quinta-feira, 21, outubro, 2021

Crítica: Hércules

Existe um número incontável de obras sobre a lenda de Hércules, o filho de Zeus, inclusive esse ano tivemos mais de um filme do semi-deus chegando aos cinemas. Essas obras costumam focar na explicação da lenda, em como Hércules nasceu, fruto de paixão entre Zeus e uma mortal, o ciúmes de Hera e o herói cumprindo os 12 trabalhos que a madrasta resignou.

Hércules Dwayne Johnson
Dwayne Johnson em Hércules

Neste novo Hércules, o foco é exatamente o oposto. A lenda é devidamente explicada, resumindo-se ao necessário para o entendimento geral, mas vemos o personagem muito mais humano do que Mítico. Essa abordagem diferente foi um interessante diferencial, já que é um pouco mais original ver Hércules e seus companheiros sanguinários realizarem tarefas mercenárias após realizar os 12 trabalhos, do que ver a famosa passagem por eles.

Assombrado por tragédias do seu passado, Hércules (Dwayne Johnson) começa a realizar serviços sanguinários em troca de dinheiro, com a ajuda de seus 5 amigos: Amphiaraus (Ian McShane), um profeta; Autolycus (Rufus Sewell), seu amigo de infância que desde muito cedo acompanha Hércules em suas batalhas; Atalanta (Ingrid Bolsø Berdal), uma poderosa guerreira arqueira ; Tydeus (Aksel Hennie), resgatado ainda criança por Hércules, é um forte guerreiro que se assemelha à um animal e Iolaus (Reece Ritchie), seu sobrinho contador de histórias que faz sua lenda crescer. O grupo é contratado por um regente da Trácia (John Hurt) e sua filha (Rebecca Ferguson) para derrotar um inimigo que aterroriza o reino. Agora, Hércules irá provar se sua lenda é ou não verdadeira.

Hércules
Hércules | Imagem: Paramount Films

Hércules está longe de ser a melhor obra do Semi-Deus já feita, mas também está longe de ser a pior. Fica exatamente no meio termo. Possuí muitas cenas de ação, como é de ser esperar nesse tipo de produção, mas são bem mais amenas e curtas. A duração do filme também é curta, o que ajuda a não tornar cansativo, pecando no excesso de batalhas e sangue voando na tela, entretanto a economia no roteiro prejudica um pouco por deixar tudo acontecer rápido demais, aquele famoso “ expôs o problema e resolveu em 5 minutos.”

Os toques cômicos podem parecer estranhos em uma aventura épica, excesso de sorrisos é realmente algo que foge do estilo, porém pode contar como mais um diferencial do filme.

O longa compensa pela ação e pela beleza na produção. Como uma nova trama focada em Hércules pode não agradar, mas serve para divertir e ver boas cenas de luta.

Veja a ficha técnica e elenco completo de Hércules

Nota do Thunder Wave
O longa compensa pela ação e consegue divertir

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,960SeguidoresSeguir
4,239SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave