Resenha: Mitologia Nórdica- Neil Gaiman

0
5671

 

Mitologia nórdica é utilizada em muitas obras, há versões dos deuses em séries,  livros adultos e juvenis, filmes e, os mais conhecidos, quadrinhos da Marvel. Todas essas obras adaptam a mitologia, transformando as informações em personagens diferentes e até hoje parece funcionar bem.

Neil Gaiman, que declara ser apaixonado por mitologia, não poderia ficar fora dessa e reuniu em Mitologia Nórdica contos com sua visão dos deuses nórdicos. Não é a primeira vez que o autor aborda esse tema, seu conhecido livro Deuses Americanos já usou bastante conhecimento dessas divindades em sua construção, assim como seu quadrinho Sandman, mas nessa nova obra o Gaiman os retrata da maneira mais realista que conseguiu.

Usando o Ragnarok– o apocalipse dos deuses- como base, Neil Gaiman reuniu 15 contos sobre os principais deuses nórdicos. Em poucas páginas, o autor escreve uma história fechada envolvendo os personagens, cada uma narrando o caminho das divindades até o ragnarok, aproveitando para explicar, a maioria da vezes seguindo mesmo as informações da mitologia, um pouco mais sobre as divindades e seus famosos utensílios.

“O Ragnarok está se aproximando. Quando o céu se partir, e os poderes sombrios de Muspell marcharem para a guerra, Frey desejará ainda ter sua espada.”

Na introdução do livro, Neil declara que só percebeu que os contos seguiam uma ordem depois de ver a obra montada, o que é um fato impressionante, visto que eles parecem ser interligados, contando pequenas histórias fechadas que levam a um caminho final.

No inicio há explicações básicas sobre os deuses, uma biografia dos que são citados, seguida de curiosidades que explicam como Odin conseguiu sua sabedoria, entre outras coisas. É seguido do primeiro conto, que narra como as ferramentas sagradas de cada Deus (inclusive o Mjolnir de Thor) foram adquiridas, seguindo de várias aventuras que levam até o último, que de fato narra o Ragnarok.

“Esta é a história do hidromel da poesia e de como ele foi criado. É uma história cheia de desonras e mentiras, assassinatos e trapaças. Mas esta não é a história completa. Resta uma coisa a contar. Os mais delicados devem tapar os ouvidos, ou parar de ler.”

Sem ter muito conhecimento dessa mitologia, fica difícil de saber até onde os fatos são verdadeiros e onde começa a liberdade criativa de Gaiman, porém é evidente o esforço de manter o mais realista possível, apenas usando de argumentos e situações mais descontraídas para manter o interesse do leitor. E os contos são de fato muito interessantes, quase sem exceção, são dinâmicos e cativantes, não dando espaço para o tédio.

A escrita de Neil Gaiman é sempre maravilhosa e em Mitologia Nórdica ele emprega a dose certa de humor e suspense, deixando a leitura fluida e interessante. Há momentos realmente divertidos, geralmente envolvendo a pouca inteligência de Thor ou situações inusitadas, como o enorme Deus do Trovão precisando se vestir de noiva para resgatar seu Mjolnir.

Gaiman entrega novamente uma ótima obra, que apesar de curta, se mostra bem completa. Como bônus, a edição é de encher os olhos, em capa dura e com essa bela capa ilustrada pelo famoso martelo de Thor, o livro só poderia ser mais bonito se tivesse alguma ilustração entre os contos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui