas com finalização no mesmo.

Apresenta também a personagem Medusa (Jemima Rooper), antes de ficar com as cobrinhas na cabeça, que é uma mulher boa e  muito ajuda os três, tendo inclusive um clima de romance entre Hércules e Medusa, assim como também tem um romance entre Jason e Ariadne, a filha do rei Minos, ambos  com vários problemas em conseguir levar adiante o romance. O episódio que acaba transformando a Medusa, tem uma explicação bem diferente, para o desespero do coitado do Hércules.

Pasiphae, a segunda esposa e madrasta de Ariadne, tem um acordo com Heptarian (Oliver Walker) para que ele assuma o trono se casando com Ariadne, portanto os dois se tornando os piores inimigos de Jason, e como Pasipae tem grandes poderes, ela tenta a todo custo acabar com Jason, que segundo os oráculos, é  o protegido dos Deuses.

Mais ou menos na metade da temporada teve uma queda na qualidade dos episódios, ficando um pouco chatinho, mas depois melhorou e ficou interessante, principalmente com a melhora do personagem Pitágoras (Robert Emms) (que os autores resolveram colocar em Atlantis…), mostrando agora a sua inteligência e dando mais ênfase na disputa entre Jason e Pasiphae ( a grande bruxa com vários inimigos).

Tem um ótimo cenário, os efeitos especiais não são tão bons assim, mas dá para o gasto.

Uma boa interpretação dos atores, tendo um crescente destaque o ator que faz o Robert Emms, sendo, a meu ver, o melhor da série até agora.

Vou dar um pequeno spoiler, mas nos instantes finais do último episódio, finalmente fica-se sabendo de quem Jason é filho, o que é no mínimo bem surpreendente, como poderão ver.

Conseguiram terminar bem, dando uma certa expectativa para a próxima temporada.

É uma série de aventura e fantasia, com uma ótima audiência na Inglaterra e nos Estados Unidos, e para quem gosta de mitologia com uma pitada de humor essa série está de colher.

Um dos projetos mais caros da BBC One, inspirado na mitologia grega, criação e roteiro de Howard Overman.

Uma curiosidade: Jason, na mitologia grega, é um herói que retorna ao reino de Iolco para retomar o trono usurpado pelo seu tio Pélias. Jason foi enviado à Tessália para ser educado pelo centauro Quíron. No filme Jason e os Argonautas, Jason lidera uma equipe de heróis, incluindo Hércules, em busca do velocino de ouro, cumprindo uma série de tarefas nesse meio tempo.

Jason também é mencionado na coleção de quatro volumes de Rick Riordan, os Heróis do Olimpo, como o personagem Jason Grace, que foi inspirado no herói grego Jason.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui