“INCRÍVEL!”, assim poderíamos definir a performance da cantora Lady Gaga na noite de ontem no “Super Bowl 51”. Mais do que merecida, a Mother Monster brilhou, usou e abusou de pirotecnias, figurinos e cenário futuristas.

Tudo começou quando a cantora apareceu no teto do NRG Stadium em Houston, Texas. Cantando “God Bless America” acompanhada de um piano, iniciou sua performance. Ao que parecia um céu estrelado ou um painel com luzes de LED, quem assistia pela TV ou pelos telões do estádio – porque esse momento havia sido gravado horas antes do show começar -, surpreenderam-se com pequenos pontos luminosos no negro céu que contrastavam com as luzes da cidade. Gaga usou cerca de trezentos drones da Intel – os aparelhos eram equipados com luzes coloridas, que em instantes, ajustaram seus voos para formar a bandeira dos Estados Unidos.

Lady Gaga Apresentação

A cantora se joga do teto e nesse momento, há um corte e a câmera a focaliza descendo pendurada por cabos de segurança até uma espécie de tripé ou totem suspenso. A introdução de seu show foi marcada pelas canções “Edge of Glory” e “Poker Face”. Antes de tocar os pés no chão, ainda suspensa pelos cabos de segurança, Gaga dá umas piruetas no ar e aterrissa com “Born This Way”, um dos singles mais aplaudidos da cantora, que na letra, faz uma conscientização de que ser gay, bissexual ou qualquer outra condição sexual que a pessoa venha a ter, ela é perfeita pois Deus não comete erros.

O que marcou essa performance da cantora se comparada à de outros artistas, é que Gaga optou por “cantar menos músicas”, porém as canções estavam na íntegra. Em “Telephone”, uma surpresa: Beyoncé não subiu ao palco com a cantora – mesmo Lady Gaga tendo dito em entrevistas anteriores que não convidaria ninguém para o seu show do intervalo -. Beyoncé é nascida em Houston e mesmo não dividindo o palco na noite de ontem com a amiga em sua cidade natal, não deixou de ser lembrada, afinal, elas dividem a canção de estúdio e o videoclipe homônimos.

Lâmpadas de LED estavam em todo o canto; do palco aos elementos cenográficos, da roupa de Lady Gaga à plateia que cercava o pequeno palco no centro do gramado – plateia essa que teve uma participação incrível durante a apresentação da artista e também, ajudou a compor o cenário visual da performance. Lady Gaga cantou ao vivo, trocou de roupa, tocou piano em “One Million Reasons” e em “Just Dance”, seu primeiro sucesso que a despontou para o estrelato. A artista não abriu mão de interagir com o público e nem com seus pais que estavam em algum lugar da plateia.

“Bad Romance”, canção considerada carro-chefe de Gaga, foi performada com muita dança, cores e um coral de vozes que ajudava a cantora no refrão. Gaga usou um elevador no centro do palco e chamas de fogo eram acesas por toda a parte. Mais para o final da apresentação, notou-se uma diacronia – ao que tudo indica, Gaga errou a parte em que deveria cantar e ao subir as escadas na lateral do palco, a música já havia acabado e a cantora chegou, por fim, no topo dela. “Super Bowl 51!”, gritou a cantora e após jogar o microfone, agarrou uma bola de futebol americano e despencou do topo da escada. No final, com queima de fogos, os drones voltaram a aparecer e escreveram nos céus de Houston, “PESPI”, o patrocinador do show do intervalo.

Em nenhum momento, a cantora usou de seu espaço no show de ontem para protestar contra o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Gaga é ativista contra os argumentos e ideologias de Trump e não é novidade para ninguém, que além de feminista, a cantora fez campanha para Hillary Clinton, assim como Katy Perry, Madonna, Jay-Z e Beyoncé. Ambos artistas, usaram de suas popularidades e talentos e fizeram showmícios para angariar votos àquela que seria a primeira mulher presidente da América.

Lady Gaga

Passado isso, a internet foi à loucura e a hashtag “Gaga no Super Bowl” chegou a ficar nos trending topics mundiais no twitter. Não é novidade para ninguém de que Lady Gaga possui uma legião de fãs no Brasil. A cantora é atração confirmada da próxima edição do Rock in Rio. “Quando vocês gritam, podem ter certeza de que a gente está ouvindo. Hoje, finalmente chegou o dia de afirmar com 100% de certeza esta super atração, que será a primeira headliner do Rock in Rio 2017: Lady Gaga!”, disse uma postagem na página oficial do festival, no Facebook.

Ainda de acordo com a postagem, essa será a única apresentação da cantora no Brasil durante sua “Joanne Tour”. A cantora sobe ao Palco Mundo no primeiro dia de festival, 15 de setembro. Os ingressos serão vendidos a partir do próximo dia 06 de abril. Quem tem o “Rock in Rio Card”, deverá escolher uma data até o dia 05 de abril, que segundo a organização do evento, todas as atrações estarão confirmadas.

Abaixo, assista a performance completa de Lady Gaga no Super Bowl 2017 clicando aqui.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui