domingo, 5, dezembro, 2021

Harry Potter 20 anos | Aquele que não deve ser nomeado… Severus Snape

Alan Rickman, intérprete do personagem, fez cenas marcantes com o bruxo

Antes…

Há 20 anos a magia aterrissou no Brasil com a chegada de Harry Potter e a Pedra Filosofal. A vida do menino Harry Potter não tem um pingo de magia. Ele vive com os tios e o primo, que não gostam nem um pouco dele. O quarto de Harry é, na verdade, um armário sob a escada, e ele nunca comemorou um aniversário sequer em onze anos. Até que, um dia, Harry recebe uma carta misteriosa, entregue por uma coruja: um convite para estudar num lugar incrível chamado Escola de Magia e Bruxaria Hogwarts. 

Lá ele vai encontrar não só amigos, esportes praticados em vassouras voadoras e magia para todo lado, como também seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o bruxo que assassinou seus pais. Mas, para isso, Harry precisará passar por uma série de desafios e enfrentar inúmeros perigos. Em sete livros que se tornaram o maior fenômeno editorial de todos os tempos, com mais de 450 milhões de exemplares vendidos e traduções em 78 idiomas, Harry Potter não é exposto apenas a batalhas e feitiços. 

Ele precisa superar traições, surpresas e, sobretudo, aprender a lidar com os próprios sentimentos. O amor, a amizade e claro, uma boa dose de magia e imaginação, são os elementos-chave para a maior saga bruxa de todos os tempos. Escrito por J.K. Rowling, a narrativa saiu dos livros e parou nas telonas. Com grandiosas atuações, efeitos especiais, os personagens, a história que fez, faz e fará parte do cotidiano de cada fã ganhará uma nova releitura pela HBO Max. Porém, esse é um assunto para um outro post. Esse artigo vai enaltecer a importância de Severus Snape. Sabemos que é uma relação de amor e ódio, mas o holofote não será apenas de Harry Potter, mas sim do Príncipe Mestiço.

Eu posso ensinar a enfeitiçar a mente e confundir os sentidos. Eu posso ensinar como engarrafar a fama e cozinhar a glória, e até pôr um fim na morte. – Severo Snape

Conhecendo o personagem

Um dos personagens mais polêmicos do universo de HP divide opiniões entre o público que não delimita o amor do ódio pelo professor Severus Snape. O personagem nasceu em 09 de janeiro de 1960 e morreu em 02 de maio de 1998. Parte importante da série Harry Potter, foi criada pela autora J. K. Rowling. Na tradução brasileira recebeu o nome de Severo Snape

Assim como podemos ver nos livros e também nas telas, ele é uma pessoa de grande complexidade, cujo exterior comedido e friamente sarcástico oculta uma profunda angústia e emoções que nem ele mesmo é capaz demonstrar. Desde o início, Snape é um professor que se mostra hostil para com Harry. Conforme a série avança, o personagem de Snape torna-se mais enigmático e ainda mais profundo. 

Sua infância não foi fácil, filho de Eileen Prince, uma bruxa puro-sangue, e Tobias Snape, um trouxa, o tornando um bruxo mestiço. Severo, cujo pai foi negligente e possivelmente violento, começou a se identificar com a família de sua mãe e criou um apelido secreto do nome de solteira de sua mãe, se chamando de “o Príncipe Mestiço”. Sua relação infeliz com seu pai pode ter sido a origem de seu desdém em relação aos trouxas. É provável que Severo não tenha tido amigos e não recebesse afeto de seus pais. Esta falta de carinho formou a disposição amarga de Severo e também seu comportamento cruel ao longo da vida. O personagem foi muito importante para Harry Potter depois na vida deste, tanto que Harry batizou seu filho em homenagem a ele, Alvo Severo Potter.

Benedict Clarke, the actor who played young Severus Snape in Harry Potter  And The Deathly Hallows: Part 2, is REALLY hot now.
Quando criança, Severo foi aparentemente negligenciado e seus pais brigavam constantemente / Reprodução

Percebemos que Rowling teve a ousadia de não revelar totalmente os detalhes de suas reais lealdades até o fim do último livro, Harry Potter e as Relíquias da Morte. Durante o desenvolvimento da série, a representação de Snape muda daquele professor malicioso e perseguidor para um personagem principal intrigante e de ambiguidade moral.

Na obra, Snape é um bruxo excepcionalmente habilidoso que ensina Poções na Escola Magia e Bruxaria de Hogwarts. No sexto livro, ele passa a lecionar a disciplina de Defesa Contra as Artes das Trevas, (deixando a matéria de Poções para Horácio Slughorn) numa posição que sabe-se que ele queria ao longo da história.

As atitudes de Snape são uma incógnita, pois ele parece servir ao vilão maior, Lord Voldemort, apesar de que o mentor de Harry, Dumbledore, frequentemente aconselha Harry de quê, apesar das ações e animosidade de Snape, ele e suas reais lealdades são confiáveis. Ainda no sexto livro, Snape é o responsável pela morte de  Dumbledore e se torna diretor de Hogwarts. Porém, nos capítulos finais do sétimo livro, morre nas mãos de Voldemort, atacado e ferido mortalmente por Nagini, serpente do Lorde das Trevas, revelando suas memórias e a história de fundo real de Harry, em seus últimos minutos, para o leitor. No epílogo, Harry descreve-o como “um dos mais valentes homens que conheceu”.

Será ele o vilão, o herói ou os dois?

Sabemos que por mais bem feita seja a adaptada da obra original, muita coisa importante fica de fora. Assistindo aos longas e confrontando com os livros, percebemos que a versão das telonas foi “um tiquinho” amenizada. Não muito, para não tirar a essência do personagem, mas algumas coisas poderiam ser incluídas. É claro que sabemos da postura cruel e dos vários deslizes de Snape. Ele já foi intransigente com Lilian – sua eterna paixão-, com Hermione, Neville, Harry e muitos outros. Vamos mostrar aqui um mix de atitudes controvérsias de Snape e independente de de ama-lo ou não, impossível negar que algumas de suas atitudes foram horríveis que é bastante possível compreender aqueles que discordam do tratamento de herói dado ao professor de Hogwarts.

Nos livros sabemos que ele sofreu com o bullying praticado por outros alunos, em especial pela turminha de James Potter. No entanto, ele reproduz esse comportamento com alguns alunos, como Neville Longbottom que foi um dos colegas de classe de Harry, Rony e Hermione em seus tempos de Hogwarts. Severo Snape era seu professor de Poções e tanto no livro quanto nas adaptações para a telinha, sabemos que Neville tinha tanto medo de Snape que seu bicho-papão, criatura que se transforma no maior pavor das pessoas, era nada mais nada menos que a figura do professor.

Embora nas telonas tenha sido amenizado, uma passagem bem cruel revela a maldade de Snape para com Neville, que tinha dificuldades com a matéria, autoestima baixa, e ainda era perseguido por outros estudantes da Sonserina. Como exemplo disso, no livro Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, Snape faz Neville testar uma poção em seu próprio sapo, a fim de castigar o menino caso ele tivesse preparado a poção incorretamente. Quando o animal bebe e sobrevive, o professor tira pontos da Grifinória porque supôs que Hermione tivesse ajudado o garoto.

Aula em que os alunos praticam o feitiço “Ridiculus” com o professor Lupin | Reprodução

Outras atitudes praticadas por Snape eram favoritismo e julgamento injusto. Sempre que podia, privilegiava a Sonserina, casa da qual era diretor em Hogwarts. Frequentemente, o professor tirava pontos dos alunos da Grifinória sem razão nenhuma e atribuía pontos aos estudantes da Sonserina. Um tipo de atitude infantil, anti-profissional e ditado apenas pelo egoísmo e birra com parte dos seus alunos.

“Esta é a segunda vez que a senhorita fala sem ser convidada — disse Snape friamente. – Menos cinco pontos para Grifinória por ser uma intragável sabe-tudo.” (Prisioneiro de Azkaban, capítulo 9)

Infelizmente, Snape decidiu se juntar a Voldemort, se tornando um Comensal da Morte. Sendo assim, fica difícil acreditar que ele foi uma boa pessoa. Snape foi um dos mais valiosos Comensais da Morte do Bruxo das Trevas. E isso significa, colocar na conta de Snape diversas mortes, torturas e famílias destruídas. Logo, ser um seguidor de Voldemort era ser cúmplice de tudo isso e acreditar nos valores fascistas e genocidas do Lord das Trevas. E isso é simplesmente desumano.

Outro personagem que sofreu nas mão dele foi o professor Lupin, que assumiu o cargo de Defesa Contra as Artes das Trevas em Hogwarts. Snape o substituiu em algumas aulas e usa o conteúdo da matéria para expor a condição de lobisomem do colega. Tudo isso por causa do rancor guardado desde sua infância, da época em que Remo Lupin e seus amigos, os Marotos, agiam de forma babaca com Snape na escola. No entanto, Snape não entendeu que as pessoas crescem, amadurecem, e mudam de atitude. Com o final do terceiro livro, vemos que levianamente Snape fala sobre a licantropia de Lupin, e isso faz com que o professor perca o único emprego que havia conseguido na vida.

Ainda no final de O Prisioneiro de Azkaban, Snape estava disposto a entregar Sirius Black e Remo Lupin aos dementadores e isso fazia parte de sua vingança pessoal e sugeriu isso ao Ministro da Magia, Cornélio Fudge. Isso é muito cruel e desumano.

Desde o primeiro dia de aula de Harry em Hogwarts ficou claro que Snape odiava o garoto. Ao longo dos livros de J.K. Rowling, vemos Harry passar poucas e boas nas mãos do professor de inúmeras maneiras. Mas, posteriormente, tomamos conhecimento da relação conturbada que o homem teve com Tiago e Lilian no passado, e entendemos o porquê de toda a implicância.

Snape era cruel, ameaçador, desdenhoso e injusto com Harry sempre que tinha a oportunidade. Ele protegeu o jovem da morte sim, mas dificultou bastante sua vida enquanto pôde.

Morte de Snape / Reprodução

Severus Snape foi bem babaca com as mulheres e isso incluiu a própria amiga e paixão, Lilian, quando ela mesma tentava lhe ajudar. Ele a chamou de Sangue-Ruim, termo direcionado aos bruxos cujos pais são trouxas, e é uma das maiores ofensas que alguém pode dizer a outra pessoa no Mundo Bruxo. Definitivamente não é algo que alguém diria a um amigo. Sendo assim, Lilian decididamente não quis ter mais nenhum laço de amizade com Snape depois disso, recusando-se a falar com ele novamente, ainda que ele continuasse tentando entrar em contato com ela. Ele era incapaz de se afastar dela ao mesmo tempo que só tomava atitudes que a fizeram se afastar dele.

Outra vítima foi Hermione. Em O Cálice de Fogo, Harry Potter e Draco Malfoy travaram uma batalha com varinhas em pleno corredor de Hogwarts, o que resultou no feitiço do sonserino atingindo Hermione. A magia fez com que os dentes da garota, que já eram maiores do que o normal, crescessem de forma assustadora. Snape se dirigiu a garota e disse “Não vejo diferença alguma”, algo que fez as garota chorar e sumir da vista de todos, humilhada.

Severus Snape NÃO foi vilão em Harry Potter e temos as provas
Severo Snape é um dos personagens mais interessantes criados por J. K. Rowling na popular saga de fantasia Harry Potter /Reprodução

Outro detalhe que você deve desconhecer é o motivo pelo qual Snape traiu Voldemort. Antes da morte dos pais de Harry, uma profecia foi feita e dizia que a última criança nascida no mês de julho seria capaz de derrotar o Bruxo das Trevas. Logo, os Potters se tornam o alvo de Voldemort, pois ele fica sabendo da profecia através de Snape que pede apenas para matar pai e filho e poupar a vida de Lilian. Então, Severo Snape traiu Voldemort simplesmente por nunca ter conseguido superar sua paixão obsessiva por Lílian e por ele a ter matado – já que era óbvio que a mãe do pequeno Harry o protegeria com unhas e dentes -, e não porque se importava com o mal instaurado pelo bruxo, responsável por uma longa lista de assassinatos e torturas mundo afora.

Mas não são apenas maldades que marcam o currículo duvidoso de Snape que sempre foi um protetor oculto de Harry. Seja quando ele murmura a contra-maldição que Quirrell coloca na vassoura do protagonista. Quando Voldemort matou Lily Potter e tentou matar Harry, o menino ficou conhecido como o “menino que sobreviveu”. Depois que Dumbledore explicou a Snape que Harry tinha que morrer, o príncipe mestiço jurou que iria proteger Harry a todo o custo, garantindo a proteção que já havia sido dada por Lily no momento da sua morte. Outro fato desconhecido e fora das telonas, Snape e Sirius se reconciliaram a pedido de Dumbledore. Lembra-se da Espada de Godrico Gryffindor? Ela foi escondida no lago pro Snape e o patrono dele guiou Harry para que encontrasse.

Fato é que o momento de maior destaque de Snape é a sua morte. Ali, naquele momento, todos os erros e acertos de sua vida passam em sua cabeça e ele fez não só o que se esperaria de qualquer herói principal, mas ele mostrou que possui muito amor dentro de si. E se sacrificou para salvar o protagonista.

O ator… Alan Rickman

O personagem foi amado e odiado pelos leitores e críticos e Rowling chegou a descrevê-lodescreveu-o como “uma bênção de personagem”, cuja história ela já sabia desde o primeiro livro. O ator Alan Rickman interpretou Snape em todos os oito filmes de Harry Potter, lançados entre 2001 e 2011.

Alan Sidney Patrik Rickman, conhecido como Alan Rickman, nasceu em Hummersmiyh, Inglaterra, no dia 21 de fevereiro de 1946. Filho de uma família de classe média londrina ficou órfão de pai com oito anos de idade.

Antes de se dedicar à profissão que o consagraria, estudou na Chelsea College of Arts and Design. Trabalhou por um curto período em um estúdio de design. Junto com alguns amigos abriu uma empresa de design gráfico, a “Graphiti”, mas após três anos decidiu que queria ser ator.

O ator tem um currículo de fazer inveja a qualquer profissional da area. Sua estreia na televisão ocorreu em 1978, numa versão da rede BBC de “Romeu e Julieta”. Com o sucesso da peça “Les Liaisons Dangereuses”, Alan Rickman foi convidado para integrar o elenco de “Duro de Matar” (1988), no papel do vilão “Hans Gruber”, filme que o projetou internacionalmente.

Alan Rickman atuou ainda em “Um Romance de Outro Mundo” (1990), “Robin Hood: O príncipe dos Ladrões” (1991), quando ganhou o BAFTA de melhor ator coadjuvante, e “Razão e Sensibilidade” (1995) – este ao lado de Emma Thompson, colega de trabalho de longa data.

Em 1996 recebeu o prêmio Emmy e, em 1997, o Globo de Ouro por sua interpretação na minissérie “Rasputin”. Nesse mesmo ano, dirigiu “Um Pouco de Caos”, estrelado por Kate Winslet. Apesar de ter feito sucesso em peças de teatro, em séries na TV e também no cinema, Alan Rickman tornou-se mais conhecido pelo papel do misterioso professor Severus Snape, na série Harry Potter.

Ele estava relutante porque não queria ser rotulado como vilão, particularmente depois de Duro de Matar e eu acho que Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões”, revelou Columbus.

É muito difícil imaginar outro ator no lugar de Alan Rickman como Snape. O saudoso ator encarnou o personagem de Harry Potter perfeitamente, mas quase recusou viver o professor de poções. Algo que veio a publico é que Chris Columbus, diretor dos dois primeiros filmes do bruxinho, falou sobre como Rickman foi mais difícil de contratar do que outros colegas dele.

No fim, foi J.K. Rowling, autora dos livros de Harry Potter, que convenceu o astro a interpretar Severo Snape. Trata-se da revelação sobre Snape ser apaixonado por Lily, mãe de Harry Potter, e sobre como o professor protegeu o garoto a vida toda dele. Além desses relatos, ele fala algumas coisas na entrevista abaixo. 

Depois de terminar em 2011 o último Harry Potter (Relíquias da Morte: Parte II) o astro escreveu uma carta bastante emocional para dizer adeus e contando o quanto aquilo tinha sido importante em sua carreira.

“Acabei de voltar do estúdio de dublagem onde falei em um microfone como Severus Snape pela última vez. Na tela havia algumas imagens de flashback de Daniel, Emma e Rupert de dez anos atrás. Eles tinham 12 anos na época. Também voltei recentemente de Nova York, e enquanto estava lá, vi Daniel cantando e dançando (brilhantemente) na Broadway. Parece que toda a vida passou em minutos. Três crianças tornaram-se adultos. Tudo começou com um telefonema com Jo Rowling, no qual ela me convenceu de que Snape era mais do que um traje imutável, e, embora apenas três dos livros estavam disponíveis naquela época, ela segurava toda a enorme mas delicada narrativa nas mãos. Afinal, existe uma velha necessidade das histórias serem contadas. Mas toda história precisa de um ótimo contador.”Alan Rickman

Alan Rickman Wrote This Letter To Empire Magazine After He Spoke As Severus  Snape For The Last Time
A carta foi publicada pela Empire / Reprodução

Alan Rickman faleceu em Londres, Inglaterra, no dia 14 de janeiro de 2016, em consequência de um câncer. O ator ainda é lembrado com muito carinho por um público fiel que jamais o esquecerá.

Always – sNAPE

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,962SeguidoresSeguir
4,234SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave