segunda-feira, 18, outubro, 2021

Crítica: O Grande Hotel Budapeste

Uma comédia bem sutil, esteticamente bonita, colorida e cativante. Em poucas palavras, essa é a melhor maneira de descrever a nova obra do diretor Wes Anderson, O Grande Hotel Budapeste (The Grand Budapest Hotel).

O atrativo mais chamativo de O Grande Hotel Budapeste é a produção. Além do já mencionando colorido do filme (praticamente não tem nenhum tom de cinza nele), que juntamente com os personagens com características exageradas dão uma cara de desenho animado à película, a fotografia e figurinos antigos são os verdadeiros destaques da mesma.

Baseado em textos do poeta austríaco Stefan Zweig , O Grande Hotel Budapeste nos conta, com uma narrativa dentro da outra, como Moustafa (F. Murray Abraham) se tornou o proprietário do Hotel Budapeste. Começando com a cena que mostra uma menina segurando o livro “O Grande Hotel Budapeste”, somos levados a uma entrevista narrada por Moustafa para um jovem escritor (Jude Law), que nos leva à 1932 onde Moustafa era conhecido como o Jovem Zero (Tony Revolori ), e tinha acabado de se tornar mensageiro do hotel.

Zero começa a desenvolver uma relação mais intima com o concierge do Hotel, Monsieur Gustave (Ralph Fiennes), que acaba mudando sua vida. A partir de então os dois estão sempre juntos, o que mostra como foi perfeita a química entre os atores. O novato Revolori entregou um papel muito bem representado, juntamente com Fiennes que só confirmou seu talento com seu personagem interessante que mantém relacionamentos com várias senhoras ricas e solitárias hospedadas no hotel. A relação entre os dois personagens fica muito clara, demonstra afeição entre eles mas com Mrs. Gustave sempre deixando claro que Zero é um subordinado.

he-grand-budapest-hotel-
Ralph Fiennes e Tony Revolori

Após a morte de uma dessas senhoras, somos apresentados aos vilões, igualmente caracterizados como Cartoons, Adrien Brody e Willem Dafoe são os que mais se destacam. Algumas participações rápidas de famosos dão um toque especial à obra, Bill Murray, Edward Norton, Owen Wilson entre outros, aparecem em cenas curtas apenas para dar um ‘up’ no roteiro.

Budapeste
Willem Dafoe e Adrien Brody

Divertido e atraente, O Grande Hotel Budapeste é um filme gostoso de assistir. A impressão que tenho é que não importa o enredo do mesmo, o sucesso está na produção visual, a história se torna segundo plano nesse caso único.

O Grande Hotel Budapeste estreia dia 22 de janeiro nos cinemas brasileiros.

Veja a ficha técnica e elenco completo de O Grande Hotel Budapeste.

Nota do Thunder Wave
Com um lindo visual e divertido, é uma produção gostosa de assistir.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,959SeguidoresSeguir
4,239SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave