Resenha: Laranja Mecânica- Anthony Burgess

23
23547

 

Laranja Mecânica é uma obra muito conhecida, principalmente por causa do maravilhoso filme dirigido por Stanley Kubrick, por isso sua história não é nenhum mistério e todos sabem que é incrível!

Anthony Burgess escreveu, de uma maneira muito informal, um livro muito profundo, daquele que é motivo de reflexão durante várias gerações. Aqui, conhecemos Alex, um jovem que tem como diversão a violência. Ele e seu grupo costumam sair de noite, beber e bater em pessoas aleatórias. Em certa noite, Alex  acaba matando uma senhora em uma de suas “brincadeiras” e acaba sendo preso, com uma sentença de 15 anos de prisão, que é exatamente a idade de Alex, por isso essa perspectiva de passar tanto tempo em uma prisão o deixa desesperado.

Laranja Mecanica Ilustrações

Nosso protagonista até que tenta se comportar na cadeia, mas não dura muito e acaba sendo colocado em um programa experimental onde fazem um tipo de lavagem cerebral para curar os jovens de seus impulsos violentos.  Nesse experimento, Alex sofre o que podemos chamar de tortura, sendo injetado de medicamentos para passar mal quando vê algo considerado impróprio. Mas essa não é a pior parte, após o término do experimento vem a maior dificuldade: se adaptar novamente na sociedade.

Laranja Mecânica analisa o comportamento humano e a importância da liberdade de escolha. O principal argumento da obra é que a pior coisa que pode acontecer a alguém é perder seu livre arbítrio, e após uma certa reflexão chegamos a conclusão de que esse argumento está correto, já imaginou como seria não poder fazer o que tem vontade e ser obrigado a controlar até mesmo seus pensamentos?  Política e ética são assuntos muitos discutidos aqui, de uma maneira bem fluida.

Burgess foi muito sagaz na maneira como resolveu colocar suas críticas no livro. Alex foi um personagem muito bem construído, o garoto não tem nenhum motivo para ser violento, é pura diversão. A falta de problemas psicológicos nele, que é amado pelos pais, inteligente e amante da arte, não deixa espaço para proteger suas ações, e ainda assim nos apegamos a ele, sentindo até mesmo pena da maneira como foi tratado. Para reforçar o retrato da sociedade, Alex fala em uma linguagem de gírias, a Nadsat, utilizada por todos os adolescentes dali. Essa linguagem dá uma qualidade muito superior à experiência da leitura, mas pode cansar no começo, já que você tem que parar para olhar o glossário o tempo todo, mas rapidamente aprendemos o significado das palavras e esse pequeno problema acaba.

Glossario

Laranja Mecânica é uma profunda critica à sociedade que deveria ser lida por todos. Tentei colocar o máximo que pude da minha experiência com a obra nessa resenha, mas não consegui. Posso apenas dizer que terminei a leitura admirada e querendo aplaudir esse clássico.

Sobre a minha edição:

O meu exemplar é da linda edição lançada pela Editora Aleph, em comemoração aos 50 anos de Laranja Mecânica. É recheada de extras, que deixaram minha leitura ainda mais completa.  Amei ver declarações do autor sobre a repercussão de sua obra, sua opinião sobre a adaptação cinematográfica, a origem do título e algumas explicações sobre as referencias no livro. É uma edição que recomendo aos fãs dessa linda obra.

Extras Laranja Mecanica

23 COMENTÁRIOS

  1. Olá, Nossa que resenha, apesar de você ter dito no inicio que todos conheciam a história, eu infelizmente não, e nunca tinha visto resenha alguma sobre o livro, e olha adorei, me deu até vontade de ler o livro, quem sabe eu não coloque ele na pilha enorme de livros que tenho para ler? rsrs

    Beijos

  2. Muito bom! Recentemente também publiquei uma resenha desta mesma edição lá no Literasutra (www.literasutra.com), e te convido a ler, pra gente trocar uns pontos de vista. Gostei do que você levantou… Foi direto ao ponto e expôs muito bem sua opinião. Beijinho!

  3. Gosto muito de usar esse livro para trabalhar a Violência na escola, é de uma ideia sensacional, além de tratar de outras temáticas bem interessantes também. Tenho essa nova versão e quero reler este ano para resenha no blog. Mas, será mesmo que Alex não tem nenhum motivo para ser violento??

  4. Olá, tudo bem?
    Acho que sou a única na sociedade atual que não leu Laranja mecânica, me sinto excluída por isto e olha que sempre penso em comprar para ler mas ele entra naquela lista de livros para comprar depois.
    Só tenho lido resenhas positivas deste livro, acho ele muito interessante.
    Gostei muito da sua resenha!
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

  5. Esse é mais um clássico que eu preciso ter na estante e devorar o quanto antes. Já me barrei várias vezes de assistir ao filme porque ainda não li o livro. Espero muito gostar da obra, mas tratando-se de uma distopia, sei que já é meio caminho andado rss.

  6. Oi Taranis,
    Laranja mecânica é uma obra que eu tenho muita vontade de ler, para poder analizar melhor os aspectos socioculturais que passaram desapercebidos, ou foram mostrados superficialmente no filme e ao mesmo tempo nutro certa mágoa em relação a ela no momento que vejo tantos jovens romatizando-a e idolatrando o Alex, que pra mim não passa de um sociopata, misógino. Por isso que eu acredito que essa é uma leitura bem densa e que merece ser bem refletida.

    http://conversasdealcova.com

  7. Tudo o que é relacionado ao livre arbítrio faz com que as pessoas se confundam, ainda não li esse livro mais já vi muita gente pensando estar ajudando e acaba interferindo nas decisões que as pessoas no geral precisam tomar sozinhas e toda leitura deve ser sim bem pensada como a sua, quero até mesmo ler esse livro após ler a sinopse. Bjs e obrigada pela dica!

  8. Laranja mecância é um livro que eu quero muito ler já tem tempo, mesmo que não seja do meu gênero favorito, não sei porque mas o título me deixa muito curiosa/interessada. Essa edição é bem bonita. Gostei da resenha.

  9. Oi!
    Vou ser sincera, essa é a segunda resenha que realmente li desse livro. A primeira não foi lá essas coisas e a sua eu adorei! Achei bem detalhada, bem desenvolvida e me deixou realmente curiosa.
    Mas confesso que fiquei com pena das vítimas do Alex, esse é daqueles personagens complicados, rs.

  10. Adorei sua resenha, me fez relembrar da minha leitura onde seguir a história com Alex foi muito estranho, somos totalmente diferentes, mas sentir o que ele sentia e entender seus pensamentos foi o melhor caminho para não julgar levianamente. A dor que ele causava e logo depois a que ele sentia, saber que devemos odiar o personagem, mas ao mesmo tempo perceber que ele também é digno de pena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui