Americanos adoram usar guerras e missões secretas em suas produções. Geralmente variando apenas o tipo ou intensidade das missões, várias obras usam essa temática e apresentam um time lutando contra terroristas.

The Brave segue essa premissa. Apresentando um time de militares que não têm medo de se infiltrar em missões para completar seu objetivo, nesse piloto eles precisam salvar uma garota sequestrada e se infiltram no território inimigo, chegando a aprisionar um membro da própria equipe para tornar a situação mais realista. A trama é boa, apresenta um diferencial de não ter limites, protocolos ou ações proibidas, mas não há carisma.

The Brave | Imagem: CBS

Como uma missão isolada, The Brave seria interessante, porém como uma promessa de longa data, não é muito animadora. O roteiro joga o espectador direto na ação, sem criar um vínculo com os personagens e assim, sem ter uma conexão com o time, a tensão colocada não surte o efeito necessário e a série se torna apenas um interessante processo de resgate.

Não é uma questão de falta de qualidade – o visual, os efeitos e o elenco são bem convincentes-, o problema está em ser mais uma obra que acompanha o dia-a-dia de uma equipe, que nem chama tanta atenção assim. A CBS anda apostando muito nesses elementos, que já estão cansando o público.

The Brave estreou com um episódio interessante, mas é uma ação temporária. A missão consegue prender a atenção, porém não chega a cativar o público. O desfecho entrega um momento de tensão que promete aguçar a curiosidade do espectador, entretanto, se os personagens continuarem mal explorados, dificilmente a série irá prender o interesse por muito tempo.

 

Veredito
Nota do Thunder Wave
Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Please enter your name here