domingo, 24, outubro, 2021

Crítica: Nebraska

Flertando com os clássicos

Nebraska é do tipo de filme que não se dá nada a princípio, parecendo ter um enredo bem cotidiano, não chama atenção pela premissa em si, porém quando se chega ao final da exibição se impressiona com a qualidade do longa.

A escolha de Alexander Payneroteirista e diretor do filme, em fazer o longa no estilo clássico, sendo preto-e-branco e contendo elementos como fades, fusões e transições, realmente agrada. Esses elementos dão um ar clássico e essa opção em Nebraska faz com que o telespectador se envolva mais na história, sem apelar para qualquer elementos chamativo durante a mesma.

Na trama, Woody Grant (Bruce Dern) é um pai idoso ex-alcoólatra que recebe uma daquelas cartas de marketing dizendo que ganhou 1 Milhão de dólares e precisa ir até Lincoln, em Nebraska, para receber o prêmio. Como sua família não quer se descolocar de Montana para Nebraska (cerca de 2 dias de viagem de carro) por algo que sabe ser uma farsa, Woody cria o hábito de tentar fugir e tentar ir pra Lincoln à pé. Sim, à pé!

Cansado de ter que procurar o pai quase toda noite, David Grant (Will Forte) resolve finalmente fazer a viagem com o pai, para assim provar que o dinheiro era só um esquema para assinaturas de revistas. Nessa viagem há várias cenas clássicas de rodovias, lotada de caminhões, motoqueiros em suas Harley-Davidsons, maquinários agrícolas, trens de cargas e outros elementos encontrados com frequência lá pela década de 60. Também durante essa viagem é explorado bastante da relação de Woody com os filhos, que não era nada boa.

Nebraska
Nebraska | Imagem: Sony Pictures

A beleza do roteiro está em ver que, mesmo David tendo sido abandonado pelo pai alcoólatra durante sua infância, está lá para apoiar e proteger o pai em sua velhice. David é o único da família disposto a isso, sua mãe Kate (June Squibb) já não aguenta mais as maluquices do velho e seu irmão, Ross (Bob Odenkirk) não se importa o bastante com a situação do pai. David trata do pai de um modo que chega a ser emocionante, tendo paciência com as loucuras que ele apronta e estando sempre ao seu lado para um apoio necessário.

Bruce Dern se encarregou de colocar a dose necessária de comédia no filme. O timing perfeito do personagens em sutis momento conseguiram trazer o alívio cômico necessário para amenizar essa dramática trama.

Nebraska
Nebraska | Imagem: Sony Pictures

Nebraska se revela, em meio à viagens e situações familiares, ser um lindo filme sobre um interessante relacionamento entre pai e filho. Com o adendo desse lindo visual que flerta com o passado, o longa é realmente bonito e remete aos emocionantes clássicos que fazem falta no cinema atual.

Veja a ficha técnica e elenco completo de Nebraska

Nota do Thunder Wave
Com um visual que remete aos clássicos do cinema e uma trama envolvente, o longa é emocionante e interessante.
Artigo anteriorCritica: Ela
Próximo artigoCrítica: Philomena

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,958SeguidoresSeguir
4,238SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave