domingo, 17, outubro, 2021

Resenha: Novo Esquadrão Suicida #2

Segundo volume da nova revista mensal da Panini, Novo Esquadrão Suicida #2 continua diretamente os eventos iniciados em Novo Esquadrão Suicida #1.

Resenha Novo Esquadrao suicida 2
Capa Novo Esquadrão Suicida #2

Após os atos do Capitão Bumerangue gerarem consequências para a missão, Arraia Negra e Pistoleiro são enviados pela Liga para um ataque a uma refinaria britânica. Para evitar consequências ainda piores,  Amanda Waller comanda que Parasita, Arlequina e Flash Reverso partam para o mesmo destino. O time, claro, cria uma grande confusão e, como vemos no inicio da edição anterior, ainda não é o momento em que tudo dá certo.

O roteiro de Sean Ryan demonstra seguir certo padrão, onde as coisas começam meio brandas e vão evoluindo para algo muito mais sério e movimentado. Ao que tudo indica até o fim dessas edições tudo estará bem dramático. Novamente a trama se mostra simples, mas com indícios de que irá se aprofundar, aqui já tem uma trama paralela começando a se formar. Mesmo com a equipe tendendo a se juntar, ainda temos a boa equilibrada de Ryan em desenvolver os dois times separadamente. Essa divisão possibilita que Arlequina e Flash Reverso tenham um desenvolvimento pessoal como personagem e isso é muito interessante. Espero que nas próximas edições isso seja ainda mais aprofundado.

Philippe Brionis repete suas ilustrações padronizadas, agora já quase obrigatórias nessas revistas. Brionis sabe usar as cores ao seu favor em cenas mais violentas ou agitadas.

Novo Esquadrao suicida 2

Novo Esquadrão Suicida #2 mantém o padrão do seu antecessor, é bom e interessante, sem nada de inovador. Porém, deixa a entender que o desenvolvimento dessa trama promete surpreender. Tenho certeza que no final Novo Esquadrão Suicida mostrará que valeu muito a pena colecionar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por Favor insira seu nome aqui

pt_BRPT_BR
Thunder Wave-Filmes, Séries, Quadrinhos, Livros e Games Thunder Wave