Resenha: Magia do Sangue- Nora Roberts

0
14181

 

Enfim, chegamos ao fim da Trilogia Primos O’Dwyer.

Quem viu minha resenha sobre o Feitiço da Sombra sabe que não achei o segundo volume tão bom, por ser repetitivo. Nora Roberts escolheu um formato interessante para a escrita dessa trilogia, onde cada volume é focado em um casal, Magia do Sangue segue essa linha, porém, por se tratar do antigo casal super complicado Branna e Fin, não ficou nada repetitivo.

Antes de mais nada, vamos relembrar um pouco da proposta inicial da Trilogia dos Primos O’Dwyer? Sorcha, conhecida como Bruxa da Noite, era perseguida lá por 1263 pelo poderoso bruxo Cabhan. Após um ataque, ela passa seus poderes para os três filhos, Brannaugh, Eamon, e Teagan, e junto com eles seu legado de Bruxa da Noite e a promessa de derrotar Cabhan, não importa em que geração. Os herdeiros atuais de Sorcha são os irmãos Branna e Connor, e a prima, Iona, com a ajuda dos amigos BoyleMeara e Fin, que possuí o sangue e a marca de Cabhan.

***Atenção: Pode conter spoliers para quem não leu os volumes anteriores***

Magia do Sangue é o livro onde acreditamos que veremos o fim de Cabhan e toda a maldição e missão incluída no sangue dos três (quatro, se você contar Fin). Nora Roberts quebrou a mencionada repetição na narrativa presente nos dois primeiros volumes (casal se aproximando-casal brigando-circulo lutando e perdendo), segurando até o último segundo o desfecho dessa batalha que queríamos tanto ver.

Branna e Fin formam um casal muito mais complexo que o restante dos amigos, já que estão separados há 12 anos por causa da marca de Fin e todos sabem que ainda se amam, por isso a história deles abre mais espaço para se desenvolver mais naturalmente e deixa o foco da obra mais para os preparativos para o tão esperado confronto, o que me agradou muito!

Infelizmente não posso falar muito de Magia do Sangue sem dar muito spoilers, apenas posso dizer que Nora Roberts acertou em cheio na parte da magia, usando de soluções lógicas que com certeza irão agradar os leitores.

Magia do Sangue conclui muito bem a trilogia, com uma dose extra de nervosismo. Quem ficou ansioso para saber como essa batalha que já durava gerações iria acabar, irá ficar muito satisfeito com o desfecho. É uma trilogia que indico sem medo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui