Resenha | Boneco de Pano- Daniel Cole

0
4022

À primeira vista, o grande chamativo de Boneco de Pano é o nada convencional assassinato que deixa seis vitimas, costuradas formando apenas um corpo. Mas ao longo da leitura descobrimos que esse estranho arranjo, que fornece o título ao livro, não é o que move a trama, na realidade esse crime apenas abre as portas para várias tensões, onde Daniel Cole não tem medo de ousar e entregar momentos chocantes.

O detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, foi alvo de um escândalo quando atacou um suspeito de crimes gravíssimos que estava prestes a sair impune do julgamento. Como consequencia, ficou um tempo preso em um hospital psiquiátrico até que o assassino em questão foi flagrado em um novo crime, dando razão a Wolf e o libertando. Pouco tempo após seu retorno ao trabalho como detetive, a policia encontra o estranho corpo composto por seis vítimas, no apartamento ao lado do de Wolf e apontando para sua janela.

A estranha posição é rapidamente explicada quando a jornalista e ex-mulher de Wolf, Andrea Hall, recebe uma lista com o nome e as datas de assassinatos das próximas vítimas. Para o desespero de todos, o nome final dessa lista é exatamente o detetive Wolf. Agora todos precisam correr para salvar os nomes da lista, na esperança de salvar também o policial, enquanto precisam descobrir a identidade das vítimas que compões o Boneco de Pano e do criminoso por trás de tudo isso.

Dá pra notar que a trama é bem complexa e o chamativo corpo é apenas o começo de tudo. Os acontecimentos se desenvolvem ao redor desse crime e o verdadeiro destaque está nas vítimas da lista, que carregam toda a tensão. Para manter o suspense e o desespero no leitor, Cole usa personagens cativantes e muito bem desenvolvidos, que conquistam com seus jeitos peculiares e deixam até uma vontade de ver mais aventuras com esse time policial com os nervos sempre no limite.

Cole impressiona tanto na criatividade quanto na ousadia, usando de argumentos impressionantes e momentos pesados que se equivalem à maldade empregada no Boneco de Pano – e esse é o grande diferencial dessa obra. Os fãs de um bom thriller vão amar essa narrativa intrigante, forte e cheia de momentos originais. O toque de mestre foi explorar além da investigação, onde o autor apresenta como os jornalistas, com suas práticas imorais em busca apenas de audiência, influenciam nessa investigação.

A revelação do assassino e seus motivos é prolongada, logicamente, até quase as últimas páginas, deixando espaço apenas para uma resolução cheia de ação. E essa revelação é realmente o ponto alto da trama. Sem deixar nenhuma ponta solta, o autor consegue usar uma grande reviravolta sem correr o risco de ser previsível ou mal explicada, tudo é bem detalhado e impressionantemente amarrado.

Boneco de Pano é um livro muito mais complexo e inteligente do que essa resenha permite dizer sem nenhum spoiler. Conforme avança para o desfecho, a trama começa a conectar todos os detalhes e até mesmo a menor das informações, colocadas em um momento aparentemente insignificante, se demonstra importante para unir essa incrível história.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui