terça-feira, 30, novembro, 2021

Resumo

Há quem goste de tramas assim, mas no geral a história é superficial, contempla acontecimentos atropelados, personagens rasos e não surpreende em nada.

Resenha | Doce Perigo

O livro Doce Perigo foi escrito pela autora Valéria Xavier da Veiga e conta a história de Sarah que se formou em publicidade e quer uma vaga como assistente na empresa de Ryan Cooper. Um dia, quando está voltando pra casa distraída, ela é atropelada por Ryan e, a partir deste momento, percebe-se que ambos se sentiram atraídos e logo ela descobre que ele será seu chefe. Mas além de CEO, Cooper tem uma outra vida que pode colocar a dela em perigo. Trabalhando juntos, eles vão iniciar um relacionamento intenso, movido por paixão, ciúmes e sexo. A trama até tem o objetivo de ser diferente de tantas outras que conhecemos por aí como Cinquenta Tons de Cinza ou After. Mas não surpreende apresentando mais do mesmo.

A leitura é super rápida e não conta com muitos personagens. A obra é cercada por clichês que já não fazem mais sentido em pleno século 21. Não entendo o real motivo de colocar uma personagem que se mostra forte para consertar o homem fragilizado pelo passado. Pior ainda é ela aceitar atitudes bizarras do cara como fazer com que ela more na casa dele porque o mesmo é um mafioso, e ela está correndo perigo devido a vida dupla que Ryan leva, e dá primeira vez que isso acontece é meio que sem escolha… ou vai ou morre.

O relacionamento entre eles é picante e ao mesmo tempo tenso e com algumas reviravoltas que não fazem muito sentido, como a outra “peguete” beijar o tal Cooper pra fazer com que a Sarah dê meia volta e vá embora. Assim, como Cooper dizer que vai matar o amigo de Sarah só porque eles já tiveram um romance e ele diz que está com ciúmes dela. Outro ponto de atenção são as frases “Você é minha”/ “Eu sou sua”/ “Estou sempre pronta para você”, indicam sinais de possessividade e submissão e se prestamos atenção nos fatos, ela se mostra uma mulher independente e que não aceita qualquer tipo de tratamento. Esse “empoderamento” é problemático.

“Queria pensar de outra forma, mas a verdade é que eu estava correndo perigo ao lado dele. Eu tinha a opção de não querer saber de nada daquilo, terminar com ele, mas ainda assim eu continuaria sendo perseguida.”Doce Perigo, pág. 143

Com a convivência entre os dois, as coisas começam a mudar. Ele demonstra sinais de super proteção, possessividade, ciúmes exagerado, às vezes se mostra autoritário e super grosseiro e somado a tudo isso, eles tem poucos diálogos. Ele tem uma filha que fica amiguíssima de Sarah da noite para o dia, uma menina que não sai, que não interagem com ninguém além da governanta da casa. Um ambiente super saudável para uma criança, né?! Levando em consideração a penca de seguranças armados transformando a casa numa fortaleza e para piorar tudo, em algumas passagens ele surta por conta de situações bobas.

O tempo aqui é um quesito esquecido e mal desenvolvido. A protagonista conhece um cara que ela logo se apaixona, vai trabalhar pra ele, no mesmo dia estão se pegando, não tem nem um mês direito, ela já vai morar com ele, se torna “mãe” da filha dele, eles brigam, eles se casam, ele fica em coma, ela assume as tretas dele… sinceramente? A leitura até que flui, mas o enredo é problemático, tudo acontece muito rápido e de forma rasa. Outro detalhe que é algo para ser questionado. Por que não criar uma história num cenário brasileiro? Por que a trama se passou em outro país? Por que não valorizar a nossa cultura? Seria um atrativo para o desenvolvimento da história. Mas pelo fato da autora morar fora do Brasil, talvez, tenha sido uma questão de conveniência.

Doce Perigo, é o primeiro livro de uma série de seis volumes, lançado pela escritora Valéria Veiga. 

Livro lido durante a Leitura Coletiva promovida pela LC Agência de Comunicação.

*Livro recomendado para maiores de 18 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave