Resenha: A Maldição de Hollow- Nora Roberts

0
4388

 

Nora Roberts já nos apresentou a maldição que assola a cidade de Hollow em Irmãos de Sangue. Agora, ela se aprofunda nela e na vida de Fox e Layla nesse segundo volume da trilogia A Sina dos Sete.

A autora possui um padrão nas trilogias que envolvem magia e romance, onde cada livro é focado em um casal e assim ela consegue explorar melhor a construção desse relacionamento. Foi assim na trilogia Primos O’Dwyer e esse padrão se repete aqui, porém, essa nova saga é mais profunda e violenta, deixando o romance para segundo plano.

Quando tinham 10 anos, os amigos Fox, Carl, e Cage libertaram um demônio em Hollow, que agora ataca a cidade a cada 7 anos. Através de uma ligação de sangue, eles juraram proteger a cidade e agora, 21 anos depois, a cidade é atacada novamente. Mas dessa vez promete ser diferente, com a chegada de aliadas, ligadas geneticamente à mulher que deu cria ao filho desse demônio no passado. Quinn, Layla e Cybil compraram essa briga e pretendem lutar ao lado deles e acabar de vez com a ameaça que assola a cidade.

Como cada dupla possui uma ligação e poderes parecidos, Roberts explora a conexão entre eles separadamente, enquanto desenvolve o plano geral da batalha. No primeiro volume Carl e Quinn foram o foco, agora Fox e Layla assumem esse papel. O foco nesse casal deixa o livro ainda mais interessante, visto que o poder de empatia deles deixa a relação mais complexa.

Mas o que realmente agrada nessa obra é que, mesmo desenvolvendo a intimidade dos dois, acaba não se focando apenas nisso. Com o demônio se fortalecendo, há ataques constantes ao grupo e os grandes momentos de romance que geralmente ditam o tom das obras da autora acabam diminuindo muito e sendo substituídos por momentos de tensão e terror.

Nora também acertou ao fugir do padrão de “lutas mal-sucedidas no final”. Diferente de sua trilogia anterior, onde a cada volume havia uma batalha em que o demônio saia ferido, porém vivo, essa não investe nisso, deixando os pequenos ataques em evidência e se aprofundando mais na pesquisa necessária para entender o passado. O resultado foi um desfecho surpreendente e coerente, que foge do repetitivo e consegue aguçar a curiosidade do leitor, enquanto encaixa as peças para o próximo volume.

A Maldição de Hollow é uma ótima continuação dos acontecimentos apresentados no primeiro volume, cumprindo muito bem seu papel de obra de ligação. Explicando melhor a ligação do demônio com a cidade, a trama consegue manter um ritmo interessante e focar apenas o necessário no romance, entregando uma aventura coerente e interessante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui