segunda-feira, 17, janeiro, 2022

Crítica: Pica-Pau- O Filme

Pica-Pau não está de volta

Quando se pensa em uma adaptação de um desenho clássico, logo se pensa que irá trazer de volta suas características marcantes e agradar, principalmente, o público adulto com sua nostalgia. Pica-Pau era esse tipo de filme, era de se esperar que fossem trazer de volta as lembranças do personagem totalmente maluco e politicamente incorreto.

Não foi o que aconteceu. Por isso, o longa periga desagradar totalmente o público que estava com essa esperança e não promete nem agradar os filhos desses espectadores. Estranhamente, a produção foi feita apenas para o público brasileiro, tendo seu material de divulgação e marketing inteiro direcionado para o país, nos EUA será lançado- se for- apenas em DVD ou VOD.

A trama é fraca, se limitando a contar uma história de um advogado (Timothy Omundson) que é demitido e resolve ir com sua jovem noiva (Thaila Ayala) para algum canto na divisa dos EUA com o Canadá para construírem uma casa e a revenderem pelo triplo do preço. Nesta viagem, acaba embarcando o filho (Graham Verchere) com quem ele não se dá bem. Então, o foco fica no conhecido “Não me importo com a natureza, sou um vilão” versus ” vou salvar a natureza pois sou uma boa pessoa”.

Pica-pau- o filme
Pica-pau- o filme | Imagem: Universal Pictures

Tentando imitar a graça que a conhecida animação tinha, a produção força uma comédia que não convence. As piadas são ruins e constantemente ficam inacabadas. Até as atuações entram nesse problema, ficando caricatas e extremamente forçada em vários momentos. Caretas sem sentido e momentos exagerados, no melhor estilo Débi & Loide, são comuns na obra.

O roteiro falha em trazer um momento mais profundo, onde se espera que a trama irá se desenvolver e fornecer uma conexão do público com o personagem. Questões relevantes que são apresentadas- como o bullying que o garoto sofre, Pica-Pau ser o último de sua especie e problemas familiares- não são desenvolvidos e ficam sem um desfecho digno.

Pica-Pau- O Filme não encontra seu objetivo. Sem saber se foca em um público adulto, consumidor do desenho original, ou crianças, a animação não acha seu tom e entrega algo cheio de buracos. A prova disso é a necessidade do personagem em constantemente virar para o público e explicar que é um desenho animado.

Pica-Pau- O Filme pode talvez servir como uma breve diversão para crianças na faixa etária de 7 a 10 anos, mas apenas isso.

Nota do Thunder Wave
Cheio de buracos, o filme não encontra seu tom e falha em agradar o público que deveria ser o alvo.

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,825FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
4,233SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave