Sabe história que te prende e você vai fundo até saber o final? Aconteceu comigo quando recebi o livro Drako e a Elite dos Dragões Dourados, da autora Paola Giometti. A trama gira em torno de Drako Bruxelas, um dragão de cor vermelha que nasceu de maneira diferente dos outros de sua espécie. Okay, apenas pelo fato de conter dragão na trama, seria plot suficiente para leitores de fantasia agarrarem no livro e devorar suas páginas. Acontece que o dragão divide os holofotes da história com uma mosca. Sim, uma mosca, dessas que a gente vive espantando mas daria tudo para ser uma delas para acompanhar a vida de alguém ou o desenrolar de algo — vai, quem nunca?

Pois bem, o Drako, que é o nosso dragão, pertence a bruxa Creonice Bruxelas e vive em uma espécie de fazenda. Por não poder alçar voos devido sua condição, ele começa a desvendar o mundo através dos relatos de Zezé Gruds, a mosquinha que Drako conhece de maneira, digamos, bem familiar. Ao descobrir que sua família fora liquidada por conta dos feitiços de sua dona, nasce ali uma amizade entre os dois. Há uma identificação com Zezé devido ao seu jeito espevitado, engraçado e falastrão. Seria o espírito animal de qualquer pessoa que deseja falar o que pensa sem medir as consequências.

Nesse meio tempo, Drako descobre que a “tia Créo” não é lá uma dona das mais carinhosas e inofensivas devido sua aliança com a Máfia dos Feiticeiros a fim de aniquilar com os dragões dourados e usar seus couros. É aí que a “magia” começa, pois a dupla protagonista da história, terão de enfrentar os diversos perigos para salvarem a elite dos dragões dourados.

A autora Paola Giometti | Foto/Reprodução: Lendari

A trama aborda, de maneira lúdica, como se dá a transição da infância para a adolescência. É claro que o livro possui uma linguagem de fácil entendimento para quem não se encontra na adolescência, mas o público alvo da autora, de fato se identificará com os temas abordados no livro. Na verdade, para ser adulto, é necessário passar pela infância e pela adolescência: aposto que não rola, ao menos, uma recordação do que viveram nessas fases. Isso traz ensinamento para a vida e até mesmo, cura para complexos.

Outro tema que é abordado no livro, são os padrões. Muito se fala em padronização do homem ou da mulher e gradativamente, pessoas que não se adequem a essas realidades, tem se levantado contra o que a sociedade dita “normal”. Existem diversos exemplos que Drako levava aquilo como o certo, o correto. É um processo de desconstrução e isso demanda tempo. De maneira sutil, Paola nos ensina que “o padrão não é o padrão”.

Esse é o primeiro livro da Série Drako e eu mal posso esperar pelos próximos. Segundo a própria autora, em 2020 teremos novas aventuras do dragão vermelho em Drako e o Enigma da Árvore. O livro foi publicado pela Editora Lendari e está disponível para aquisição em seu site oficial e também, pelas redes sociais da autora. Ah, uma dica: baixe o aplicativo que leva o nome do livro e deixe sua leitura mais incrível (disponível apenas para celulares Android).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui