O mundo caótico em que estamos vivendo parece dar espaço para criarem cada vez mais obras militares. É visível o crescimento de produções com essa temática, seja na televisão ou cinema, que parecem ter como objetivo mostrar para a população que as grandes nações estão fazendo sua parte para combater o terrorismo.

SEAL Team é exatamente isso. Como o próprio nome já deixa claro, a série apresenta o cotidiano do SEAL Team Six, um grupo da Marinha dos Estados Unidos que é conhecido por ser a principal unidade antiterrorismo das forças armadas do país. A trama não traz nada de diferente das obras antecessoras que usam essa temática, por isso o grande chamativo é o elenco, que conta com David Boreanaz, Max Thieriot e Daniel Gillies.

SEAL Team | Imagem: CBS

Para tentar criar um vínculo do público com os personagens, o piloto abre com o chefe superior Jason Hayes (Boreanaz), que tenta esconder, mas está profundamente abalado com a perda de um colega durante uma missão. O episódio gira em torno das missões casadas com pedaços da vida pessoal de Jason, enquanto mostra como se deu a morte do colega. Isso não daria muito futuro para a série, visto que tudo é exposto nesse mesmo episódio, então para o futuro há a questão do novato Clay (Thieriot), que não é muito bom em aceitar ordem e constantemente bate de frente com Jason. Aparentemente, essa relação complicada será o pilar da trama.

SEAL Team entrega um piloto interessante, mesmo com os efeitos limitados já conhecidos das produções da CBS, mas não demonstra ter muito futuro. Com um roteiro manjado, a série se torna apenas mais uma que utiliza a temática militar, sem entregar nada de inovador e gerando dúvidas sobre o seu futuro.

Veredito
Nota do Thunder Wave
Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here