Resenha: Liga da Justiça da América- Os Mais Perigosos do Mundo

0
4897
Liga da Justiça da América: Os Mais Perigosos do Mundo Book Cover Liga da Justiça da América: Os Mais Perigosos do Mundo
164
Panini
11/2017
Geoff Johns
David Finch

Há cinco anos, os maiores heróis do planeta formaram a Liga da Justiça, unindo seus poderes para proteger toda a humanidade. Mas quem será capaz de nos proteger deles? Se tais seres semidivinos mudarem de lado, a humanidade não tem chance de sobreviver. Para manter seu país a salvo, agentes ocultos nos corredores sombrios do poder governamental estão montando uma outra equipe. Um recurso de segurança capaz de derrotar o que é inderrotável. Uma Liga da Justiça… da América!

Site oficial  Compre

 

 

A Liga da Justiça possui os heróis mais poderosos da DC. O que iria acontecer se eles mudassem de lado? Essa é a premissa apresentada em Liga da Justiça da América: Os Mais Perigosos do Mundo, onde o governo americano resolve criar uma nova equipe para proteger o mundo desses heróis caso isso aconteça.

Reunindo os volumes 1 a 5 de Liga da Justiça da América, da fase Os Novos 52, o encadernado mostra as edições em que a liga começa a ser formada e como se dá o recrutamento do time, formado por Amanda Waller e liderado por Steve Trevor.

Por ser um volume introdutório, as histórias são bem básicas. Entretanto, é interessante ver o começo da interação de personagens tão distintos. Geoff Johns faz um bom trabalho no roteiro, que acerta ao trazer ótimos personagens que caíram no gosto do público, mas que não possuem muito destaque.

Outro ponto positivo é o contraste direto que a Liga da Justiça da América faz com a liga original, mostrando a força oposta dos personagens utilizados nessa formação. Para isso, até mesmo uma vilã entra na jogada, a Mulher-Gato, que é a única com habilidade suficiente para derrotar o Batman.

 

Formação Liga da Justiça da América

O cunho político consegue disfarçar a simplicidade das tramas, que mostram apenas poucas aventuras e muita discussão. Ainda assim, por melhor que seja o roteiro, há um sentimento de que falta algo e a esperança de que os volumes seguintes sejam mais interessantes.

Já a arte de David Finch se mostra perfeita. Com traços realistas e muito bonitos, Finch ilustra lindamente essas edições, investindo em interessantes referências (para começar da capa, que faz homenagem à famosa foto de guerra).

Beleza não falta nesse encadernado. Em capa dura e com belas ilustrações, Liga da Justiça da América: Os Mais Perigosos do Mundo é uma aquisição barata e interessante, porém simples, que deixa uma esperança para as próximas edições.

Resumo
Nota do Thunder Wave

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui