Do dia 18 a 21 de abril, quinta-feira a domingo, o HISTORY apresenta sua megaprodução Eu Conheci Jesus (Jesus: His Life), uma minissérie de quatro partes e oito horas de duração, que explora a vida de Jesus Cristo por meio de uma perspectiva única: a dos personagens que estiveram relacionados com Ele e que tiveram um papel fundamental em sua vida.

Cada um dos oito episódios – serão exibidos dois por noite – é contado do ponto de vista das figuras bíblicas que conheceram Jesus (Greg Barnett) pessoalmente, entre elas, Sua mãe, a Virgem Maria (Houda Echouafni), e Seu pai, José (Ramin Karimloo), João Batista, Caifás (Gerald Kyd), Judas (Abhin Galeya), Pôncio Pilatos, Maria Madalena (Cassie Bradley) e Pedro (John Hopkins). Cada personagem guia os telespectadores em relatos épicos e emocionantes do homem mais famoso da história, desde seu nascimento, morte e ressureição, mesclando ficção e entrevistas com importantes religiosos e historiadores.

A vida de Jesus sempre foi um tema de debate entre religiosos, cientistas e curiosos. E nesta época de Páscoa, o debate é reacendido.

Muito se discute sobre a gravidez de Maria, o nascimento, os 3 Reis Magos entre outros. Mas ninguém realmente chega a um dos pontos mais contundentes e que realmente merecem nossa atenção: quem foram todas essas pessoas e como se relacionavam a vida de Jesus?

Eu Conheci Jesus não aborda apenas a vida do messias para os Cristãos, mas a sociedade da época e os valores de cada um.

Em tempos onde discutimos o feminismo, é bom saber de maneira racional, que Maria, judia e mulher, assumiu uma gravidez sem pedir permissão para nenhum outro homem. Isto naqueles tempos – e ainda hoje -, são motivos polêmicos na sociedade. Ela mostrou-se forte e senhora do seu corpo. Mesmo ela tendo sido escolhida por Deus como é mostrado na Bíblia, aceitar ou não, foi uma escolha dela.

Outro aspecto interessante é podermos analisar que José, como qualquer homem, sofreu por achar que Maria havia sido infiel. Isto mostra o quanto a chegada de Jesus não é rodeada por floreios e fantasias.

São pessoas simples, que possuem dificuldades e sofrerão por muito tempo.

O primeiro episódio que já conferimos, mostra bem essas partes de uma maneira jamais mostrada em outro documentário.

A caracterização e a maneira como é foi produzido o documentário, seguem o padrão History, com a dramatização e em sua sequência a análise feita por especialistas, dando tempo para que o expectador possa participar, mesmo que indiretamente, desta discussão.

Os personagens são muito bem apresentados, fugindo do estilo Jesus Loiro de Olhos Azuis e sim um homem simples e moreno, com feições surradas do deserto.

São pessoas da etnia e regiões corretas e não Gregos e Nórdicos.

Outro ponto positivo é apresentar os Magos de uma maneira que foge da visão natalina e com roupas de sultão e sim com vestimentas de viajantes do deserto e etnias das regiões que devem ter vindo.

Também é de extrema importância as explicações do motivo de seus pais terem ido para Belém, o lugar onde nasceu, quebrando algumas lendas de ter sido negado um lugar para ficarem, além do motivo dos presentes.

Dá para se ter a certeza que a produção do documentário teve um grande capricho histórico, com especialistas na área, tanto na parte teológica, quanto de filmagens.

Eu Conheci Jesus é um documentário racional e que não discute ideologias religiosas e muito menos tenta fazer o telespectador acreditar se Jesus existiu ou não. Apenas nos dá uma verdadeira aula social e de caráter.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui