Resenha: Mindhunter- John Douglas e Mark Olshaker

0
5756

 

John Douglas teve um interessante trabalho no FBI, durante anos ele traçou perfil de assassinos. Por causa dele, vários casos de Serial Killers famosos foram resolvidos. Em Mindhunter, com a ajuda de Mark Olshaker, ele narra sua vida como consultor.

Mindhunter chama a atenção daqueles que gostam de conhecer a mente de um Serial Killer, entretanto, a proposta da obra é um pouco diferente. Sendo uma biografia, os autores não se preocupam em desenvolver os casos ou mostrar a investigação, apenas relatam os casos e como Douglas chegou às suas conclusões. Por isso, há alguns momentos em que voltas desnecessárias são dadas e outros que a narrativa, que usa um estilo muito parecido com um relatório, fica um pouco cansativa.

John realmente não é um consultor qualquer, no livro descobrimos que ele se tornou um nome famoso, servindo até como inspiração para o cinema. Obras marcantes como O Silêncio dos Inocentes só existem por conta de seu trabalho, foi um de seus casos resolvidos, detalhadamente explicados por ele, que deu ao diretor a inspiração necessária para dar vida ao famoso Hannibal.

A vida profissional, e um pouco da pessoal, de Douglas também é explorada no livro. Por um período, sua ascensão a consultor é o verdadeiro foco, junto com um evento marcante e perigoso que lhe aconteceu. Seus relatos pessoais se resumem apenas a como se deu seu casamento e alguns momentos que mostram a dificuldade em manter uma relação quando se vive nessa situação, o verdadeiro foco da obra são os interessantes casos que passaram pelas mãos de John.

Um fato interessante, que se torna gritante conforme a leitura avança, é a quantidade de casos relacionados a estupros e ódio às mulheres. São raros os casos que não envolvam um problema sexual do assassino, que geralmente resulta e crimes extremamente estranhos e super expostos. Ou um problema de ódio profundo à mãe ou esposa- em vários casos, o culpado apenas estava “treinando” com outras mulheres para criar coragem para matar aquela de quem de fato tinha raiva. Esse padrão torna o livro uma análise psicológica interessante, interligando a mente dos assassinos e dando ao leitor um grande motivo para continuar a leitura e analisar os fatos com atenção.

Mindhunter mostra uma vida interessante, com casos surpreendentes e chocantes. Entretanto, é uma narrativa de casos famosos e que podem até mesmo ser de conhecimentos daqueles que pesquisam sobre o assunto. Por isso, quem espera uma espécie de guia de como entender a mente de um Serial Killer, certamente irá se decepcionar. Porém, aqueles que querem saber mais sobre a interessante profissão de John Douglas e conhecer alguns dos assassinos americanos mais comentados, Mindhunter é uma boa pedida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui