Resenha | Entre Cabul e a Dança das Borboletas – Karina Manasseh

0
3882

Resenha | Entre Cabul e a Dança das Borboletas - Karina Manasseh 1Entre Cabul e a Dança das Borboletas é uma busca profunda e intensa sobre a procura de si mesma. Maria tem 34 anos e passa sua vida viajando o mundo a trabalho e em cada lugar se sente um pouco mais liberta de qualquer amarra da vida, mas a vida dela muda quando conhece João.

Maria está apaixonada por João, advogado de uma empresa multinacional que divide a vida entre viagens a trabalho e a família no Brasil. Com certas coisas em comum, Maria se sente cada vez mais atraída por ele, principalmente por ele entender como é estar sempre em novos lugares. Com as dificuldades para se encontrarem, ela se sente cada vez mais triste, sentindo um vazio e querendo um propósito. 

Durante a narrativa podemos viajar para diversos lugares do mundo com a protagonista, contando com as explicações sobre os conflitos, a política, a cultura dos países em que ela passa, o que torna a leitura ainda mais rica. Ela está vivendo um momento de transição, onde ela quer descobrir como se sentir completa e pertencente a algum lugar e ter um objetivo. Quando ela vai para Cabul no Afeganistão, ela sente um choque de realidade muito diferente do que estava acostumada e isso desperta uma curiosidade nela de se conhecer melhor em um novo lugar, de encontrar uma nova Maria.

Então, Cabul corresponde à vontade dela de ir em busca do desconhecido e a Dança das Borboletas ela compara à quando João estava em uma apresentação de dança de balé da filha dele que se vestiu de borboleta. Com isso ela quer ir em busca de Cabul e sua Dança das Borboletas, sem amarras, o que ela mais preza na vida é sua liberdade e independência. Maria entende que João não está no mesmo momento da vida que ela, ambos buscam coisas diferentes e a única coisa em comum é o amor que sentem um pelo outro. 

Devido a linguagem ser na primeira pessoa, é possível entender melhor todos os pensamentos de Maria, saber o porquê de todas as decisões dela e assim criar uma proximidade maior com a personagem. É muito real a maneira em que a escritora descreveu a Maria, que possui momentos de insegurança, indecisões ou momentos em que ela se sentia segura e que nada a abalaria. Com forças e fraquezas, Maria é uma mulher forte que devido a acontecimentos do passado que não superou, muitas coisas que ela faz acabam a machucando.

Entre Cabul e a Dança das Borboletas é um livro para refletir, chorar e rir, é a responsabilidade da vida adulta e suas dificuldades, é o conhecer novos sentimentos, lugares e conhecer a si mesmo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui