domingo, 24, outubro, 2021

Crítica: O Regresso

Assim como muitos cinéfilos, aguardei ansiosamente pelo lançamento de O Regresso, pela curiosidade em ver o tão comentando filme que tem grandes chances de dar o Oscar ao Leonardo DiCaprio. Quando finalmente assisti a obra, descobri que a mesma não tem apenas o mérito da maravilhosa atuação de DiCaprio, e sim todo um conjunto que a deixa simplesmente incrível.

Baseado no livro homônimo escrito por Michael Punke, O Regresso (The Revenant) mostra o conflito entre índios e um grupo de exploradores que caçam animais para vender suas peles. Hugh Glass (DiCaprio) e seu filho Hawk (Forrest Goodluck) estão ente eles. Após sofrer um brutal ataque de um urso, Glass fica à beira da morte e depende dos cuidados dos seus companheiros para sobreviver, todos fazem seu melhor para cuidar de Glass, mas o ganancioso Fitzgerald (Tom Hardy) não vê sentido em carregar um “peso morto” e o abandona na neve. Glass sobrevive apenas por saber da morte do seu filho e movido pelo desejo de vingança, mesmo extremamente debilitado, luta pela sua sobrevivência para poder encontrar o assassino.

O Regresso é sufocante. O diretor Alejandro G. Iñárritu não economizou na brutalidade, que dita o ritmo da obra desde a primeira cena, com os ataques aos animais e vai aumentando gradativamente após o ataque do urso, que por si só é extremamente brutal. O desespero na atuação de Leonardo DiCaprio, com seu personagem que sobreviveu por um milagre e ficou praticamente em estado vegetativo por um tempo, passa para o telespectador, faltando até mesmo o ar em algumas cenas. Mas não se engane, não é uma questão de sangue e violência, é uma crueldade psicológica.

O Regresso

E quando você pensa que já se acostumou com a agonia em ver Glass sofrendo, ela aumenta, conforme a briga dos índios e exploradores fica mais intensa e casa perfeitamente com as explicações sobre o difícil passado de Fitzgerald. Os estratégicos cortes e closes nas cenas nos deixam tão presos aos acontecimentos que começamos a fazer careta, gemer e prender a respiração quando um personagem consegue um machucado novo.

O sucesso de O Regresso se dá pela perfeita harmonia de todos os elementos do filme. O roteiro entrega a questão filosófica dos índios, complementado pela incrível direção, que se une à perfeita fotografia, que é aprofundada pela linda trilha sonora e as maravilhosas atuações chegam para dar o Fatallity. Por isso, não é de se estranhar que tenha sido indicada para tantas categorias no Oscar, afinal, todas elas foram de extrema importância para a qualidade da obra.

E já que estamos falando do Oscar, vamos matar a curiosidade e falar sobre se a atuação de Leonardo DiCaprio merece o prêmio. Sim, ele nunca mereceu tanto quanto nesse personagem, e não só ele, Tom Hardy faz muito bonito em seu papel, ouso dizer que foi sua melhor atuação até o momento.

The-Revenant

O Regresso estreia dia 04 de fevereiro no cinemas brasileiros.

Nota do Thunder Wave
Com uma boa trama, ótimas atuações e uma boa direção, a produção se mostra de muita qualidade

Artigos Relacionados

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

Instagram

Bombando

Mais vistos da semana

Siga Nossas Redes

Tem conteúdo exclusivo por lá
6,914FãsCurtir
2,958SeguidoresSeguir
4,238SeguidoresSeguir

Recentes

Conteúdo fresquinho

Thunder Fic's

Tudo sobre roteiro
pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave