sábado, 5, dezembro, 2020

Resumo

Infelizmente, aqui vemos o estrago que um relacionamento abusivo pode causar em ambas as partes. Mas existem males que vem para o bem...

Lua Nova | A sequência é ainda pior que seu anterior

Continuando a série de tramas que tem um histórico de relacionamento abusivo e relação toxica. O segundo livro Lua Nova é o livro mais triste e escuro da saga. Se Crepúsculo já é um começo de um relacionamento que não faz nada bem a protagonista, Lua Nova, a sequência é pior! Bem pior! Pois os dois estão juntos e felizes. Todos sabem do relacionamento. E o aniversário de Bella está chegando. Dezoito anos.

Para Bella Swan, há uma coisa mais importante do que a própria vida: Edward Cullen. Mas estar apaixonada por um vampiro é ainda mais perigoso do que poderia ter imaginado. Edward já resgatara Bella das garras de um monstro cruel, mas agora, quando o relacionamento ousado do casal ameaça tudo o que lhes é próximo e querido, eles percebem que seus problemas podem estar apenas começando.

Primeiramente, Bella fica entristecida por não ser vampira e segundo ela fica chateada porque ela será mais velha que Edward que foi transformado com dezessete anos e ela envelhecerá e morrerá e ele ficará vivo sem o amor da vida dele. E o problema começa na festa de aniversário dela, só envolve os Cullens.

Mesmo estando mais próxima dos outros amigos, nenhum deles é chamado para esta data importante. E ela não se importa, porque o gato misterioso está com ela e isso por si só é essencial. Novamente, ela prefere estar distante dos amigos para estar disponível apenas para o Cullen.

Mas algo acontece e através disso começam os problemas: Edward a larga. Ele diz para a garota que “ela não é boa o suficiente para ele”. Bella não se importa em ter uma alma — Edward acredita que a transformação em vampira mexe com essa parte também —. ela quer ficar junto dele, não importa o quê e o mais importante é a sua vontade de ser vampira e permanecer com Edward.

“Podia ver nos seus olhos, que você honestamente acreditou que eu não te queria mais. O conceito mais absurdo, mais ridículo – como se houvesse alguma forma de eu existir sem precisar de você!”

E novamente vemos todo o jogo psicológico que o vampiro fez na garota ter um resultado. Ela se perde na floresta, após ser deixada lá SO-ZI-NHA. Na cabeça dela só há uma coisa: Edward me deixou e não me quer mais. Lembram da parte onde ela tem baixa autoestima? Tudo vem à tona de uma vez só.

Os dias passam e Bella simplesmente esquece que há uma vida além de Edward. Todas as noites ela grita com pesadelos. Ela se isola de todos. Até que Charlie percebe a miséria que ela está e a manda sair, ir fazer compras, se divertir, espairecer. Neste momento do livro ela está fragilizada emocionalmente e fisicamente. O livro mostra uma personagem depressiva, morta viva… uma zumbi que apenas existe, não vive e nem se esforça para tal.

Porém, o pai aconselha Bella a se reaproximar dos amigos. E é surpreendente que não é só ela, mas nós também percebemos o quão solitária ela estava por causa do Edward. No entanto, ela não o culpa por estar assim. Relacionamentos abusivos são assim. O outro nunca tem culpa. A pessoa fragilizada é quem é culpada de tudo nessa dinâmica de relacionamento doentio e apenas quem está fora, percebe o quão tóxico é.

O psicológico de Bella está tão fragmentado que ela se põe em situações de perigo porque ela ouve a voz dele. Ela tem alucinações com a voz dele. Porque afinal ele era o protetor, ele era o único digno e a única pessoa corajosa de estar ao lado dela, uma “garota comum” como ela sempre afirma. A parte mais extrema é quando ela se joga de um penhasco apenas para ouvir a voz dele e todos acham que ela está tentando se matar. Sem contar as inúmeras vezes em que ela se coloca em perigo de propósito.

 Porque só havia uma coisa na qual eu precisava acreditar pra ser capaz de viver – eu precisava saber que ele existia. Isso era tudo. Tudo mais podia ser suportado. Contanto que ele existisse.

Felizmente, de certa forma, ela começa a se aproximar de Jacob Black. E no entanto, ela fica dividida se seu envolvimento com ele é algo positivo ou não. Jacob é um bom amigo e tenta fazer com que Bella se sinta melhor. Ela passa a viver e ter mais gente em volta dela. Se sente feliz e gosta de estar com outras pessoas. Porém, Jacob começa a se ausentar por estar se transformando em lobo. E algo acontece com Edward que acaba deixando Bella virada e após muitas confusões, Bella e Edward retomam a relação… Jacob fica triste pela reaproximação, mas não se mantem longe da amiga que é mais que amiga para ele.

Mas é algo para que possamos refletir. Em um relacionamento deve ter equilíbrio. Nem uma das partes é o “sol” da outra. Cada uma, tem a sua vida própria. E se acabar? Acabou, bola para frente. Doí, mas passa. O que não pode acontecer é naturalizar a toxidade existente em um relacionamento como se fosse algo normal e deixar que isso destrua a sua vida, te cegando… Precisamos buscar pelo amor próprio e só assim saberemos como amar o outro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave